A tag Allegro se refere a problemas e dúvidas relacionados à biblioteca de desenvolvimento de jogos e demais aplicações multimídia Allegro, expandindo-se da versão original de Allegro até a atual.

Allegro é uma biblioteca de criação de jogos e demais aplicações multimídia criada no começo dos anos 90 por Shawn Hargreaves para desenvolvimento no Atari ST. Após o declínio no sucesso do Atari ST, Shawn decidiu reimplementar seu trabalho nos compiladores Borland C++ e DJGPP em 1995. Allegro passou a funcionar somente nos sistemas DOS. No entanto, em 1998, Allegro se dividiu em diversas versões que podiam ser utilizadas em diversos sistemas, e, após muitas variações serem criadas, a biblioteca finalmente se unificou novamente com a criação de Allegro 4, que funcionava em várias plataformas.

Atualmente, a biblioteca se encontra na sua 5ª versão, o Allegro 5, que redefiniu sua API e sua implementação interna. O projeto agora é mais veloz, utilizando OpenGL e DirectX quando necessário para melhorar sua performance. Essa nova versão também reuniu muitas bibliotecas periféricas de Allegro 4, conhecidas como addons, e transformou-as em parte de seu padrão.

A biblioteca é implementada em C, mas possui, atualmente, bindings para diversas linguagens de programação, as mais famosas sendo: Python, Lua, D, Scheme e Go. A documentação da biblioteca é rica e cheia de exemplos de uso. Seu uso é livre e seu código é aberto.

Embora poucos projetos conhecidos utilizem Allegro, alguns exemplos interessantes de programas que utilizaram Allegro são:

  • KiGB: Um emulador de Gameboy, Gameboy Color e Super Gameboy que emula funções avançadas das plataformas, como por exemplo a comunicação por meio de cabos entre Gameboys.
  • FakeNES: Um emulador de NES.
  • Alex the Allegator 4: Parte de uma série de jogos conhecida na comunidade de Allegro, demonstra muitas das capacidades da biblioteca de maneira excepcional. Possui código aberto.
  • Blocks 3: Outra série conhecida na comunidade de Allegro, consiste em uma série de puzzles.