NÃO usar esta tag para marcar sobre o assembly do .Net que tem tag própria. Linguagem Assembly (ASM) é uma família de linguagens de programação de baixo nível muito, logo acima do código máquina. Especifique também uma tag com o processador ou conjunto de instruções a sua pergunta está relacionada, bem como o assembler que você está usando.

Assembly é uma família de linguagens de programação de baixo nível muito, logo acima do código máquina. Na montagem, cada instrução corresponde a uma única instrução de código máquina. Estas instruções são convertidas em código de máquina executável por um programa utilitário referido como um montador(en) (ou assembler), o processo de conversão é referida como assembly, ou montagem de código.

Design da linguagem

Elementos básicos

Há um grande grau de diversidade na maneira que os montadores categorizam declarações e na nomenclatura que eles usam. Em particular, alguns descrevem um mnemônico máquina ou mnemônico estendido como uma pseudo-operação (pseudo-op). A linguagem de montagem típica consiste em três tipos de declarações de instruções que são usados ​​para definir as operações do programa:

  • Mnemônicos opcode
  • Seções de dados
  • Diretivas do Assembly

Mnemônicos Opcode e mnemônicos estendidos

Instruções (declarações) em linguagem assembly são geralmente muito simples, ao contrário daqueles em linguagem de alto nível. Geralmente, um mnemônico é um nome simbólico para uma única instrução em linguagem de máquina executável (um código de operação), e há pelo menos um mnemônico opcode definido para cada instrução de linguagem de máquina. Cada instrução tipicamente consiste de uma operação de código de operação e zero ou mais operandos. A maioria das instruções referem-se a um valor único, ou um par de valores. Operandos podem ser imediatos (valor codificado na própria instrução), os registos especificados na instrução ou implícitas, ou os endereços de dados localizados em outros lugares no armazenamento. Isso é determinado pela arquitetura do processador subjacente: o montador apenas reflete como essa arquitetura funciona. Mnemônicos estendidos são muitas vezes utilizados para especificar uma combinação de um código de operação com um operando específico. Por exemplo, os montadores System/360 usam B como um mnemônico estendido para BC com uma máscara de 15 e NOP para BC com uma máscara de 0.

Mnemônicos estendidos são muitas vezes utilizados para apoiar usos especializados de instruções, muitas vezes para fins não óbvios pelo nome da instrução. Por exemplo, muitos dos CPU não tem uma instrução NOP explícito, mas tem instruções que podem ser utilizados para o mesmo efeito. Em CPUs 8086 a instrução xchg ax,ax é usada para nop, com nop sendo um pseudocódigo de operação para codificar a instrução xchg ax,ax. Alguns disassemblers reconhecem isso e decodifica, a instrução xchg ax,ax como nop. Da mesma forma, os montadores IBM para System/360 e System/370 usam os mnemônicos estendidos NOP e NOPR para BC e BCR com máscaras zero. Para a arquitetura SPARC, estes são conhecidos como instruções sintéticas.

Alguns montadores também suportam simples macro-instruções que geram duas ou mais instruções de máquina. Por exemplo, com alguns montadores Z80 a instrução ld hl, bc é reconhecido para gerar ld l, c seguido por ld h, b. Estes são conhecidos como pseudo-opcodes.

Uso da tag

Use a tag para perguntas de programação da linguagem assembly, em qualquer processador. Você também deve usar uma tag para o seu processador ou set nstruções d da arquitetura (, , , , , etc.) Considere uma tag para seu assembler, bem como (, , , etc).

Se a sua pergunta é sobre assembly embutido em C ou outras linguagens de programação, veja . Para perguntas sobre arquivos assembly .Net, utilize .

Recursos

Beginner's Resources

Free Assembly Language Books

histórico | histórico do fragmento

Linguagem de Código (usado para realce de sintaxe): default