8

Gostaria de saber se não é uma boa prática carregar várias bibliotecas Javascript diferentes em uma aplicação.

Por exemplo, o projeto tem um prazo X para entrega, porém deveria ser feito em AngularJS mas o desenvolvedor conhece mais sobre jQuery o que torna mais rápido o desenvolvimento do projeto. Com o passar do tempo adquire conhecimentos sobre as directivas do AngularJS e resolve incluir essa biblioteca no código fonte junto com o jQuery e substituindo determinada regra de negócio para o layout que poderia fazer com jQuery e agora implementou com o AngularJS.

Até quando é recomendável fazer essa prática? Por que não fazer tudo utilizando AngularJS ou outra biblioteca? Algum artigo que aborde sobre isso ou uma resposta com bons argumentos sobre isso?

10

Angular é um framework, jQuery é uma bilioteca. Os dois podem conviver num mesmo projeto tranquilamente.

O problema é se você quiser usar dois frameworks ou duas bibliotecas que cumprem o mesmo objetivo.

Por exemplo, as combinações abaixo não seriam recomendadas:

  • Jquery e Zepto
  • Angular e Ember
  • Google Maps e Leaflet

Você pode até ver projetos que fazem esse tipo de combinação, mas isso é um sinal que provavelmente o resto do código deve ser bem bagunçado e de difícil manutenção.

Edit:

Só para complementar: na prática, um projeto web em produção costuma usar dezenas (em alguns casos, até centenas) de bibliotecas ao mesmo tempo. Um framework nada mais é do que uma coleção de bibliotecas feitas para trabalhar em conjunto.

É recomendável que você use um gerenciador de pacotes para seu projeto, como o Bower, para manter as suas bibliotecas organizadas.

  • Obrigado pela sua resposta, muito clara. Zepto, e Leaflet não conhecia a respeito deles. – Giancarlo Abel Giulian 19/09/15 às 22:29
  • 2
    @GiancarloGiulian Só adicionando, Angular faz uso do jQuery. Junto com o Angular, vem uma lib chamada jQueryLite, que é uma versão reduzida do jQuery. Se no seu HTML você incluir o jQuery completo antes do Angular, o Angular fará uso do jQuery completo, ao invés do jQueryLite. – Vinícius Gobbo A. de Oliveira 19/09/15 às 22:56
  • Interessante @ViníciusGobboA.deOliveira – Giancarlo Abel Giulian 19/09/15 às 22:57
  • 3
    Bem colocado, @ViníciusGobboA.deOliveira. Eu particularmente não sou usuário do Angular e não conheço muito a fundo. No caso de frameworks prefiro o Ember ou, dependendo do projeto, algo mais "light" como o Backbone (que também usa jQuery como uma das suas dependências). – Rafael Beckel 19/09/15 às 23:36
  • Excelente discussão, estava passando pelo mesmo "dilema" mas depois de algumas pesquisas vi que cada um tem seu uso específico, e bem separados como framework e lib... aplicações mais ricas para os usuários.. – h3nr1ke 20/09/15 às 19:49
1

Iria abrir um tópico parecido por isso vou deixar aqui minha opinião.

Isso depende muito dos frameworks envolvidos.

Jquery + Angular: Não é uma boa prática

O angular é um framework reativo. Internamente ele usa um timeout que fica olhando as variáveis de escopo. Sempre que algo muda ele atualiza a página com o conteúdo. Você não acessa o DOM diretamente e usa do conceito single page o que melhora consideravelmente a performance da aplicação.

O jquery possui uma abordagem totalmente diferente. Ela usa acesso a DOM para recuperar e setar informações. Esse acesso não é recomendável devido a perda de performance da aplicação. Não vou entrar no mérito de como funciona porque estaria tratando de um assunto não voltado ao tópico.

React + Jquery: Não é uma boa prática

O react é um framework orientado a templates. Também possui o conceito de single page e é reativo como o angular. Não considero uma boa prática justamente porque o próprio framework já dispõe de tudo que você precisa. Além do que é mais leve que o angular pois seu core é menor. Por isso não faz sentido incluir outro framework js para fazer algo que o react já faz.

React + Angular: Não é uma boa prática

Mesmo ambos sendo reativos e usando conceito single page a estrutura e forma de desenvolvimento é diferente. Misturar ambos pode gerar uma salada de fruta que mais irá confundir do que ajudar. Vale lembrar que o desenvolvimento com angular particularmente é mais rápido e possui mais recursos. Entretanto o react é mais leve além de ser utilizado e mantido pelo facebook. Nem preciso me aprofundar mais para afirmar que também é uma boa opção.

Em resumo

Esses são alguns dos principais frameworks disponíveis no mercado. Esses que citei são muito utilizados na comunidade front-end, possuem documentação boa com vários exemplos disponíveis na net. Logo, não tem o porque usar mais de um.

Sei como funciona o mercado de TI. Pressão por entregas e etc. Mais mudar o curso do projeto porque alguém não conhece do recurso usado é um problema de equipe. Se você é programador tem a obrigação de saber todas as tecnologias usadas pela equipe justamente para não ter esse tipo de problema. Agora se é um feijão com arroz e a empresa aceita é porque a empresa não está focada na qualidade de código fonte e posteriormente na qualidade do projeto para o cliente.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.