1

A minha versão:

//test.c (04/07/2019)

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <unistd.h>
#include <sys/wait.h>
#include <sys/types.h>

void stop_attack(pid_t child){

    int wstatus;

    system("killall xerxes");

    if(kill(child, SIGTERM)!=0){

        kill(child, SIGKILL);
    }

    wait(&wstatus);
}

int main(void){

    const time_t timer=3600;

    pid_t child=fork();

    if(child<0){

        exit(EXIT_FAILURE);

    }else if(child==0){

        for(time_t i=0; i<=timer; i++){

            usleep(1000000);
        }

        __kill(child);

    }else{

        system("./xerxes 127.0.0.1 80");
    }

    return EXIT_SUCCESS;
}

xerxes.c

No caso acima eu utilizei uma chamada do sistema (system("killall xerxes")), porém não tenho certeza se essa é uma abordagem eficiente e segura, pois podem ocorrer situações onde isso pode falhar.

Existe uma maneira mais eficiente e segura de se matar um processo externo via programa escrito em C, sem que haja a necessidade de uso da função system()?

2

Assumindo que você está em um sistema operacional da família do UNIX, a função kill() da biblioteca de sistema signal.h, pode resolver o seu problema.

Porém, a função kill() só é capaz de enviar sinais para um processo a partir do seu PID, ou seja, você vai precisar descobrir o identificador (ou os identificadores) do processo que você quer "matar". Lembrando que um mesmo executável pode possuir várias instâncias (cópias) em execução, cada uma com um PID único.

Em sistemas UNIX, o diretório /proc é responsável por armazenar a relação dos PIDs com os executáveis que estão rodando no sistema.

Segue um código (testado) capaz de resolver o problema sem o uso da função system(), veja só:

#include <dirent.h>
#include <string.h>
#include <stdlib.h>
#include <stdio.h>
#include <signal.h>

int main( int argc, char * argv[] )
{
    const char * procdir = "/proc";
    size_t namelen = PATH_MAX;
    char * name = NULL;
    DIR * dir = NULL;
    struct dirent * de = NULL;
    int pid = -1;
    char cmdline_file[PATH_MAX+1] = {0};
    FILE * cmdline = NULL;
    int ret = 0;

    if( argc < 2 )
    {
        fprintf( stderr, "Sintaxe: %s <NOME_DO_PROCESSO>\n", argv[0] );
        return EXIT_FAILURE;
    }

    name = calloc( 1, namelen );

    if(!name)
    {
        fprintf( stderr, "calloc(): memoria insuficiente\n");
        return EXIT_FAILURE;
    }

    dir = opendir("/proc");

    if(!dir)
    {
        perror("opendir()");
        return EXIT_FAILURE;
    }

    while((de = readdir(dir)) != 0)
    {
        if( !strcmp(de->d_name, ".") || !strcmp(de->d_name, "..") )
            continue;

        ret = sscanf(de->d_name, "%d", &pid);

        if( ret == 1 )
        {
            sprintf( cmdline_file, "%s/%d/cmdline", procdir, pid );

            cmdline = fopen(cmdline_file, "r");

            if(!cmdline)
                continue;

            if(getline(&name, &namelen, cmdline))
            {
                if(strstr( name, argv[1] ))
                {
                    fprintf(stderr, "Enviando SIGKILL para processo de PID: %d...", pid );

                    ret = kill( pid, SIGKILL );

                    if( ret < 0 )
                        fprintf(stderr,"Falhou!\n");
                    else
                        fprintf(stderr,"OK\n");
                }
            }

            fclose(cmdline);
        }
    }

    closedir(dir);
    free(name);

    return EXIT_SUCCESS;
}

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.