1

Possuo algumas dúvidas sobre sobrecarga de operadores em C#.

  1. Para que serve?
  2. O seu conceito é o mesmo de overload em métodos Java?
  3. Existe algum exemplo prático de fazer tal procedimento no dia a dia?
4

Para que serve?

Para "criar" operadores em determinados tipos. Não que possa criar um operador novo, mas como o nome diz pode sobrecarregar um operador existente de forma apropriada para este tipo em específico.

Quase sempre só faz sentido em tipos que expressam grandezas matemáticas simples e claras, comumente é um tipo por valor, mas em matriz também é comum.

Sem esta funcionalidade teríamos que usar métodos para fazer o mesmo. De fato o operador não deixa de ser um método, mas na hora de consumi-lo a sintaxe é muito mais agradável, se criado com bom senso e bom gosto.

Boa parte dos tipos, para não dizer todos, faz muito sentido ter o operador ==, sem ele teria que usar o método Equals() ou ReferenceEquals().

Não se deve fazer maluquices com esses operadores. Algumas pessoas criticam a linguagem permitir isto porque uma pessoa pode fazer o operador + subtrair alguma coisa. Mas porque você faria isto? Só um maluco faz. E tudo na linguagem pode ser abusado. Então é algo bom. Só não tente usar um símbolo para algo que não tem relação com o que ele indica ser, não é para usar a esmo só pra ficar mais curto digitar algo na hora do uso. Já há críticas se o + deveria ser usado para concatenar string. Eu não vejo problemas, mesmo sendo um pouco diferente do usual na matemática faz algum sentido.

As regras de precedência ou associatividade do operador não muda nada.

Tem que tomar alguns cuidados e conhecer bem todas as consequências antes de usar este mecanismo. Não é tão trivial a sua adoção. As regras de uso do C# são diferentes de outras linguagens, como o C++, por exemplo. Por exemplo eles só podem ser métodos estáticos, assim o compilador consegue mais facilmente trocar a ordem de uso.

Em classes normais é raro ter seu uso, exceto o operador de indexação, e eventualmente de cast. Mesmo em structss a maioria dos casos não precisa, a não ser, talvez, cast (e quase ninguém cria).

O seu conceito é o mesmo de overload em métodos Java?

Sim, e é igual ao overload do C# também. O operador não deixa de ser um método, apenas tem nome e regra especial.

Por Java não ter isso tem algumas expressões esquisitas e longas.

Existe algum exemplo prático de fazer tal procedimento no dia a dia?

O exemplo mais óbvio que todos usam é o Complex (veja os fontes aí). Outro bem usado é o Decimal. Já Matrix3D é um um pouco mais complexo, mas que não foi implementado de forma muito adequada. Sem falar em String como já dito (embora seja providenciado pela linguagem). Notou que estes casos não há abuso e faz sentido ter operadores?

Veja mais em Como criar operadores em C#?.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.