0

Tenho o seguinte código pra executar no terminal. Ele verifica se o primeiro argumento é um '+' e depois faz a soma dos números seguintes.

int main(int argc, char *argv[])
{
int i, soma;
char oper;

oper = *argv[1];

soma = 0;


if(oper == '+'){
    for(i = 2; i <= argc; i++){
        soma = soma + atoi(argv[i]);
    }
    printf("Soma: %d", soma);
}

A dúvida é por que oper = *argv[1] necessita do ponteiro enquanto atoi(argv[i]) não precisa

0

char * argv[] se trata de um vetor de ponteiros do tipo char *.

Logo, ao acessar um dos elementos desse vetor por meio de argv[i], você terá um ponteiro char *.

A função atoi() recebe como argumento um ponteiro do tipo char *, o que torna atoi(argv[i]) perfeitamente válido.

Seria o mesmo que:

char * p = argv[i];
int n = atoi(p);

Quando você faz algo como:

char oper = *argv[1];

Você está lendo o primeiro caractere do segundo argumento da linha de comando. O que seria equivalente a:

char oper = argv[1][0];

Seu código poderia ser algo como:

#include <stdio.h>

int main( int argc, char * argv[] )
{
    int i = 0;
    int soma = 0;

    char oper = argv[1][0];

    if( oper == '+' )
    {
        for( i = 2; i < argc; i++ )
            soma += atoi( argv[i] );
    }

    printf( "Soma: %d\n", soma );

    return 0;
}

Testando:

./xpto + 1 2 3 4 5

Saída:

Soma: 15
  • Mas então a função atoi que torna desnecessário o uso de ponteiro em argv[i]? – Dhonrian 29/06/18 às 21:52

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.