5

Como faço para converter um objeto em JSON?

Até achei alguns códigos na internet que até funcionou, porém meu objeto possui alguns campos que são outros objetos e então a conversão não chegou até o último nível.

Exemplo:

class Pessoa(object):
    codigo = 0
    nome = ''
    endereco = Endereco()

class Endereco(object):
    codigo = 0
    logradouro = ''
    bairro = ''
    cidade = Cidade()

class Cidade(object):
    codigo = 0
    nome = ''
    uf = ''

Esses são meus objetos, porém fazendo a conversão que encontrei, o resultado JSON vem apenas com os valores contidos em Pessoa em Endereco, ficando então Cidade de fora do JSON:

{
    'codigo': 1,
    'nome': 'Oliveira',
    'endereco': {
        'codigo': 5,
        'logradouro': 'Rua A',
        'bairro': 'Campos'            
    }
}

Ou seja, acredito que o código não percorreu todos os níveis.

Estou usando o pyMongo e vi que possui uma biblioteca bson que possui algumas conversões, mas eu não soube usa-la ou então ela não faz o que eu preciso.

  • Eu estou meio confuso - o que são esses campos definidos na classe? Você sabe que quando define campos desse jeito, eles são estáticos, certo? Pra definir campos de objetos, você faz dentro do __init__. Talvez seja por isso que os métodos de conversão objeto/json que você experimentou não estejam dando o resultado esperado. – mgibsonbr 9/07/16 às 2:20
2

Então cara, em Python existe o tipo de dado Dictionary que é tipo o Map de outras linguagens, é uma estrutura de (key, value), ou seja, quase parecido com o problema que você está precisando, porque o formato Json segue esse padrão de (key, value).
Segue um exemplo abaixo de um uso dessa estrutura que já vem na linguagem e não precisa de outros pacotes e módulos, porém você deve adaptar ao seu uso aí, obviamente:

Pessoa = {}
Endereco = {}
Cidade = {}

Endereco['Logradouro'] = "Rua A"
Endereco['Numero'] = 80
Endereco['Bairro'] = "Centro"

Cidade['Nome'] = "Belo Horizonte"
Cidade['UF'] = "Minas Gerais"
Cidade['Codigo'] = 0

Pessoa['Nome'] = "Meu nome é esse"
Pessoa['Codigo'] = 1
Pessoa['Endereco'] = Endereco
Pessoa['Cidade'] = Cidade

print(repr(Pessoa))

Resultado

{
    "Nome": "Meu nome é esse",
    "Codigo": 1,
    "Endereco": {
        "Numero": 80,
        "Logradouro": "Rua A",
        "Bairro": "Centro"
     },
    "Cidade": {
        "Nome": "Belo Horizonte",
        "Codigo": 0,
        "UF": "Minas Gerais"
     }
}

Então você pode fazer uma classe que monta esses dicionários separadamente, utilizando os métodos de acesso aos seus objetos, e, com o método repr(obj) que já te retorna o json que você precisa, está resolvido seu problema.

  • Tem certeza que o resultado de repr é sempre json válido? Se você já tem uma estrutura só com dicts, lists e primitivos, pode usar import json e s = json.dumps(obj) pra produzir um json válido - e sem o risco de serializar coisas que não são válidas, como funções. Como o módulo json é nativo do Python, não precisa de bibliotecas externas. – mgibsonbr 9/07/16 às 2:14
  • Um contra-exemplo: >>> repr({'teste com aspas':'"'}) saída: '{\'teste com aspas\': \'"\'}'. Usando json.dumps: '{"teste com aspas": "\\""}' – mgibsonbr 9/07/16 às 2:17
  • Mas nesses casos seus, você já está jogando uma str para o método repr e não um dict como sugerido para ele ir montando. A questão é que, pelo que vi por aí, a estrutura dict implementa um método default para todos objetos que é o obj.__repr__(), que aí quando eu chamo o repr(obj) internamente é chamado esse método, que pega os pares (key, value) e reproduz eles do tipo json. No seu caso apresentado são str's e aí a reprodução é diferente mesmo. Porém, a forma que apresentei é apenas uma das formas, utilizando o módulo json também é uma boa. – Christian Felipe 9/07/16 às 2:26
  • Eu passei um dict pro repr, não uma string. De todo modo, pra usar esse método a pessoa tem que tomar cuidado pro objeto não ter funções, tuplas, datas... Não estou dizendo que não dá pra usar, só acho o json mais seguro/robusto. – mgibsonbr 9/07/16 às 2:28
  • Bom, nisso eu concordo! – Christian Felipe 9/07/16 às 2:30
5

Em primeiro lugar, você precisa definir os seus campos dentro do __init__, e não assim na classe, pois do contrário eles serão compartilhados por todas as instâncias da classe (i.e. serão "estáticos") em vez de ter um para cada objeto:

class Pessoa(object):
    def __init__(self):
        self.codigo = 0
        self.nome = ''
        self.endereco = Endereco()

class Endereco(object):
    def __init__(self):
        self.codigo = 0
        self.logradouro = ''
        self.bairro = ''
        self.cidade = Cidade()

class Cidade(object):
    def __init__(self):
        self.codigo = 0
        self.nome = ''
        self.uf = ''

(pode colocar parâmetros - opcionais ou obrigatórios - no construtor se quiser, em vez de iniciar tudo com um valor padrão; só tome cuidado com os valores padrão que também são objetos, colocá-lo na assinatura do método trará efeitos indesejados)

Muitas vezes você não precisa de classes - usar literais para dict, ou criá-los à mão mesmo (como sugerido por Christian Felipe) pode ser suficiente. Entretanto, as classes podem ser úteis se você pretende lhes dar métodos, então não digo para não usar, use sim se for necessário/conveniente.

Feito isso, as bibliotecas de conversão objeto/json que você experimentou devem dar o resultado correto. Mas caso queira um método simples de fazer à mão, você pode se aproveitar do fato que o campo __dict__ de um objeto transforma suas propriedades em campos de um dict:

import json

def para_dict(obj):
    # Se for um objeto, transforma num dict
    if hasattr(obj, '__dict__'):
        obj = obj.__dict__

    # Se for um dict, lê chaves e valores; converte valores
    if isinstance(obj, dict):
        return { k:para_dict(v) for k,v in obj.items() }
    # Se for uma lista ou tupla, lê elementos; também converte
    elif isinstance(obj, list) or isinstance(obj, tuple):
        return [para_dict(e) for e in obj]
    # Se for qualquer outra coisa, usa sem conversão
    else: 
        return obj

p = Pessoa()
s = json.dumps(para_dict(p))

Isso deve funcionar para os casos mais comuns, e o uso do json.dumps garante que ao menos nada inválido será ecoado para a saída.

  • Valeu pela ajuda cara, ajudou bastante! – Pablo Cunha 9/07/16 às 12:34

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.