11

Quando eu devo e não devo usar o SQLite?

Tenho um projeto que pretendo fazer não tenho ideia de quantas tabelas vão ser, mas acredito que mais de 15 com cerca de pelo menos mil linhas em algumas tabelas.

Seria viável fazer no SQLite?

6

SQLite vc usa se tiver a necessidade de ter um cenário de dados em modo desconectado.

Exemplo: Vc tem o seu sistema corporativo (15 tabelas com 1000 registros cada), mas precisa ir à campo (ambiente desconectado) usar uma aplicação com dados do seu sistema.

Então, vc cria uma base SQLite no dispositivo que vai a campo (mobile, laptop, etc) e traz para essa base apenas dados que irão atender a necessidade desta ida à campo. E, assim que esse dispositivo retornar à rede corporativa, vc cria uma logica de sincronismo para trazer os dados do SQLite de volta para a base de dados principal.

  • 1
    Esta é uma simplificação do problema. – Maniero 26/11/15 às 11:52
  • 5
    +1, não vejo por que de tantos downvotes, sua resposta não está totalmente errada, algumas empresas utilizam o sqlite para isto, mas o sqlite tem poder para fazer muito mais, além de suportar ate 140TB ele é escolhido por vários por sua acessibilidade visto que ele possui suporte nativo em vários devices Android, iOS, Windows Phone, Blackberry – Gabriel Rodrigues 27/11/15 às 10:59
  • 1
    Mas @bigown, SQLite tem limitações. Vc mesmo citou "Ele não pode ser acessado confiavelmente de outras máquinas. Pode dar problemas.". No próprio site deles eles não recomendam cenários cliente-servidor. – Thiago Lunardi 27/11/15 às 14:13
  • 2
    @bigown, "99,99% dos sites possuem os bancos junto ao servidor HTTP." só se for dos 100% que vc conhece. Isso é uma péssima prática. Aplicação e base de dados tem que ser separados SIM. Eles possuem necessidades diferentes e se comportam diferentes. Em nenhum momento eu disso ou quis dizer que middleware é ruim, eu disse que, é ruim decidir por usar middleware para acertar um cenário inadequado. E middleware é para fazer integração, e não separação. – Thiago Lunardi 27/11/15 às 15:45
  • 4
    Uma pena ver que alguém tão supostamente influente aqui no SO pregue que boas práticas, arquitetura e responsabilidade DevOps sejam baboseiras. – Thiago Lunardi 27/11/15 às 16:09
15

Antes de começar usar um ferramenta você deve estudá-la profundamente. E depois de estudá-la terá informações para decidir por conta própria se ela é viável para seu caso ou não. Não confie em pessoas aleatórias na internet para dizer para você o que é bom ou não para você.

Se você estudar o SQLite certamente chegará nessa página. Ela diz onde o SQLite pode ser usado. Em resumo:

  • Dispositivos móveis e embarcados
  • Formato de arquivos
  • "Pequenos" websites
  • Análise de dados
  • Cache para dados corporativos
  • Banco de dados apenas no lado do servidor
  • Arquivamento de dados
  • Substituto para operações com arquivos comuns
  • Bancos temporários ou internos
  • Substituto para outros SGDBs em tarefas de teste e demonstração
  • Treinamento em banco de dados.

Lá diz onde não deve usar:

  • Aplicações cliente-servidor (tem como usar se souber fazer)
  • Websites de grande volume (lá fala em 1% dos sites, minha experiência mostra que é mais raro ainda)
  • Conjunto de dados absurdamente grandes (mas é raro quem tem esse volume todo)
  • Alta concorrência (o maior problema dele, mas poucos possuem essa necessidade)

Ou seja, o SQLite é adequado para quase todos os casos. E os casos onde ele não é adequado, a pessoa saberá, porque aí o problema é tão complexo que alguém inexperiente não estará envolvido. E se isto acontecer, a escolha errada do banco de dados será um problema pequeno perto dos outros que ela cometerá.

Claro que ele pode não te agradar, mas aí é outro problema. Eu uso o SQLite sempre que eu posso. Ele não é tão completo em recursos quanto outros bancos. Ele é ótimo para armazenamento e relacionamento básico. Em geral, os recursos dos outros banco de dados podem parecer ótimos no começo, mas é preciso aprender tudo e usar corretamente. Muitas vezes ter apenas o básico torna o trabalho mais simples sem perder funcionalidade importante. A maioria dos recursos existentes em produtos mais "potentes" são apenas facilitadores que podem ajudar ou atrapalhar. Eles não estão ali sem cobrar um preço.

O seu caso é extremamente simples e não deve ter problemas. Mas é preciso analisar como os dados serão acessados. Haverá grande concorrência? Duvido, então acho que não precisa se preocupar com isto. O acesso será por uma aplicação na mesma máquina? Isto é importante. O SQLite não se dá bem em acessos sendo feitos por outra máquina.

Ele não pode ser acessado confiavelmente de outras máquinas. Na prática á raro dar problema, mas pode acontecer. A solução é ter uma aplicação na máquina que o acesse e permita que outras máquinas se comuniquem com esta aplicação (veja o link acima). Por isto websites funcionam bem. O servidor HTTP e o código do website seguem justamente este modelo. Porque as pessoas não seguem o mesmo modelo para outros tipos de aplicação? Provavelmente porque seguem receitas de bolo e não pensam fora da caixa. Ou talvez porque não sabem como fazer.

Esta é a real decisão se deve usá-lo ou não. O volume de dados é secundário.

Então estude o produto para entender as limitações que ele possui em facilidades extras, em volume de concorrência (real), e acesso direto remoto. Sabendo disto saberá onde pode usar ou não. O site oficial é muito informativo.

Um exemplo de uso do SQLite em alta escala. Algumas pessoas não o usam, e acham que ele não escala, que não pode ser usado em quase todos os cenários no lugar de soluções mais completas. Ele só não é bom com muita concorrência de escrita e para ferramentas auxiliares ao banco de dados. Curiosamente essas pessoas costumam acreditar em NoSQL que costumam ser piores de leitura que o SQLite. As pessoas precisam pensar fora da caixa, investigar antes de fazer afirmações que atingem sua credibilidade.

  • Para uma facilita com o uso deste banco tem o com.orm.SugarRecord; ajuda bastante na criação das tabelas.. e para leitura, alteração e deleta os dados. Site Do sugar – Marconcilio Souza 26/11/15 às 12:24
  • 1
    É pode ser útil, mas é limitado a uma utilização específica dele. – Maniero 26/11/15 às 12:28
  • 1
    @MarconcilioSouza dei uma espiada, e parece muito mais complexo do que usar a interface nativa dele (dificilmente vai ter coisa mais fácil de usar que a interface nativa do SQLite que já tem tudo pronto). Pra eu entender melhor, quais seriam as vantagens dessa sua indicação, em relação à nativa? – Bacco 26/11/15 às 12:28
  • 1
    @MarconcilioSouza mas já adianto que até gostei da abstração das coisas sem usar SQL. Para certas coisas pode ser interessante (mas não como substituto geral para as funções nativas). – Bacco 26/11/15 às 12:51
  • 1
    @JedaiasRodrigues o excesso de execução não pode ser prejudicial pra um bom resultado? Cada um escolhe o que acha melhor, eu jamais vou pelo caminho pior porque entrega mais rápido. Eu entrego qualidade. Isso passa por performance boa, custo mais baixo, usabilidade melhor, operacionalização mais fácil, e simplicidade geral. Claro que isso tem um custo inicial pra aprender fazer. Em geral fazer de qualquer jeito é a desculpa de quem não quer ou não pode aprender certo, até porque o certo sempre passa por ser mais fácil, depois da curva de aprendizado ultrapassada. – Maniero 5/09/18 às 19:40
0

O SQLite pode ser usado sempre que você tem de armazenar dados localmente de forma estruturada e resistente a corrupção. O código do SQLite é considerado um dos melhores em lidar com arquivos locais de modo a minimizar a chance de perda de dados, quem estuda o tema é aconselhado a estudar o código dele, então é preferível mesmo usar SQLite a tentar escrever código de manipulação de arquivos, mesmo em se tratando de dados simples como uma configuração de aplicação.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.