UTF-8 é uma forma de codificar texto Unicode, tal como o UTF-16 e o UTF-32, mas compatível (até certo ponto) com ASCII.

O UTF-8 é uma forma de codificar texto compatível com ASCII. Isto é, todo o texto ASCII válido é texto UTF-8 válido (embora nem todo o texto UTF-8 válido seja ASCII válido). A codificação mais usada na Internet.

O UTF-8 é incompatível com as codificações ISO 8859.

Isto é possível porque o ASCII só representa 128 caracteres, que cabem em 7 bits. Como a maioria dos sistemas usa múltiplos de 8 bits, o bit mais significativo de cada caracter tem sempre o valor 0.

Representação

Os caracteres UTF-8 que também estejam no ASCII têm a mesma representação nos dois. Por exemplo, a é representado pelo byte 97 (71 em hexadecimal) tanto em ASCII como em UTF-8.

Code points que não sejam representáveis em ASCII ocupam mais de um byte em UTF-8, e todos os bytes utilizados têm o bit mais significativo a 1. Uma consequência disto é que o byte 0 só aparece para representar caracteres NULL.

O primeiro byte de um code point tem a informação de quantos bytes esse caracter ocupa. Os restantes bytes têm sempre os bits mais significativos a 10.

Quantos bytes ocupa | Bytes
--------------------+------------------------------------
1 byte              | 0xxxxxxx
2 bytes             | 110xxxxx 10xxxxxx
3 bytes             | 1110xxxx 10xxxxxx 10xxxxxx
4 bytes             | 11110xxx 10xxxxxx 10xxxxxx 10xxxxxx

Nenhum code point ocupa mais de 4 bytes em UTF-8.

No entanto, cada caracter (grafema) pode na mesma ocupar mais de 4 bytes (se for constituido por mais de um code point).

Nem todas as sequências de bytes são válidas. Por exemplo, a sequência de bytes 11000000 01000000 é inválida porque um byte começado por 110 tem sempre de ser seguido por um byte começado por 10). Além disso, nenhum code point pode começar por 10.

Opcionalmente, uma sequência de caracteres UTF-8 pode começar pelos bytes 239 187 191 (EF BB BF em hexadecimal,  em ISO-8859-1).
Isto pode ser usado para indicar explicitamente que um documento está em UTF-8 e não em qualquer outra codificação. No entanto, há outras heurísticas para detetar se um documento está em UTF-8. Uma forma é verificar se há sequências de bytes inválidas em UTF-8. Se houver, há uma probabilidade elevada do documento usar outra codificação.

Características de desempenho

Cada code point em UTF-8 ocupa de 1 a 4 bytes. Em textos que usem maioritariamente caracteres presentes no ASCII, o UTF-8 ocupa menos espaço que o UTF-16 e o UTF-32.

No entanto, em textos com elevado número de caracteres asiáticos, o UTF-8 ocupa mais espaço que o UTF-16.

Todos os caracteres ocupam tanto ou menos espaço em UTF-8 do que em UTF-32.

Em termos de complexidade temporal, assumindo que os bytes são guardados num array, o acesso aleatório a um code point é linear, tal como em UTF-16 mas ao contrário do UTF-32 (que é constante).

O acesso aleatório a um caracter (grafema) é linear nas três codificações.

O acesso sequencial a code points e a grafemas é constante nas três codificações.

histórico | histórico do fragmento