Respostas interessantes marcadas com a tag

5

O Pygame não usa nenhuma técnica especial no fluxo do código, como "callback", nos retângulos - é apenas um exemplo bem planejado de uso de properties. Seguinte: Python tem um mecanismo chamado de "descriptor protocol" - que permite que o acesso a atributos de uma instância ou de uma classe seja customizado. Funciona se um atributo de classe for um objeto ...


4

Procedimentos de gatilho (trigger) são mais difíceis de serem programados em SQL Server do que em outros gerenciadores, por causa do esquema que é utilizado internamente no SQL Server. De forma geral, quando se programa procedimento de gatilho para eventos UPDATE é necessário ter em mente de que ele será acionado para toda e qualquer alteração em qualquer ...


4

Se a trigger for de INSERT, a INSERTED terá registros e a DELETED ficará vazia Se a trigger for de DELETE, a INSERTED ficará vazia e a DELETED terá registros Se a trigger for de UPDATE, a INSERTED e a DELETED terão registros Nos casos dos Updates, as informações antigas(pré alteração) ficarão dentro da tabela DELETED, já as novas informações(alteradas) ...


3

Creio que terá que fazer as verificações uma a uma, por exemplo: @IF (OLD.column != NEW.column) SET `outraColuna` = OLD.outraColuna + 1; Algo assim


2

No caso do delete você pode usar um subselect no where para informar os itens a serem deletados: DELETE z WHERE z.Xid IN (SELECT Id FROM X) No caso do update você pode utilizar um "update com from": UPDATE z SET z.Valor = sum(x.Valor) FROM z z INNER JOIN x ON x.Id = z.xID Ou até mesmo fazer a soma em um select e depois fazer o update com a soma.


2

DELETE FROM sys.triggers isso vai tentar apagar os registros de uma tabela de sistema, não as triggers. Para excluir uma trigger o comando é: DROP TRIGGER nome Documentação: DROP TRIGGER Aqui um script que pode apagar várias, montando o comando DROP e depois usando EXEC para excluir: DECLARE @sql NVARCHAR(MAX) = N''; SELECT @sql += N'DROP TRIGGER ' ...


2

(...) como eu pegaria o ID do registro que está sendo feito o UPDATE, além de outros dados para filtrar alguns valores e fazer a condição se será realizado o outro UPDATE ou não Como o procedimento de gatilho [TG_TEST1] está declarado como AFTER UPDATE, então é certo que ele somente será acionado nos casos em que houver instrução UPDATE para a tabela CORP....


2

Existe uma forma de utilizar como valor default do campo, para que ele faça essa atualização conforme condição? Não em todos os bancos de dados que eu conheço, embora tecnicamente seria possível, mas provavelmente seria extensão ao SQL padrão. O MySQL não permite. Caso não, teria que fazer por update ou até mesmo por trigger? Por update você pode fazer ...


2

Boas, Uma vez que os 2 Servidores são SQL Server 2012, porquê você não usa o SQL Server Native Client ao invés do OLE DB. O Ole DB trabalho com recursos mais generalizados de vários motores de Base de Dados. Bem diferente do Native Client, que usa recursos nativos do SQL Server. Para além disso, verifique a configuração na seguinte imagem, e a inactive se ...


2

Na sua trigger faça esta verificação: IF EXISTS(SELECT * FROM inserted WHERE inserted.DATA1 < DATA2) rollback tran Ai para o seu problema, trate da maneira que for necessário a seguinte parte DATA1 < DATA2


2

Vocee pode usar o SqlTAbleDependency: using System; using TableDependency.SqlClient; using TableDependency.SqlClient.Base.EventArgs; namespace RealTimeUpdate { public class Customer { public int Id { get; set; } public string Name { get; set; } public string Surname { get; set; } } class Program { ...


1

Você não pode fazer um update de uma chave estrangeira assim, isso causaria problemas de integridade, pois se você atualizar o RG da tabela TB_Empregado, a referência na tabela TB_Dependente deixaria de existir. Existe duas formas de resolver isso: Realizar o UPDATE nas duas tabelas usando BEGIN TRANSACTION; Recriar a chave estrangeira usando a condição "...


1

CREATE OR REPLACE TRIGGER TG_HORARIO BEFORE UPDATE OR DELETE OR INSERT ON XNOTA FOR EACH ROW DECLARE D_SEMANA CHAR(1); HORA CHAR(4); BEGIN D_SEMANA := TO_CHAR(SYSDATE, 'd');--SELECT NAO NECESSARIO HORA := TO_CHAR(SYSDATE, 'HH24'); IF ((D_SEMANA = '1' OR (HORA < '0600' AND HORA > '2000')) THEN--TESTE DO HORARIO domingo e 1 ...


1

O problema com o seu trigger está na forma como compara as datas das escalas e resulta talvez da forma como a informação está guardada na tabela. Note também uma diferença entre os triggers INSTEAD OF INSERT e INSTEAD OF UPDATE na forma como compara o resultado das várias cláusulas EXISTS: IF (SELECT 'FAIL' WHERE EXISTS ...) != '') vs IF (SELECT 'FAIL' ...


1

A trigger só funciona quando você realiza uma ação no banco de dados (insert, update, delete...). Creio que a melhor solução no seu caso seria um agendamento da tarefa. No SQL Server você pode usar o SQL Server Agent para realizar agendamentos. Esse serviço não está disponível em versões do SQL EXPRESS. Se essa for sua versão você pode usar o Agendador de ...


1

Tenta algo como create trigger bloqueia_registro on TABELA for insert as declare @codigo int, @data date, @tipo int select @codigo = codigo, @data = data, @tipo = tipo from inserted IF (@data between '09-10-2019' and ' 09-10-2019' and @tipo = 1 ) BEGIN delete from TABELA where codigo = @codigo and tipo = @tipo and data between '09-10-2019' and ' 09-10-...


1

O 1º passo é colocar uma DEFAULT CONSTRAINT na sua coluna Update_data para não ter que se preocupar com o INSERT (a data é atualizada no momento que o registo é adicionado): ALTER TABLE cadastro ADD CONSTRAINT cadastro_updatedata DEFAULT(GETDATE()) FOR Update_data Depois basta criar o TRIGGER apenas para o UPDATE: CREATE TRIGGER atualizaData ON cadastro ...


1

Eis uma possibilidade: -- código #1 CREATE TRIGGER atualizadata on CADASTRO after INSERT, UPDATE as begin -- verifica se há algo a processar IF not exists (SELECT * from INSERTED) return; -- verifica se a coluna status consta na lista de inserção/atualização IF not UPDATE (status) return; -- detecção do evento declare @isINSERT bit, @...


1

Bom pessoal, a solução que eu encontrei foi criar uma procedure "who called me" ou seja quem chamou e depois criar uma funcao pra executar ela. E depois disso, eu chamo dentro da trigger. Abaixo vai as funções: create or replace procedure quem_me_chamou( owner out varchar2, name out varchar2, lineno ...


1

Este é o famoso caso de tabelas mutantes, que basicamente são triggers que tentam consultar/modificar a mesma tabela que dispara a trigger, é um comportamento padrão do oracle. Para solucionar o seu problema será necessário tratar este calculo diretamente na operação de insert/update ou criar um procedimento que é disparado após a realização destas ...


1

Pela descrição que você deu o ideal seria utilizar uma trigger do tipo instead of: ALTER TRIGGER tr_tabela ON tabela INSTEAD OF INSERT AS BEGIN SET NOCOUNT ON; IF -- Sua condição para o erro aqui BEGIN RAISERROR('Mensagem de erro.', 16, 1); END ELSE -- Insere BEGIN INSERT tabela SELECT i.* FROM ...


1

Uma forma mais "simples" de o fazer será assim: DECLARE @SQL AS NVARCHAR(MAX) = '' SELECT @SQL = @SQL + 'DROP TRIGGER ' + [name] FROM sys.triggers WHERE [name] LIKE 'COP%' EXEC(@SQL)


1

Achei bem curiosa a pergunta e fui pesquisar. Esse link foi o que mais fez sentido pra mim. A ideia nele é que seja criada uma forma de controlar o(s) arquivo(s) alterado(s) (variável/tabela) e depois retornar seu(s) id(s) (por exemplo). Entendi então que pode-se usar algo tipo assim: DECLARE @alteracoes table([id_dept] int, [nome_antigo] varchar(50), [...


1

Sim existe o lock até a transicao terminar. Os gatilhos funcionam em transações (implícitas ou não) e, enquanto estiverem abertos, bloquearão recursos. O bloqueio permanecerá em vigor até que a transação seja confirmada (com COMMIT) ou rejeitada (com um ROLLBACK). Quanto mais um gatilho é executado, maior a probabilidade de outro processo ser ...


1

Na primeira TRIGGER organizei o vínculo das tabelas em JOIN para simplificar o WHERE e dividir responsabilidades. Adicionei também o WHERE para o NEW.anome que indica que apenas o registro inserido será recalculado. Da forma que estava antes todos os registros eram reinseridos: DROP TRIGGER IF EXISTS depoisInsertDADF311; DELIMITER $$ CREATE TRIGGER ...


1

Podes fazer uma trigger conforme abaixo: DELIMITER $$ CREATE TRIGGER produto_update AFTER UPDATE ON producto FOR EACH ROW BEGIN if (NEW.quantidade <> OLD.quantidade) THEN /* insert modulos (descricao) values ('Teste'); Aqui você faz o que quiser, coloquei uma tabela qualquer só para mostrar */ END IF; END $$; DELIMITER ;


1

Tem sim. Primeiro você pode desabilitar a recursividade nas TRIGGERS, o ruim que isso é feito a nível de banco de dados: ALTER DATABASE NomeDoBanco SET RECURSIVE_TRIGGERS OFF Documentação: RECURSIVE_TRIGGERS Segundo, você pode tratar na TRIGGER se o campo já não está sendo atualizado, assim: IF NOT UPDATE(DataAlteracao) BEGIN update Segmentos ...


1

Se você fizer isso: SELECT DATE("2018-05-31") + 0; O resultado será esse: 20180531 Se fizer isso: SELECT DATE("2018-05-31") + 1; Dá isso: 20180532 Aí é que está o problema. Quando o i vai para o dia 31 de maio, você acaba gerando um 32 de maio que não existe. A data é convertida em numeral antes da soma, mas você não quer somar numerais e sim somar ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam