Respostas interessantes marcadas com a tag

43

TL;DR Bancos de dados SQL em geral, não somente o MySQL, são transacionais, isto é, eles permitem você executar uma sequência de operações como um bloco indivisível de forma a garantir a integridade dos dados em um ambiente com acesso concorrente. O Problema No exemplo citado na pergunta, imagine que as queries #1, #2 e #3 são operações que afetam a base ...


23

Acho que partir para uma transação distribuída é o último caso usando micro serviços. Eu entendo que certas atividades de uma solução são isoladas e podem ser um microsserviço fácil. Mas outras me parecem integradas demais para poderem ser separadas. É provável, então, que elas não devam ser separadas. Mais ainda, o que pode parecer se mostrar ...


14

Transações garantem atomicidade a um conjunto de operações, ou seja, ou todas elas terão sucesso, ou todas elas falharão. Um exemplo clássico é o de uma transferência bancária, onde duas alterações são necessárias nos seus registros: 1) reduzir o saldo da conta A em X; 2) aumentar o saldo da conta B em X. Se a primeira operação for executada, e logo em ...


12

o MySQL quando utilizando algum plugin de armazenamento mais recetente (InnoDB, XtraDB) tem suporte a transações, basicamente, commit e rollback, mas para que servem? Ao iniciar uma transação, você basicamente diz ao mysql para marcar o estado atual do banco de dados, após fazer algumas queries que alteram a base (UPDATE, INSERT, DELETE) os resultados estão ...


11

A anotação @Transactional demarca transações (você pode iniciar transações aninhadas, propagar transações para outras camadas, etc). A transação é uma unidade de trabalho isolada que leva o banco de dados de um estado consistente a outro estado consistente. Pense em termos de transações de negócio mesmo. A recomendação por não demarcar a camada de DAO e sim ...


10

Sem duvidas uma das partes mais difíceis numa arquitetura de microserviço são os dados. Concordo com você quando diz q ela não é bem "vendida". Recentemente também caí na mesma linha de raciocínio que geraram essas mesmas dúvidas. Tem um site que me ajudou a entender como os microservices podem se comunicar: http://microservices.io/ Na verdade, você não ...


7

Vou te dar uma resposta parcial, pois também não conheço com detalhes o funcionamento de transações (seja no MySQL ou qualquer outro banco): Em primeiro lugar, não se deve confundir isolamento com lock. O primeiro trata de permitir que duas operações ocorram em paralelo sem que uma interfira na outra (i.e. cada uma enxerga o banco de dados como se estivesse ...


6

Quando você usa @Transactional(Transactional.TxType.MANDATORY), obrigatoriamente você precisa estar com uma transação aberta antes de chamar o método se não você recebe a exceção como você mesmo observou. Você pode ler na especificação do MANDATORY Assim como qualquer método anotado com @Transactional, automaticamente vai dar rollback se a exceção lançada ...


5

Se a ligação for desconectada antes de chegar ao COMMIT, acontece um ROLLBACK automático. Documentação: With START TRANSACTION, autocommit remains disabled until you end the transaction with COMMIT or ROLLBACK. The autocommit mode then reverts to its previous state. After disabling autocommit mode by setting the autocommit variable to zero, changes to ...


5

Goku, já que a sua pergunta faz uso do Linq to SQL, então vou considerar apenas as transações envolvendo Banco de Dados e vou desconsiderar as transações com objetos instaciados. Então, para se obter o bom uso de uma Transação, devemos respeitar o ACID.: Atomicidade: Uma transação deve ser uma unidade atômica de trabalho; ou todas as suas modificações de ...


5

x <- c("Casa Branca", "Barco Azul", "Casa Preta") toupper(x) [1] "CASA BRANCA" "BARCO AZUL" "CASA PRETA"


4

Estou supondo que você está conectado no Oracle diretamente e não esteja fazendo isso através de uma linguagem de programação como Java ou .NET. Dito isso, seguimos. Você não precisa ficar preso a procedures para declarar blocos de código com commits ou rollbacks. Você pode usar diretamente na sua IDE SQL preferida. Veja esse exemplo roubado do ...


4

Uma transaction server para garantir que um conjunto de querys seja executado. Imagine uma transação entre contas correntes, tirar dinheiro de uma conta e depositar na outra, Você vai ter que: Subtrair o valor da conta A e Adicionar na Conta B Se no momento que você subtrair o valor da conta A o servidor parar, você irá ter retirado o valor de A, mas não ...


4

Dependendo do caso a segunda transação irá ficar bloqueada até que a primeira acabe. Algumas engines do MySQL como o InnoDB suportam travamento por registro (row-level locking), enquanto em outras o travamento é por página ou pela tabela toda. Então, em um banco bem configurado, duas transações podem escrever na mesma tabela sem haver bloqueios na execução,...


4

No artigo sobre Transações do Israel Aéce, diz: Se o método suportar transação e ela estiver criada, automaticamente, qualquer recurso transacional que você acesse dentro desta operação, automaticamente será alistado (auto-enlistment) e, com isso, toda e qualquer manipulação será gerenciada pela transação. Isso quer dizer que não há necessidade de ...


4

Sempre que falamos em transações estamos pensando principalmente em atomicidade, ou seja, queremos que um determinado bloco seja todo executado ou que nada seja executado se houver algum problema. Uma forma comum de resolver o problema quando algo dá errado no meio é fazer um roolback desfazendo o que já havia sido feito. Também precisamos garantir que o ...


4

O erro é porque vc está tentando acessar um campo ainda não mapeado no join No seu primeiro join você tenta acessar ImportaContratosAux.ContratoId que só está sendo carregado no segundo join a query deveria ser: select AreaReclamacao.Descricao from AreaReclamacao inner join ImportaContratosAux on ImportaContratosAux.EmpresaId = ...


4

O erro diz que o comando (instância de SqlCommand) precisa de uma transação associada. Veja que um dos construtores recebe três parâmetros: a string SQL, a conexão e a transação. O que você precisa é alterar a instanciação do comando para usar a transação. SqlCommand cmd2 = new SqlCommand("Insert (...)", con, tran);


3

Começando pela sua pergunta final, Suppress, por si só, não tem grande utilidade: using(TransactionScope ambiente = new TransactionScope()) { using(TransactionScope suprimida = new TransactionScope(TransactionScopeOption.Suppress)) { // erros aqui não cancelam a transação `ambiente` } } Ou seja, uma única transacção suprimida ...


3

Para obter o id do último registo inserido use o valor retornado pela função SQLiteDatabase.insert() long id = myDb.insert(...); Para fazer vários inserts em uma única transação: myDb.beginTransaction(); try { //inserir cliente e guardar o id gerado long id = myDb.insert(...); //Componha o registo endereço usado o id ......... /...


3

Transação (Transaction) em MYSQL nada mais é que um controle de execução, ou seja, se for satisfeitas as solicitações, a mesma é aceita, senão o banco de dados desfaz todas alterações associadas à aquela solicitação. Desta forma efetua a confirmação (Commit) e mantem a ações caso seja executado de forma devida, mas caso ocorra um erro, o mesmo desfaz a ação ...


3

Supondo que voce encontre uma exceção durante o seu processamento, você poderia fazer um rollback nessa linha: PROCEDURE SP_FAZ_ALGO ( pUSU_STATIVO IN OUT USU_USUARIO.USU_STATIVO %TYPE, pUSU_CDUSUARIOIN OUT USU_USUARIO.USU_CDUSUARIO%TYPE, ) IS sCreateUser Varchar(200); bUsuarioExiste Number; eUsuarioExiste Exception; ...


3

Focando no FireBird, tudo isso diz respeito ao "Isolamento Transacional" O conceito você conhece: Abro uma transação, enquanto eu não fizer commit nessa transação, outra transação não enxerga essa alteração nem pode mexer no mesmo registro. DeadLocks é diferente de Lock Conflit. O que acontece em transações é Lock Conflit. Lock Conflit é naturalmente uma ...


3

Não tem o código completo da procedure, mas se for só isso, o SAVE está sem uso no seu caso. SAVE TRANSACTION salva um ponto no bloco de código para retornar caso seja cancelada a transação (ROLLBACK), ou seja, cancela o que foi executado a partir daquele ponto, e não toda a transação. Um exemplo prático seria o seguinte: Um determinado processo usa 2 ...


2

Quais são os prejuízos trazidos por uma TransactionScope muito longa? Penalidades de performance, basicamente. Se o escopo da transação ainda pedir lock exclusivo, o sistema como um todo fica lento. Ele seria melhorado de alguma forma dividindo em várias Transactions? Depende. Se as entidades não possuem correlação, você pode paralelizar. Caso contrário,...


2

No caso do seu código lhe recomendo mover os códigos de prepare antes do while. Deste modo você pode ir dando insert no banco a cada leitura do arquivo, evitando ter um monte de variaveis na memoria. Quando você faz um prepare, você solicita ao banco de dados que traduza a query, monte o plano de execução e mantenha ela no cache interno do banco. Para ...


2

Não há necessidade de abrir dois contextos dentro de um escopo de transação. Faça isso usando o mesmo contexto: using (var ts = new System.Transactions.TransactionScope()) { using (var context = new MyEntities()) { var teste1 = context.Teste.SingleOrDefault(t => t.Id = 1); teste1.Nome = "Teste1"; context.Entry(teste1)....


2

Conforme a documentação do MySQL fala, no geral comandos de DDL(create, alter, drop, trucante) não são suportados dentro de transações, pois a sua execução causa um commit de forma implicita ou seja uma vez executada a instrução sua aplicação é feita no banco na hora em caso de sucesso. Normalmente o conceito de transação é aplicado a manipulação(fazer/...


2

As anotações de transação são processadas por um interceptor do JavaEE (br.gov.frameworkdemoiselle.transaction.TransactionalInterceptor). Verifique se ele: 1) Ele está declarado corretamente no src/main/resources/META-INF/beans.xml da sua aplicação e que não existe o mesmo arquivo no src/test/resources/META-INF/ ou 2) Existem o arquivo em ambos os ...


2

Se a primeira StoredProcedure SP1 emitir um commit, as alterações que já tenham sido feitas serão permanentes. Nesse caso, se a SP2 falhar, as alterações feitas pela SP1 não serão revertidas. Ou você controla as operações do seu sistema via Código, ou via Banco de dados. Caso queira controlar os RollBacks via código, terá que reescrever toda a função da ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam