Respostas interessantes marcadas com a tag

43

Para visualizar as tabelas de uma database: SHOW TABLES; Para visualizar a estrutura da tabela com nome, tipo, etc.: DESC nome_da_tabela;


25

Resposta curta e direta Resumindo, você pode criar o padrão que bem entender desde que esteja bem documentado e que seja internacionalizado. Portanto, pode dizer que está errado quando: - Não possui documentação adequada (óbvio né). - Não possui padrão internacionalizado. (ainda uma questão polêmica, infelizmente) Resposta detalhada, com exemplos, ...


15

Você pode usar a consulta: SELECT * FROM information_schema.tables WHERE table_schema = 'nome-do-banco'; Ela mostra os nomes das tabelas e também informações como a engine usada, data de criação, etc.


15

Isto é chamado cardinalidade. De uma certa forma o que está na pergunta praticamente já diz o que é cada um. 1:1 significa que para cada linha de uma tabela será referenciada em uma linha na outra tabela e vice-versa. 1:N significa que para cada linha em uma tabela será referenciada diversas linhas na outra tabela que por sua vez cada linha só pode ter ...


13

A system view INFORMATION_SCHEMA.COLUMNS é especifica para cada banco. Adicione o nome do banco para garantir que você está checando no banco correto. Dependendo do collation do banco, outro possível problema é com a caixa (maiúsculas/minusculas). Tente o seguinte: IF EXISTS( SELECT * FROM MEUBANCO.INFORMATION_SCHEMA.COLUMNS WHERE UPPER(...


12

Para todas as tabelas, execute: EXEC sp_MSForEachTable 'TRUNCATE TABLE ?' Vale para o SQL Server 2005 e superiores. Pode falhar com constraints habilitadas. Para excluir tudo com constraints, use: -- desabilitar constraints EXEC sp_msforeachtable "ALTER TABLE ? NOCHECK CONSTRAINT all" -- excluir linhas de todas as tabelas EXEC sp_MSForEachTable "DELETE ...


11

Você pode aceitar a inconsistência eventual numa modelagem física [0,N] como na resposta do @VictorStafusa. Ou então usar um banco de dados que aceita inconsistências no meio de transações. Essa opção não é comum, eu particularmente só conheço o SQLite que faz isso. Como proceder nesse caso? Bem, no SQLite eles chamam essa consistência de chave estrangeira ...


10

Para saber se a coluna já existe, pensei na seguinte solução, com count: SELECT COUNT(COLUMN_NAME) AS resultado FROM INFORMATION_SCHEMA.COLUMNS WHERE TABLE_NAME = 'minhaTabela' AND COLUMN_NAME = 'minhaColuna' No meu entendimento, isso retornará 0 se a coluna não existir, e 1 se existir. Tente adaptar alguma coisa baseado nesse exemplo :) EDIT: Achei um ...


10

Se um determinado framework tem um padrão, seguir este padrão sempre vai te dar menos trabalho do que ficar adaptando ele a alguma realidade. No seu caso, se o Laravel e CakePHP possuem um formato de nomeclatura para tabelas e colunas, alterar este padrão para algo customizado seu vai gerar um trabalho extra (toda vez que você for utilizar algo automático ...


8

Faça assim: USE databasename; SHOW TABLES; SELECT FOUND_ROWS(); Fonte.


8

Para complementar o tema, gostaria de apontar algumas razões para se decidir por remover os dados do banco ao invés de desativar os respectivos registros: Um sistema onde os dados históricos representariam um volume inaceitável em termos de espaço ou desempenho e, portanto, precisam ser expurgados da tabela. Uma alternativa nesse caso é manter tabelas ...


8

Basta usar um LEFT JOIN, e verificar quais relações retornam nulo: SELECT nome, filme_id FROM cliente LEFT JOIN aluguel ON cliente.cliente_id = aluguel.cliente_id WHERE aluguel.cliente_id IS NULL; Veja funcionando no SQL Fiddle. Explicação: O LEFT JOIN faz com que todos os valores da tabela da esquerda retornem, tendo ou não um valor ...


8

Cem mil parece uma quantidade quase irrisória e não muda nada no que está fazendo, então não se preocupe com isto. Ter 200 caracteres também é irrisório. Ter menos tabelas sempre torna mais rápido, se souber o que está fazendo. Sem saber qualquer coisa pode dar problema. Toda modelagem de dados deve ser feita baseada em requisitos reais existentes e bem ...


8

Existe, se o mesmo banco de dados tiver várias empresas. É um erro de modelagem, é arrumar uma solução para um problema criado por uma decisão errada. Então é melhor usar schemas ou mesmo só outra base de dados, dependendo da necessidade (pode ser por limitação do banco de dados usado). Fusões nada tem a ver com isso porque se eles se fundirem vira uma ...


7

conforme ja mencionado, pode-se usar BLOB e LONGBLOB, mas NÃO FAÇA ISSO. Existem diversas e diversas tentações em se realizar um armazenamento de imagens em bancos de dados, como: TENTAÇÕES - facilidade de backup - acesso unico e uniforme entre múltiplos nós - listagem e contabilização de imagens por sql porem, temos os verdadeiros calcanhares de ...


7

Não vejo a necessidade de separar a informação de Pais de Aluno, a não ser que você queira fazer uma tabela de Responsáveis, cuja cardinalidade para Aluno seja 1 pra N. Em todo caso, vou supor que você apenas quer cadastrar pai e mãe, então a entidade Aluno fica assim: [DisplayColumn("Nome")] public class Aluno { [Key] public long AlunoId { get; ...


7

Teria que criar um script para fazer o trabalho todo. A forma mais simples de fazer isto é dar um TRUNCATE em cada uma das tabelas. Mas isto não funcionará bem se você tiver certas restrições na tabela. Então você teria que desligar todas as restrições antes, o que daria um certo trabalho. Então provavelmente o mais fácil seria você copiar a estrutura das ...


7

Remover Dados não é uma Prática Recomendada A remoção de uma linha ou uma entidade raramente é simples. A operação afeta não somente os dados do modelo mas também a sua forma. É por isso que utilizamos chaves estrangeiras, para garantir que os itens de uma OrdemDeCompra não fiquem sem uma OrdemDeCompra associada. E esse é o caso mais simples. … Quando ...


6

Pegando os dados das colunas de uma determinada tabela: SELECT * FROM INFORMATION_SCHEMA.COLUMNS WHERE table_name = '<tabela>';


6

O correto é fazer uma consulta no banco INFORMATION_SCHEMA. Você vai conseguir dados como o type das tabelas, avg do tamanho dos registros, além dos nomes e o Storage Engine. DESC INFORMATION_SCHEMA.TABLES; Vai te dar um bom conhecimento do que pode procurar por tabela. Lembrando que TODO comando "SHOW" tem correlação com tabelas no INFORMATION_SCHEMA


6

Desta maneira, se pesquisa o nome da coluna em todas as tabelas do Schema. SELECT COLUMN_NAME, TABLE_NAME FROM INFORMATION_SCHEMA.COLUMNS WHERE COLUMN_NAME LIKE 'NomeColuna'


6

Acho que a questão é só criar tabelas temporárias para isto. Faz tudo nelas e elas poderão ser descartadas manualmente ou automaticamente no fim da seção/transação. Pode criar assim: CREATE TEMP tabela ON COMMIT DROP //ou pode ser DELETE ROWS se quiser preservar a estrutura Não consigo ver uma forma melhor a não ser não usar o banco de dados.


6

São colunas calculadas. Estas colunas não devem ser atualizados por você, elas sempre terão o valor definido baseado nos dados das outras colunas. É um facilitador para acessar uma determinada informação que é usada com frequência e precisaria sempre ter uma expressão para obtê-la. É possível que ela seja virtual e o valor será calculado toda vez que acessá-...


6

Esta era uma técnica usada nos anos 70, havia um limite de caracteres possível e dar nomes significativos não era prioridade, era melhor usar códigos. Tinha algum sentido naquela época. Mas não muito. Na verdade acho que as pessoas imaginaram que teriam milhares de tabelas um dia e que a restrição do tamanho do nome iria continuar, o que foi uma ingenuidade. ...


6

Uma tabela temporária é uma tabela real e pode fazer tudo o que uma tabela normal pode, o SQL Server fará todas otimizações possíveis nela, principalmente se tiver índices secundários, pode estar em transações, respeita as configurações do seu banco de dados enfim, a única diferença da tabla normal é que ela será descartada no final da sessão do usuário ou ...


6

Não dá para dizer que está errado, mas eu não gosto deste tipo de separação na maioria dos casos. Acho que ela é válida se o cadastro é muito grande e as partes costumam ser acessadas de forma independente na maioria das vezes. Aí funciona como uma otimização. Não que ela seja necessária e útil na maioria dos casos. Se a pessoa só pode exercer um papel na ...


6

Na verdade para trocar apenas o nome o correto é : ALTER TABLE tabela RENAME COLUMN nome_antigo TO novo_nome; Coloquei no GitHub para referência futura.


6

Vou responder de forma genérica, mas se atente ao comentário que fiz acima. Eu estava escrevendo e a pergunta mudou (a versão que eu respondi), então a resposta pode parecer sem sentido. O modelo atual da pergunta parece fazer muito mais sentido e tem bem menos problemas. Vi que a nova piorou algumas coisas. O número do endereço passou ser int, isto é ruim....


5

Em relação a isso, como o Cigano disse, a não ser que os alunos não tenham o relacionamento com pais e sim com responsáveis. Se for apenas pais, sabemos que uma pessoa só pode ter 1 pai e 1 mãe (em tese), portanto poderia deixar as informações de cada um junto a informação do Aluno. Sobre os telefones, pela relação ser de 1 para n tenho costume de ver em ...


5

Na minha opinião, a melhor opção é ter uma tabela só de endereços, a qual se relaciona com uma tabela de bairros que se relaciona com uma tabela de cidades e que, finalmente, se relaciona com uma tabela de estados. Entidades que possuem endereços teriam uma relação n-para-n com a tabela de endereços. Na figura abaixo dá para entender melhor.


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam