Respostas interessantes marcadas com a tag

114

CVS Foi um dos primeiros sistemas de controle de versão a ter fluxos alternativos de desenvolvimento e a permitir livre edição de arquivos somente-texto entre várias pessoas de um mesmo time ao mesmo tempo. A ideia de um repositório dentro das normas do cvs é no esquema de árvore, compreendendo um fluxo principal de desenvolvimento (chamado de trunk, ou ...


78

Primeiramente podemos classificar as três ferramentas em duas grandes categorias: Sistemas de versionamento centralizados CVS e SVN possuem um repositório central de onde os usuários fazem o checkout e commit dos artefatos versionados. A vantagem dessa abordagem é que você pode ter um controle central sobre os projetos, impor segurança de acesso mais ...


45

Trunk É o principal tronco de desenvolvimento, seguindo desde o início do projeto até o presente. É nele que o projeto deve se basear sempre. Normalmente é gerido por um desenvolvedor e recebe merges após aprovação de alguém que é responsável pelo projeto. Não faz sentido existir mais do que um trunk. Branch É um galho da árvore de desenvolvimento. É uma ...


40

Um pouco de história Primórdios Os sistemas de controle de versão são bem antigos. Alguns dos primeiros conhecidos foram o CA Software Change Manager, o Panvalet e o SCCS em 1972. Só uma década depois surgiu um que formou a base de como conhecemos estes softwares hoje em dia com o RCS. Alguns anos depois surgiu uma evolução que tornou o uso praticável. Mas ...


25

Bom, eu vou contar um pouco o que me convence que o Git com certeza veio para ficar entre as melhores (senão a melhor) formas de versionamento - e isto incluí desenvolvimento individual. Provavelmente você já deve ter lido sobre as vantagens do Git, a sua história etc. Se isto ainda não te convenceu, vou relembrar algumas coisas interessantes: Feature ...


6

Trunk Pasta principal, como numa árvore o tronco, nele fica o projeto que está estável e que servirá de base para novas Branchs. Geralmente contém os arquivos mais atuais do projeto, bem como as correções de bugs e os últimos recursos adicionados ao projeto. Branch Um ramo digamos do projeto, uma divisão do projeto se baseando na principal porém que ...


5

A resposta do Rodrigo traz diversas vantagens do Git, então minha resposta vai mais como complemento, tentando cobrir alguns outros pontos. Entendo que o Git acaba sendo a opção padrão mesmo para projetos individuais por alguns motivos: Experiência. Provavelmente o desenvolvedor já trabalhou em um projeto que usa Git. E se não trabalhou, certamente vale ...


5

Pelo que encontrei em alguns links o hook de post-commit do SVN num ambiente Windows pode facilmente ser direcionado para um arquibo batch (.bat). O repositório e o identificador do commit são recebidos por parâmetros no script e podem ser acessados assim: set REPOS=%1 set TXN=%2 O comentário do commit pode ser obtido executando o svnlook. Achei um ...


5

Sim, pode. Faça um backup do seu repositório antes desta operação. Crie as pastas trunk e branch, mova o projeto da pasta raiz para a pasta trunk usando a operação rename. Deste modo você manterá o histórico de alterações dos arquivos. Quando precisar de um branch, use a operação branch/tag para criá-lo em uma subpasta da pasta branch. Assim quando você ...


4

Copie o executável CONVERT.EXE dentro do diretório Bin do Delphi para o diretório que estão seus DFM; Execute o comando: convert.exe -t -i -s *.dfm


4

Você pode criar as 3 pastas na mão sem problemas(trunk, branch e tag), alguns softwares como Tortoise tem a opção de criar essa estrutura. O mais importante é que sempre vai poder voltar atrás para buscar algo que queira, um empecilho é que as novas pastas não terão os históricos de alterações já realizadas, aí você teria que ir na raiz do projeto e buscar ...


4

Há duas principais maneiras de se utilizar o branch, que chamarei de "branching by rule" (galhos criados por padrão) e "branching by exception" (galhos criados em condições excepcionais). Tocarei nesse assunto mais adiante, mas para simplificar a resposta assumirei a segunda estratégia - em que a maior parte do desenvolvimento ocorre no trunk e apenas ...


4

Com o SVN é possível controlar versão de código, em formato texto, como Java, JavaScript, C, etc, e até versões de arquivos binários, como um código compilado. Obviamente as vantagens são mais visiveis, do ponto de vista do desenvolvedor, controlar a versão do código. Para saber mais sobre o svn de uma lida neste artigo. Portanto se o seu projeto se trata ...


4

Ele faz essencialmente a mesma coisa que o SVN faz, mas de outra forma. Vai ter que aprender todo seu fluxo, suas especifidades. Não dá para dizer tudo em uma pergunta, mas perguntas específicas são bem-vindas. Ele é um produto mais completo. O SVN cuida só do controle de versão, o TFS é um Application Life-cycle Management. Ele cuida de todo o fluxo de ...


3

No menu vá em Help > Install new software. Em Work with selecione --All Availables Sites-- . Irá aparecer uma lista de opções, clique na seta da opção General Purpose Tools e selecione o Marketplace Client e depois clique em Next. O Marketplace será instalado e o eclipse reiniciado. Vá em Help > Eclipse Marketplace... e pesquise por SVN. Escolha um svn e ...


3

Vale também ressaltar que diferentemente do CVS e SVN que são sistemas de versionamento centralizados, o Git é um sistema de versionamento distribuído e isso faz com que ele apresente as seguintes, vantagens: menos processamento é exigido, tendo em vista que a todo commit não é necessário interagir com servidor central, em equipes com muitos desenvolvedores ...


3

Tente usar --verbose junto do comando que você usou: svn log --verbose -r XXXX Referência: simple command to show changes made in a revision


3

O TFS, Team Foundation Server, é uma plataforma de Application Lifecycle Management. Plataforma por que sua arquitetura é distribuída, então na configuração mais simples é possível ter um único servidor com vários serviços rodando, e em uma mais complexa um servidor central, mais servidores de build, de deploy, de relatórios, entre outros. Ele está incluso ...


3

volto ao meu master e trabalho nele por um tempo Talvez aqui esteja a chave do sua dificuldade. Os padrões mais comuns de uso do Git em geral não incentivam que você trabalhe diretamente no seu branch principal. master ou develop costumam ser coleções de coisas que você desenvolveu nos seus branches e, quando prontas, você incorporou ali. Trazendo isso ...


2

svn log --verbose -r <numeroDaRevisao> Lista com os caminhos de diretório completos: svn diff --summarize -r<revisaoFinal>:<revisaoInicial>


2

convert -t -i -s *.dfm Para todos os diretórios


2

Trunk: É onde fica o seu produto liberado, ou seja, tudo que está pronto para ir para o cliente. Branch: Você abre uma nova branch para cada novo projeto de evolução/manutenção no seu código. Nela serão "copiados" os códigos da trunk para a branch onde você faz todas as alterações, testes e homologações necessários. Ao final do projeto você faz um merge da ...


2

Espero contribuir, na minha experiencia profissional o trunk sempre funcionou como uma versão que reflete o que esta em produção ou a versão que mais próximo dela esta, ou seja na maioria das vezes a versão garantida, aprovado e testada, ou a base do projeto dependendo é claro de como sua empresa utiliza. Já as Branches são utilizadas para criar novas ...


2

Não conheço o Eclipse mas acho que deve fazer isto manualmente na linha de comando: svn propset svn:ignore Target . svn:ignore é a propriedade que faz o que você quer. Use propedit se precisa mudar. Se quiser ignorar certos tipos de arquivos e não uma pasta: svn propset svn:ignore "*.txt" .


2

Olá, aconselho fortemente a utilização do Git, pois é a ferramenta de controle de versão mais utilizada atualmente, e nunca é bom ficar desatualizado. O Git não é o mais utilizado por acaso. Segue as vantagens sobre os demais: Velocidade Design simples Suporte forte para desenvolvimento não linear Totalmente distribuído Habilidade para lidar com grande ...


2

O que deseja é liberar a versão por cliente, e para isto você precisa ter uma ponto em comum com o cliente, para funcionar é preciso colocar no cliente uma item que possa indicar que precisa de atualização, assim indicará a versão que o cliente tem que utilizar. Uma ideia é antes do download do arquivo, o cliente consulta um WEBSERVICE que libera o download ...


2

Faça uma tag por versão O primeiro passo é manter o código da aplicação na versão que o cliente adquiriu. A melhor maneira é congelando o código quando a versão estiver estável. No seu caso, que usa o SVN, isto pode ser feito por tags. A estratégia é a seguinte: Quando houver desejo de estabelecer uma versão, deve ser gerado um branch da revisão atual do ...


2

Esse é um dos motivos pela qual o SVN foi sendo abandonado em detrimento do uso do GIT. Como o SVN é um repositório CENTRAL e todos usam apenas referencias locais controlar alterações em equipe vai se tornando complexo. Na sua pergunta, até o ponto de gerar um branch 12 a partir da TAG 11 está tudo OK. As minhas experiências com o SVN para casos ...


2

Remova todas as pastas .svn do seu projeto, "recursivamente". Em linux, você pode usar o seguinte comando: find . -iname ".svn" -print0 | xargs -0 rm -r


2

No meu caso em específico o problema era o certificado do servidor SVN que estava inválido/desatualizado. Para os que por acaso se depararem com o mesmo problema que eu o correto é corrigir o certificado do servidor, mas se não estiver ao seu alcance isso ou se quiser fazer funcionar até que o certificado seja corrigido faça os seguintes passos: Vá até a ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam