Respostas interessantes marcadas com a tag

64

Não é ruim/má pratica usar wildcards (*). Depende do seu objetivo. Quero ser um bom programador (provavelmente, seu caso) Um bom programador sabe que ou ele vai precisar de todas as colunas de uma linha (por exemplo, em uma listagem estilo "mostrar todos os dados") e vai usar (*) ou vai usar uma ou somente algumas (em uma subquerie, por exemplo) e vai ...


29

SELECT * FROM Tabela é considerada uma má prática porque não são especificados os campos que devem ser projetados para o retorno da consulta. Toda vez que você utilizar *, é necessário que o banco de dados entenda quais são os campos existentes na tabela para montar a consulta correta (uma consulta nos metadados da tabela). Isso gera um certo overhead para ...


28

Query para cálculo e validação do dígito do CPF Utilizei o MySQL como base, mas é relativamente simples adaptar para outros "dialetos". Versão para bases sem formatação, no padrão 00000000000 SELECT id, nome, cpf, CONCAT( @dig1:=( SUBSTR(cpf,1,1) + SUBSTR(cpf,2,1)*2 + SUBSTR(cpf,3,1)*3+ SUBSTR(cpf,4,1)*4 + SUBSTR(cpf,5,1)*5 + SUBSTR(cpf,6,1)*...


24

"Quais problemas são causados pelo seu uso?" O problema todo é que você estará (preguiçosamente) não especificando quais colunas você deseja da sua cláusula SELECT: Ineficiência pela quantidade: Você estará manipulando um volume de dados que não precisa. Pense na transmissão de rede do banco de dados para a aplicação, ou o data set gerado na aplicação em ...


23

Uma solução seria bloquear a tabela com o comando LOCK TABLES dentro de uma transação. Obviamente alguém pode argumentar que isso é ruim para o desempenho. E é mesmo, pois você está enfileirando todas as requisições numa única fila e não por código, como seria o ideal. Uma solução mais adequada seria usar o comando INSERT ON DUPLICATE, que permite realizar ...


17

Não há diferença, algebricamente as consultas são idênticas e terão a mesma performance. Sua consulta abaixo esta escrita no padrão ANSI 89 SELECT * FROM clientes c, enderecos e WHERE c.id = e.id_cliente; A mesma consulta escrita no padrão ANSI 92 SELECT * FROM clientes c JOIN enderecos e ON c.id = e.id_cliente; Pessoalmente eu prefiro usar o padrão ...


16

Ambos funcionam como se fossem um if, ou seja, filtram linhas do banco de dados. O WHERE funciona direta na linha, já o HAVING funciona em resultados de agregadores de linhas, o mais usado é com o GROUP BY. Pesquisando concluí que realmente é esperado que o seu uso sem um agregador funciona como um WHERE, não é um coincidência, apesar de ser uma ...


13

select CPF, MAT, count(*) from Tabela group by CPF, MAT having count(*) > 1


12

Muitos já deram as mais importantes razões: prejudica o desempenho porque retorna mais dados que o necessário, incluindo os não indexáveis. é menos legível, não se sabe que dados são realmente relevantes no retorno. não explicita qual o nome de qual coluna, o que é importante quando se faz joins. Os SGBDs geralmente sabem lidar com isso, mas fica menos ...


11

Usando a função INSERT Para acrescentar caracteres num resultado, você pode usar a função INSERT. Não confundir com a sintaxe INSERT INTO, estamos falando da função de string. SELECT INSERT( INSERT( INSERT( cpf, 10, 0, '-' ), 7, 0, '.' ), 4, 0, '.' ) Explicando: o INSERT mais interno adiciona o - na décima posição, e remove 0 caracteres (o segundo ...


9

O cenário de duas operações acontecerem exactamente no mesmo timestamp é remoto, mas pode acontecer. Dado não poderes fazer alterações à base de dados, o que sugiro é que bloqueies a tabela antes de realizares qualquer operação com recurso ao MySQL LOCK TABLES: LOCK TABLES `minhaTabela` WRITE; /*!40000 ALTER TABLE `minhaTabela` DISABLE KEYS */; INSERT INTO ...


9

A string vazia é um texto que possui zero caracteres, mas é um texto. O nulo é a indeterminação de valor. Nem um texto tem ali. Alguns acham que é ausência de valor, mas um nulo é um valor. E portanto não é nada também. Sabe quando tem uma pesquisa onde tem as opções "sim", "não" e "não quero responder". O nulo é mais um "não quero responder". Ainda que ...


8

Meio estranho precisar fazer isso em SQL, mas tendo uma tabela com os dígitos, basta fazer um CROSS JOIN com ela mesma: SELECT CONCAT(d1.digito, d2.digito) FROM digitos d1 CROSS JOIN digitos d2 WHERE d1.digito <> d2.digito Demo Isso funciona para combinações de dois dígitos. Com um a quatro dígitos é mais complicado, e SQL não é a ferramenta ...


8

O Problema: Para se calcular em anos, dias e meses separadamente, você precisa tomar alguns cuidados, pois alguns probleminhas passam despercebidos caso não se teste com datas variadas. Cálculos baseados em diferença de dias dão problemas pela diferença de dias em cada mês, e acabam retornando algumas coisas estranhas ao se converter pra AAAA MM DD, como ...


8

Basta usar um LEFT JOIN, e verificar quais relações retornam nulo: SELECT nome, filme_id FROM cliente LEFT JOIN aluguel ON cliente.cliente_id = aluguel.cliente_id WHERE aluguel.cliente_id IS NULL; Veja funcionando no SQL Fiddle. Explicação: O LEFT JOIN faz com que todos os valores da tabela da esquerda retornem, tendo ou não um valor ...


8

Cem mil parece uma quantidade quase irrisória e não muda nada no que está fazendo, então não se preocupe com isto. Ter 200 caracteres também é irrisório. Ter menos tabelas sempre torna mais rápido, se souber o que está fazendo. Sem saber qualquer coisa pode dar problema. Toda modelagem de dados deve ser feita baseada em requisitos reais existentes e bem ...


7

Quais problemas são causados pelo seu uso? Do ponto de vista técnico há perda de performance porque: pode exigir ler mais informação no armazenamento de massa pode exigir que uma consulta que bastaria pegar dados do índice tenha que fazer lookup na tabela principal e ler isto pode aumentar o consumo de memória e diminuir chances de cache de outras coisas (...


7

Fazendo uso das funções do MySQL para manipulação e/ou recolha de datas, podemos calcular as diferentes diferenças de forma obter os valores separadamente. Assumindo que o valor da coluna DataAdmissao é "2010-04-07" e a data actual é "2014-06-29": Com a função YEAR() conseguimos extrair o ano de uma data. Com a função CURDATE() podemos obter a data actual: ...


7

Antes de mais nada, para fins de organização vamos manter a tabela de interesse (produto) na esquerda, e a de referência (destaques) na direita, assim podemos usar um LEFT JOIN. O LEFT JOIN é adequado, pois queremos o que tem na esquerda, mesmo não tendo correspondência, e não nos interessa o que tem na da direita sem correspondência. Em seguida, vamos ...


6

Para pensar um pouquinho fora da caixa: Há alguma restrição que a coluna código tenha que ser numérica e sequencial? Aliás, qual o tipo dela? Se ela é numérica, qual o valor máximo que ela suporta? Às vezes, esquecemos de fazer esta pergunta e que podem existir soluções diferentes. O seu problema é em evitar colisão entre dois registros nesta coluna. Uma ...


6

Em relação a performance, ambos se equalizam. No entanto, note: SELECT * FROM clientes c, enderecos e Esquecemos da cláusula WHERE fazendo a ligação das chaves das tabelas. O resultado é um produto cartesiano. Utilizar JOIN impede a ocorrência de tais casos.


6

Fazem exactamente a mesma coisa, são iguais tanto a nível de performance como o resultado obtido, apenas diferem na sintaxe. Se quiser validar o que escrevi acima, utilize o comando EXPLAIN: EXPLAIN SELECT * FROM clientes c JOIN enderecos e ON c.id = e.id_cliente; EXPLAIN SELECT * FROM clientes c, enderecos e WHERE c.id = e.id_cliente; Veja que o ...


6

Esse erro é gerado quando estás a tentar aceder a uma base de dados com um utilizador que não tem permissões sobre a mesma. Para o teu caso em particular, o utilizador que está a tentar aceder não tem permissões para executar o SELECT nessa base de dados. Confirma se o utilizador existe e se tem permissões para aceder à base de dados, caso não, deverás ...


6

As soluções apresentadas funcionam, apesar de estranhas, vou só dar algumas alternativas para o problema. Não necessariamente soluções como pedido na pergunta (se é que existe real solução para isto): Use o *. Se vai pegar várias colunas, eliminar uma ou outra provavelmente não trará muita vantagem, em alguns casos pode até ser desvantajoso. Se vai usar ...


6

Os problemas são : 1) Comparar string com numero 2) ano >= 2015 AND mes >= 3 AND dia >= 3 , considerando que ambos sejam inteiros está incorreto pq por exemplo se tivermos os valores (2016 , 2 , 3) mesmo o ano sendo maior , como o mes é menor a condição vai falhar . E uma solução: Converter os campos separados pra Date SELECT * FROM Reuniao ...


6

Você teria que repetir todo o código dos dois Select count... dentro do THEN e do ELSE. Ou... Você pode fazer um subselect: SELECT CASE WHEN FAMILIAR > PERSONAL THEN FAMILIAR ELSE PERSONAL END AS Total FROM ( SELECT (select count(*) from tb.familiar) AS FAMILIAR, (select count(*) from tb.personal) AS PERSONAL ) X


6

A diferença é que o HAVING é utilizado juntamente com o GROUP BY, exemplo: SELECT a.id, COUNT(a.id) qtde FROM sua_tabela a WHERE a.um_campo_da_sua_tabela = 'um_valor_qualquer' GROUP BY a.categoria HAVING qtde > 5 Nessa consulta acima, o WHERE esta fazendo o papel normal dele, que é filtrar a consulta. O GROUP BY esta agrupando os resultados de acordo ...


6

Se todas as linhas forem true na minha consulta, retorná todas as linhas. Se tiver algum false, não deverá retornar nenhuma. Há algumas formas. Eis uma que utiliza a função EXISTS. -- código #1 SELECT P.NomePaciente, P.HoraAtendimento, P.ClinicaID, P.Ativo from Paciente as P where P.ClinicaID = 3 and P.Ativo = 'TRUE' and not exists (...


6

Tenta isso. SELECT * FROM nome_tabela WHERE tela NOT IN ( SELECT tela FROM nome_tabela GROUP BY tela HAVING Count(*) > 1 ) Ou pode tentar isso SELECT tela FROM nome_tabela GROUP BY tela HAVING Count(*) = 1


5

Eu mudaria o design dessa tabela. Da maneira que dados estão armazenados agora você não consegue trazer nenhuma informação básica referente as avaliações. Um exemplo de uma nova estrutura: date smallint NOT NULL id funcionario_id data avaliacao_postura 1 1 2014-03-02 -25 2 1 ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam