No contexto de armazenamento e transmissão de dados, a serialização é o processo de salvar um objeto em um meio de armazenamento (como um arquivo de computador ou um buffer de memória) ou transmiti-lo por uma conexão de rede, seja em forma binária ou em formato de texto como o XML. Esta série de bytes pode ser usada para recriar um objeto com o mesmo estado interno que o original.

Usos

A serialização fornece algumas vantagens, tais como:

  • um método simples e robusto de tornar objetos persistentes
  • um método para a implementação de chamadas de procedimento remoto
  • um método a distribuição de objetos, tais como usados em COM e CORBA.

Para que tais funcionalidades sejam usufruídas, deve ser mantida a independência de arquitetura. Por exemplo, um computador com uma arquitetura de hardware diferente deve ser capaz de reconstruir de forma consistente o fluxo de dados seriais.

A serialização também fornece algumas desvantagens. Como a codificação é serial, para se extrair determinada informação de uma estrutura de dados deve-se reconstruir todo o objeto antes de ler a informação.

Suporte a linguagens de programação

Várias linguagens de programação orientadas a objetos suportam serialização de forma direta:

Algumas delas são

  • Objective-C
  • Java
  • Delphi
  • C#
  • Visual Basic .NET
  • ColdFusion
  • Ocaml
  • Perl
  • Python
  • PHP

Ruby

histórico | histórico do fragmento