A Transferência de Estado Representativo (Representational State Transfer) ou somente (REST) é uma técnica de engenharia de software para sistemas hipermídia distribuídos como a World Wide Web. O termo se originou no ano de 2000, em uma tese de doutorado1 (PHD) sobre a web escrita por Roy Fielding, um dos principais autores da especificação do protocolo HTTP que é utilizado por sites da internet.

A Transferência de Estado Representativo (Representational State Transfer) ou somente (REST) é uma técnica de engenharia de software para sistemas hipermídia distribuídos como a World Wide Web. O termo se originou no ano de 2000, em uma tese de doutorado1 (PHD) sobre a web escrita por Roy Fielding, um dos principais autores da especificação do protocolo HTTP que é utilizado por sites da internet.

A REST (Transferência do Estado Representativo) é pretendida como uma imagem do design da aplicação se comportará: uma rede de websites (um estado virtual), onde o usuário progride com uma aplicação selecionando as ligações (transições do estado), tendo como resultado a página seguinte (que representa o estado seguinte da aplicação) que está sendo transferida ao usuário e apresentada para seu uso.

— Dr.Roy Fielding

O termo REST se referia, originalmente, a um conjunto de princípios de arquitectura (descritos mais abaixo), na actualidade se usa no sentido mais amplo para descrever qualquer interface web simples que utiliza XML e HTTP (ou YAML, JSON, ou texto puro), sem as abstrações adicionais dos protocolos baseados em padrões de trocas de mensagem como o protocolo de serviços web SOAP. É possível desenhar sistemas de serviços web de acordo com o estilo arquitetural REST descrito por Fielding, e também é possível desenhar interfaces XMLHTTP de acordo com o estilo de RPC mas sem utilizar SOAP. Estes usos diferentes do termo REST causam certa confusão em discussões técnicas, onde RPC não é um exemplo de REST.

Os sistemas que seguem os princípios REST são freqüentemente chamados de RESTful'.

histórico | histórico do fragmento