Respostas interessantes marcadas com a tag

37

TL; DR Ponteiro é um mecanismo com baixo nível de abstração que contém um endereço de memória para um objeto qualquer. Esse endereço é o foco dele e esse valor pode ser manipulado livremente pela aplicação como um dado qualquer. Muitas linguagens escondem totalmente sua existência. Referência é um conceito mais abstrato e nem sempre visível na linguagem. ...


33

Copiar um objeto muitas vezes não é uma tarefa simples; existem diferentes técnicas com seus respectivos prós e contras. É especialmente díficil oferecer uma solução completa em JavaScript. Algumas têm problemas de performance. Outras não funcionam para tipos específicos, como Date. Suportar referência circular é trabalhoso. E quase todas esbarram no ...


27

Tanto ponteiro como referência tratam de algo que vou chamar de "fenômeno de apontamento". Assim como no eletromagnetismo temos um único fundamento, e duas formas de observar o efeito desse fundamento. Vou falar sobre o ponto de vista do C# sobre isso. Ainda assim acredito que esse ponto de vista, transite entre linguagens sem muitos atritos. Ponteiro No ...


13

Ponteiros são variáveis que armazenam endereços de memória e permitem referênciá-los. Referências dizem respeito a objetos ou variáveis específicos, abstraindo-se totalmente o lugar e forma de armazenamento. Como ponteiros armazenam (e te permitem manipular) endereços, as linguagens que tornam visíveis os ponteiros te dão algumas propriedades como ...


13

Dois conceitos importantes que você precisa entender são o de type hinting e valor padrão do parâmetro. O type hinting obriga que argumento passado tenha um tipo específico (no caso um array). A partir do PHP 7 podemos fazer type hinting dos tipos primitivos (int, string, float). Antes do PHP 7 o type hinting é limitado a Objetos, Interfaces, arrays e ...


12

Porque não há necessidade de passá-lo por referência, a única coisa que esta função faz, é retornar o conteúdo do ponteiro atual do array, e isto não vai modificar o array, não sendo necessário passá-lo por referência. Outros exemplos de current() e outras funções do mesmo segmento: $transport = array('foot', 'bike', 'car', 'plane'); $mode = current($...


12

O que deseja fazer não precisa de referência fraca. Se o código é isso mesmo, vai executar algo e encerrar, não precisa fazer nada para a memória ser liberada. Se pretende criar a tabela e que ela seja destruída logo em seguida, coloque em uma variável local. Mesmo que tenha que passar de uma função para outra faça com variáveis locais. Quando nenhuma ...


11

Os dois primeiros estão indicando explicitamente que o parâmetro deve receber um array. O último não, um valor de qualquer tipo pode ser passado. Isto é chamado type hinting no PHP. O primeiro e o último inicializam o parâmetro com um array vazio se nenhum valor for passado para ele. A prioridade será do argumento passado se ele existir.


11

Observando o comportamento descrito por você fica claro que isto deve ser um erro no manual do php. Minha suspeita é de que como o php utiliza a técnica de Copy-On-Write, ele apenas gera erro quando o ponteiro (referencia) do array for modificado. No caso da função current o php não está mudando o valor do ponteiro, apenas retornando sua posição. Acredito ...


10

Copiar um objecto (com todos os seus atributos e métodos/funções) não é uma tarefa de resposta unica. No caso de objectos mais complexos recomendo a utilização de uma biblioteca como o Mootools que tem uma função/método específico para isto: var clone = Object.clone(obj); Aqui fica um exemplo para copiar um objecto simples com javascript: Objecto: var ...


9

Não. O Maniero colocou uma resposta que explica os motivos técnicos para isso. Vou colocar aqui os motivos pelos quais o que o autor do código fez é errado. O trecho relevante do código mencionado é esse: private static final Random RANDOM = new Random(); A palavra-chave final garante que quem contém um valor ou referência não poderá mudá-lo após a ...


9

As referências típicas e comuns entre objetos são fortes: Se o objeto A se refere ao objeto B por meio de uma referência forte, então o objeto B só poderá ser recolhido como lixo se o A também estiver sendo. Já com as referências fracas, o funcionamento é diferente: Se o objeto A se refere ao objeto B por meio de uma referência fraca, então o objeto B pode ...


9

Tenho minhas dúvidas se a afirmação do primeiro parágrafo está correta, na verdade nem sei se ela está clara. Qual a vantagem dos objetos em PHP serem passados por referências por padrão? Basicamente duas: não precisar copiar o objeto, o que muitas vezes pode ser uma operação relativamente custosa porque alguns objetos tendem ser um pouco grandes (...


8

Explicação rápida a respeito do seu código: Pais pais3 = new Pais(); // Cria uma nova instância de pais(), // e a referencia como pais3. pais3 = pais2; // pais3 recebe uma nova referência, e agora // aponta para o mesmo objeto que pais2; // o objeto criado na ...


8

Primeiro, no meu entender Java não tem constante, tem campos estáticos que não podem ter seu valor alterados depois de definidos, o que por ser estático ocorrerá sempre antes de ser acessado a primeira. Não sei se Java tem alguma especificação que indica o momento exato da atribuição. Então pra mim o termo constante nem pode ser usado no caso mostrado na ...


8

Pra responder a primeira pergunta, podemos começar pela segunda, que tornará os motivos da primeira mais óbvios. A construção (chamada de range-based for, ou for baseado em intervalo): for (declaração : expressão) corpo É apenas açúcar sintático e é transformada para a seguinte construção: { auto && __range = expressão ; auto __begin = ...


7

A maneira mais "segura" (i.e. menos sujeita a erros) de se clonar um objeto é utilizando uma biblioteca/framework já existente que suporte essa função, uma vez que clonar em teoria é simples (ver resposta do @Sergio, por exemplo) mas na prática existem detalhes e edge cases (casos incomuns) que podem trazer um resultado incorreto e/ou fazer a operação falhar....


7

Esse e meu entendimento public function exemplo2(array $parameters) A função esta obrigando que o programador passe uma array. public function exemplo3($parameters = array()) A função esta colocando o valor padrão como array, mas o programador pode passar qualquer coisa. public function exemplo1(array $parameters = array()) A função só aceita ...


7

Esse primeiro método define $parameters deve obrigatoriamente ser um array caso seja passado um valor diferente disso é gerado um erro, caso não seja passado nenhum argumento parameters será tratado como um array vazio. public function exemplo1(array $parameters = array()) Exemplo: $e = new Exemplo(); $e->exemplo1(1); Erro gerado: Catchable fatal ...


7

Não acho que o manual esteja errado, apenas incompleto. Não tenho familiaridade suficiente com o código-fonte do PHP para poder rastrear o problema até o ponto onde a mensagem de erro é emitida, mas creio ter entendido o que acontece. O problema não é termos ou não uma referência; como a função é definida com &$array como parâmetro, o argumento que ela ...


6

Como a variável é uma referência e este tipo é imutável, não tem como fazer desta forma. Com um ponteiro é possível obter o mesmo resultado. Após criar um ponteiro para a, é possível apontar para outros endereços. Note que no caso de ponteiro tem que atribuir um endereço de forma direta, então você não pode atribuir à variável, tem que usar o operador & ...


6

Leia isso. Em tipos por referência o operador de atribuição apenas copia a referência da variável, na prática você não tem dois objetos e sim duas variáveis que apontam para o mesmo objeto. Então se mexer no objeto através de uma variáveis, a outra variável enxerga a alteração porque é o mesmo objeto, você não criou outro novo. A solução pra isso é criar ...


6

Tenho ciência de que, em Java, qualquer passagem de parâmetro de um objeto é por referência Sua ciência está equivocada, apenas objetos originários de classes são passados por referência. Objetos vindos de outras formas também são objetos. No momento apenas os tipos originários de classes descendem de Object e por isso talvez algumas pessoas confundem o que ...


6

Consoante com a especificação da linguagem (em tradução livre): Objetos Set são coleções de valores da linguagem ECMAScript. Um valor distinto pode ocorrer somente uma vez como elemento de uma coleção Set. Valores distintos são discriminados utilizando o algoritmo de comparação SameValueZero. Esse algoritmo de comparação é similar ao utilizado pelo já ...


5

Nota do moderador: esta resposta foi publicada como uma brincadeira de 1º de abril. Normalmente esse tipo de conteúdo não é aceito no site, mas nessa data específica é feita uma exceção. Passada a data, a publicação foi bloqueada, não podendo mais receber votos nem ser editada. Divirta-se! Apesar das respostas anteriores serem bastante elucidativas, não ...


5

Dominar o conteúdo é justamente nunca fazer algo onde não precisa. Fazer onde não precisa é aprender errado. E de fato não faz o menor sentido fazer o que está fazendo. Eu posso responder para você o seguinte: não faça isto, tem um erro básico de entendimento de escopo de variável. Você está apontando para uma das duas variáveis criadas em contador e depois ...


5

Se você quer alterar independentemente os valores, precisa de algo deste tipo: var linha = [1, 2, 3, 4, 5]; var matriz = []; for( var i = 0; i<5; i++ ) { matriz.push( linha.slice() ); } //testando alteração: matriz[2][2] = 999; for( var i = 0; i<5; i++ ) { body_log( 'matriz[' + i + ']:' + matriz[i] ); } // só pra nao ...


5

Quando você "iguala" duas variáveis, você pode fazer isso de duas maneiras: Por valor: Indicando que naquele ponto do código o valor de uma é igual ao da outra: $a = $b; Por referência: Indicando que, até que seja dito o contrário, elas são iguais, ou seja, o que acontecer com uma deverá acontecer com a outra: $b = "b"; $a = &$b; var_dump($a); //...


5

Os parâmetros são por valor. Pelo menos este é o padrão. Mas o tipo de dado dele influencia seu comportamento. Você tem tipos que são por valor e tipos que são por referência. Não confunda passagem de parâmetro com a forma de alocação dos tipos. Passar por valor não é a mesma coisa que ter um tipo por valor. Passar por valor significa que uma cópia do dado é ...


5

Você quer aprender do jeito certo ou do jeito gambiarra? Vou pelo certo. Então modernizei seu código usando C++11/14. Não misture C com C++. E se vai usar C++, use o recursos mais modernos a não ser que tenha uma restrição no projeto que está trabalhando (o que não parece ser o caso). Algumas coisas podem ser um pouco diferentes dependendo da intenção. ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam