Novas respostas marcadas com a tag

2

Note que em nenhum momento a função mq retorna um objeto com os valores das estatísticas de Ljung-Box. Todos os resultados são colocados diretamente no prompt através do comando printCoefmat: function (x, lag = 24, adj = 0) { if (!is.matrix(x)) x = as.matrix(x) nr = nrow(x) nc = ncol(x) g0 = var(x) ginv = solve(g0) qm = 0 ...


3

Vou fazer em duas linhas de código. Basta ver que os valores lógicos FALSE/TRUE são codificados internamente pelo R como inteiros 0/1, respetivamente. Então, vê-se primeiro se os valores da duas colunas são iguais e depois transforma-se em inteiros. Há ainda que ver se as colunas são de classe "character" ou "factor". As funções read.table e derivadas ...


1

Tive uma pequena epopeia para instalar esse pacote no meu computador. Primeiro eu atualizei o meu java. Depois tive que instalar o pacote rJava. Para instalar o tabulizer fui direto no R, sem ser através da IDE (utilizo o RStudio) e inicializei como administrador. Só então utilizei o install.packages("tabulizer", dependencies = TRUE). Não sei exatamente ...


0

Os dados da pergunta estão numa linguagem (?) que não é o R nem outra que eu conheça, mas creio que com algum esforço se percebe o que é pretendido. Os valores de col1 devem ser iguais nas duas tabelas. Os valores de col2 da primeira não podem ser maiores que os da segunda. Para obter valores iguais de col1 vou fazer um merge por essa coluna e depois ...


4

O arquivo está preenchido de maneira incorreta na fonte. Até onde sei, vai ser impossível ler ele, desta maneira, dentro do R. Descobri isso ao rodar, no terminal, o comando cat 2019_Viagem.csv | awk -F";" '{print NF-1}' | head -7379 | tail -3 Indo por partes, o que este comando faz é o seguinte: cat 2019_Viagem.csv: imprime o conteúdo do arquivo ...


1

O código seguinte calcula o para cada valor de V_de_Busca o primeiro valor de V_Encontrado maior que esse valor de V_de_Busca. x$Maior <- sapply(seq.int(nrow(x)), function(i){ if(x[i, "V_de_Busca"] == 0){ 0 } else { j <- i + which(x[i:nrow(x), "V_Encontrado"] > x[i, "V_de_Busca"]) - 1 if(length(j) > 0) x[j[1], "V_Encontrado"] ...


1

Eis uma maneira de fazer o que a pergunta pede, só com R base. Primeiro fazemos uma cópia das colunas da base que vão ser processadas. E transformamos os seus vetores em vetores numéricos tendo em atenção que as casas decimais estão marcadas com vírgulas. É necessário substituí-las por pontos. tmp <- censo3[(ncol(censo3) - 3):ncol(censo3)] tmp[] <- ...


1

Pode fazer o que a pergunta pede da seguinte maneira completamente vetorizada. Esta maneira utiliza o pacote stringi. library(stringi) censo2$Minimo <- NA censo2$Maximo <- NA grupos <- unique(censo2[['Grupos de área total']]) Min <- stri_extract_first(grupos, regex = "[[:digit:]\\.,]+") Max <- ifelse(grepl('menos', grupos), ...


2

Você deve primeiro criar as duas variáveis: censo2$Minimo <- NA censo2$Maximo <- NA Existem algumas maneiras de aplicar a condição que você deseja. Uma forma clara (talvez não a mais rápida) é através de um loop for. for(i in 1:nrow(censo2)) { if(censo2$`Grupos de área total`[i] == "Mais de 0 a menos de 0,1 ha") { censo2$Minimo[i] <- "0" ...


3

Toda posição de um data frame df no R pode ser acessada através do comando df[x, y] Em que x é a linha de interesse e y é a coluna de interesse. Entretanto, ao rodar df[x, ], sem especificar a coluna desejada, o R entende que deve reportar todas as colunas do data frame. Para selecionar as linhas da coluna Área.dos.estabelecimentos.agropecuários..Hectares....


1

O seguinte faz o que a pergunta pede. i_col <- grep("área.dos.estabelecimentos", names(censo), ignore.case = TRUE) i_linha <- grepl("-", censo[[i_col]]) censo2 <- censo[!i_linha, ]


1

Olha, o gráfico que tu mandou a imagem tá em minutos não? Se vai de 0 a 9 minutos o gráfico mostra de 00:00 a 09:00, sendo minutos:segundos. Mas enfim, se quiser ter certeza que é pra manter os segundos ou minutos é só usar minute() do pacote dplyr. Aqui tô usando second() porque os primeiros 20 dados são todos no primeiro minuto. Mas o que eu faria pra ...


2

Outra alternativa é usar o pacote lubridate, que faz parte do tidyverse. Assim teríamos: library(lubridate) x <- "23:02:1989 14:22" data_hora <- dmy_hm(x) class(data_hora) [1] "POSIXct" "POSIXt" A função dmy_hm() faz o parse de datas que estejam no formato dia, mês, ano, hora e minuto. A solução oferecida pelo @WillianVieira deixa as horas num ...


4

Você pode usar a função strptime() e outras mais que coloquei no exemplo: x <- "23:02:1989 14:22" dataHora <-strptime(x, "%d:%m:%Y %H:%M") # converte para o formato adequado # [1] "1989-02-23 14:22:00 GMT" E se quiser separar em data e em hora: data <- as.Date(dataHora, "%d:%m:%Y") hora <- format(dataHora, "%H:%M")


-2

Eu encontrei este codigo que é muito simples e funcionou x=chartr("ÁÉÍÓÚ", "AEIOU", x)


6

O problema está na notação do LaTeX. Altere suas fórmulas para $$\sqrt{\frac{a}{b}}$$ $$\forall x \exists y(F(x,y)) \to Q(y,x))$$ $$s = \sqrt{\frac {\sum_{i=1}^N(x- \bar{x})^2} {N -1} }$$ Note que a maneira correta de escrever o operador de existência é \exists, com um s ao final. Há três maneiras principais de escrever fórmulas no LaTeX: Na própria ...


1

Notei que você fez uma nova pergunta querendo saber como trabalhar com a legenda do gráfico. A minha sugestão é parecida com a do colega, com algumas diferenças: A função utilizada para a reformatação do gráfico é a gather() do pacote tidyr. Observe que chamei de UF a coluna com os estados e, da forma que o gráfico foi montado, este vai ser o nome da ...


0

Posteriormente consegui resolver a questão instalando um pacote chamado DT no R. No caso do problema que relatei acima, ao ser utilizando em conjunto com o pacote Quanteda no Rstudio gera um visualização bem amigável, com acentos corretos e capaz de ser exportada para HTML para edição posterior. Valeu!


3

O melhor para fazer o que a pergunta pede é usar o pacote ggplot2. Vou ainda usar o pacote reshape2 para reformatar os dados de formato largo para formato longo. library(ggplot2) longo <- reshape2::melt(Total_CPIs, id.vars = "Período") ggplot(longo, aes(x = factor(Período), y = value, fill = variable)) + geom_bar(position = position_dodge(1), stat="...


3

Uma maneira é ajustar um modelo linear, uma vez que o gráfico de (x, dado) é quase uma reta. Este valor é comum aos dois gráficos abaixo. tercil <- quantile(x, probs = 1/3) Agora, vendo o gráfico só de x e dado vê-se que não é uma reta perfeita mas quase. Assim, vou primeiro ajustar um modelo com os dados completos. O valor de y correspondente a ...


4

Eu não vejo uma solução automatizada para isso por dois motivos. Tu não tem (ou ao menos não forneceu) uma função que relacione x e dado. Desta forma, é impossível calcular dado a partir de x. Talvez esta função nem exista, pois estes dados podem ser experimentais. x está definido nos inteiros entre 1 e 30, mas quantile(x,probs=1/3) é igual a 10.66667, o ...


3

Pode fazer o que quer com duas aplicações de lapply, a melhor maneira de o fazer. Com o ciclo for e assign, fica com vários dataframes no .GlobalEnv, com lapply fica com uma lista que os mantém todos no mesmo sítio. É melhor prática deixar o .GlobalEnv bem arrumado e além disso é muito mais fácil processá-los depois. nome_arquivo <- list.files() ler &...


0

Estas duas soluções, uma para as médias diárias e a outra para as médias mensais, são muito parecidas e utilizam o pacote dplyr. library(readxl) library(lubridate) library(ggplot2) temperatura <- read_excel("CEM_1.xlsx", col_types = c("date", "numeric")) temperatura %>% mutate(Dia = as.Date(Data)) %>% group_by(Dia) %>% summarise(Temp = ...


1

O novo pacote geobr deve facilitar bastante a tarefa. # instalando pacote (em breve no CRAN) devtools::install_github("ipeaGIT/geobr") # carregando shape files de todos municipios do Brasil library(geobr) mun <- read_municipality(code_muni="all", year=2016) # gerando mapa library(dplyr) library(sf) library(ggplot2) mun <- left_joint(...


As 50 principais respostas recentes são incluídas