Respostas interessantes marcadas com a tag

16

se eles cumprem o mesmo papel, ou se possuem uma abordagem diferente. Essa sua frase define o tom da sua pergunta. Vou procurar basear minha resposta em ambos os pontos citados. Eles cumprem o mesmo papel? Basicamente, sim. O papel do pré-processador é fornecer o ferramental necessário para que seja possível contornar alguns problemas recorrentes da ...


11

Quando você usa #define ele pressupõe que o código terá apenas uma linha ali, ao contrário do código normal, então as diretivas de pré-processamento não terminam a linha com um ;, a linha termina quando há uma quebra de linha. E se você precisa fazer um código ali que exige várias linhas? Você deve indicar que a linha de baixo é continuação daquele #define ...


10

Pré-processadores de CSS3 são linguagens com o propósito de ajudar na criação de estilos compatíveis com todos os navegadores e com diversos recursos para nos ajudar, principalmente quando temos CSS's enormes. O mais importante é reconhecer a sintaxe, e para nossa sorte todos esses pré-processadores usam uma linguagem semelhante entre si. Sass e LESS ...


8

Você está importando um texto. O que o compilador faz é simplificadamente o mesmo que você copiar e colar o texto que está dentro do include para dentro do texto que está no fonte principal. Por isto a posição em que ele é incluso é importante. Quase sempre quando você não faz logo no início você está com problemas. Ele está importando todo seu conteúdo. ...


7

Não, nem perto disto. #define apenas diz que um texto é o mesmo que outro texto, mais nada além disto. Então em todo lugar que seu código tiver esse primeiro texto depois do processamento inicial é trocado pelo segundo texto. Não tem nada de variável. Nem mesmo constante é, embora pareça com uma. Portanto não cabe falar em escopo também. Aquele nome não ...


7

Servem para um monte de coisas, cada uma serve para algo diferente. Servem para mudar o comportamento do compilador em determinado trecho. Deve usar sempre que tiver necessidade de mudar a compilação. Quase nunca existe em códigos normais. De fato elas devem ser evitadas até que não tenha solução melhor. E C# tem poucas. Na verdade tem a diretiva #region ...


7

Elas em si não influenciam em nada na performance. O uso específico de alguma técnica com elas pode até trazer algum resultado. No início só existia o preprocessador para realizar algumas coisas, mas hoje os compiladores possuem valores constantes de várias formas, funções inline, e muito do que era necessário não precisa mais ser usado. Muitas vezes o ...


6

Em vez de recorrer a inversão de lógica (if !DEBUG), defina o seu próprio símbolo nas configurações que dele necessitam. Para o fazer aceda as propriedades do projecto. Nas propriedades do projecto clique na aba Build. Dentro da aba, selecione a configuração que quer alterar (neste caso Release) e na caixa Conditional compilation symbols escreva RELEASE. ...


5

A diretiva #include, quando executada, faz com que uma cópia do arquivo cujo nome é dado entre < e > seja incluído no código-fonte. Por exemplo, suponha que definimos as macros a seguir e as salvamos num arquivo denominado macros.h: #define quad(n) ( (n)∗(n) ) #define abs(n) ( (n)<0 ? −(n) : (n) ) #define max(x,y) ( (x)>(y) ? (x) : (y) ) Então, ...


5

Elas são processadas antes da compilação do código propriamente dito. De uma maneira geral elas instruem o compilador de algumas ações que devem ser feitas com o código. Neste exemplo em específico a diretiva de compilação condicional vai fazer uma verificação se uma variável existe. Note que esta variável também foi criada por uma diretiva de compilação, ...


4

sass --watch scss:css --style compressed


3

Trata-se de um operador de pré-processamento conhecido formalmente como "Stringification Operator" ou "Operador de Stringficação". É usado no corpo de uma macro com o propósito de informar ao pré-processador que o parametro da macro deve ser convertido em uma string. Basicamente, o pré-processador colocará o parâmetro da macro entre aspas duplas após ser ...


3

O que estava fazendo ele retornar o erro é que existia um espaço no meio dos tabs. Como eu uso sublime text, usei a dica do @Rubens Barbosa, acessei o command palette (ctrl+shift+p): "Indentation: Convert to Spaces" E depois converti para tabs novamente. "Indentation: Convert to Tabs" Agora vou me policiar para usar sempre o tab. Pelo que percebi, ...


2

Olá, existem vários automatizadores com plugins de pre-processadores facilmente configuráveis. Gulp e Grunt acredito que sejam os mais conhecidos. Configurando ele, você deixa o código de desenvolvimento em uma pasta chamada /assets/src/** e o automatizador gerar um novo código otimizado, comprimido e etc em uma outra pasta como por exemplo /assets/dist/**....


2

Usa a flag -o que especifica que o ficheiro (depois do espaço) é o destino do CSS que será compilado. Assim: stylus -w main.styl -o main.css


2

Ele é uma espécie de toString() da macro. Ele pega aquele conteúdo e o transforma em uma string, portanto ele coloca aspas ali naquela expressão. Então vamos dizer que você chama a função (macro) da pergunta assim: assert(x == 0); Depois de pré processador o código ficará mais ou menos assim: (void)((!!(x == 0)) || (_assert("x == 0", __FILE__, __LINE__), ...


1

Um compilador C típico tem essas etapas, exatamente nessa ordem: Pré-processamento. Análise léxica, sintática e semântica do código. Geração de código intermediário (código objeto, esses arquivos com extensão .o). Linkagem. Geração de código executável. Vamos supor que você comece com isso no main.c: void teste(); int main() { teste(); } Observe o ...


1

No StackOverflow (em inglês) eu havia feito esta mesma pergunta, comunicaram que já havia outro post similar com a solução. https://github.com/chriseppstein/sass-css-importer Testei aqui e funcionou certinho, só não ficou muito legal (não sei o porquê) com o angular-material.min.js. Quando testei a versão não minificada funcionou certo.


1

Há duas soluções. A primeira, seria retirar o calc() do arquivo LESS, e colocando-o diretamente no output CSS ou até mesmo inline no respectivo arquivo HTML. Isso porem gera um grande desconforto sem falar que parece um tanto gambiarra. Já segunda solução, foi que após muita pesquisa encontrei um código de escape que o próprio pre-processador disponibiliza ...


1

Sim, quando criar seu mixin com parâmetros usando a variável "@arguments" deve explicitar um valor default para cada um deles. Assim quando chamar seu mixin não precisa passar os valores em uma ordem especial e até mesmo omitir os defaults. Ex: Set Mixin .font-style(@size: 1.2em, @style: 100, @leading:1.4em, @color: #efefed); Call Mixin .myClass{ .font-...


1

O "include" traz informações sobre a biblioteca, no caso a sua biblioteca está com as funções, ele irá trazer tudo o que estiver nela.


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam