Novas respostas marcadas com a tag

0

Você pode usar o sequelize para banco de dados relacionais como o Postgres ou o MySql. sudo yarn add sequelize neste link tem a documentação para as configurações depois é so dar um sudo yarn sequelize db:create espero ter ajudado :D


1

O problema está no seu modelo. tbaditivo_idtbaditivo é um INTEIRO e, por isso, o valor default é 0 (zero). Como não existe a entrada com id = 0, vc recebe este erro da base de dados. Altere tbaditivo_idtbaditivo para nullable e será possível inserir um tbatributo sem tbaditivo_idtbaditivo. Altere então o seu modelo para public int? tbaditivo_idtbaditivo { ...


4

É possível de utilizar o ROW_NUMBER para estabelecer um índice para a categoria, assim, com o PATITION BY, toda vez que for uma categoria nova, ele reinicia o índice. Coloque isto como uma subselect e no WHERE da consulta de fora coloque filtrando a quantidade. SELECT * FROM ( SELECT ROW_NUMBER() OVER(PARTITION BY "PRODUCT_CATEGORIES"."IDCATEGORY" ...


0

Para realizar a conexão com o banco de dados Postgres, você pode utilizar o Sequelize. Documentação do sequelize Para criar uma nova migration você deve utilizar o comando: yarn sequelize migration:create --name=nome-migration E para cria-lá no banco basta executar: yarn sequelize db:migrate Lembre-se que para poder utilizar os comandos para criar as ...


1

Compromete um pouco o tempo da requisição, mas creio que resolva seu problema ao usar uma subquery select "products".*, "product_categories"."idCategory" as "idCategory" from "products" inner join "product_categories" on "products"."id" = (SELECT "product_categories"."idProduct" FROM 'product_categories' where "product_categories"."...


0

Você pode criar o relacionamento das tabelas dessa maneira: No model de Team: static associate(models) { this.belongsTo(models.Team, { foreignKey: 'team_id', as: 'team' }); }; No model de Player: static associate(models) { this.belongsTo(models.Player, { foreignKey: 'player_id', as: 'player' }); }; Também é necessário fazer o relacionamentos nas ...


0

Bom dia Uma forma de eliminar varredura em uma tabela seria reaproveitar o dado para ambas as situações. Neste caso, é possível a aplicação. SELECT SUM(CASE WHEN l.created_at >= DATE(CURRENT_DATE) - interval '30 days' THEN 1 ELSE 0 END) AS last_login_x1, SUM(CASE WHEN l.created_at < DATE(CURRENT_DATE) - interval '30 days' THEN 1 ELSE 0 END) ...


2

Para mudar o navegador clique o direito do mouse/rato no icone do pgAdmin que fica no systemTry: Seleciona Configure... e então no campo Browser Command: Coloque o caminho do seu browser seguido de %URL%, exemplo: "C:\Program Files (x86)\Google\Chrome\Application\chrome.exe" %URL% Se for o Firefox seria algo semelhante a isto: "C:\Program Files\...


0

Você pode usar a query abaixo. Nela haverá a coluna client_hostname que apresentará o endereço do client conectado baseado em um reverse DNS lookup. Ele só apresentará os clientes conectados através de ip. SELECT * FROM pg_stat_activity WHERE state = 'active';


1

De acordo com o que você informou em sua pergunta: Se o arquivo.csv estiver na máquina do servidor postgresql use o comando SQL: COPY cnpj.cnae(cnpj, cnae, nat_jur) FROM 'G:\cnpj_dados_cnae_secundario_filt.csv' WITH FORMAT CSV HEADER DELIMITER '#' FORCE_NULL (nat_jur); Caso o arquivo resida numa máquina cliente utilize o \copy do psql.


0

Você pode inserir linha por linha, bastando usar um for: with open("arquivo.json", encoding="utf-8") as arq: for linha in arq: cursor.execute("INSERT INTO tabela (coluna) VALUES (%s)", (linha,)) Repare na virgula em (linha,), essa virgula é muito importante pois cria uma tupla de um único elemento, que é o que o execute pede. Caso prefira usar o ...


2

Esse erro corre quando o pacote tem uma dependência de uma versão específica do .NET Framework na qual o seu projeto não possui. Seu projeto está na versão 4.5.2 e segundo o pacote no site do Nuget, na opção "Dependencies", o seu projeto precisa estar na versão 4.6.1. Você tem duas opções, dependendo do que ver viável para você: 1 - Alterar a sua versão ...


0

Encontrei uma solução que resolveu meu problema: Utilizei os Operadores do Sequelize. Para isso, importei-o: import { Op } from "sequelize"; E no trecho de código onde recupero os dados do db e armazeno na variável, utilizei a seguinte expressão - [Op.gt] -, na qual me retorna apenas as linhas no qual o created_at sejam superiores à data da minha variável ...


0

Já verificou seu appsetting.Development.json? Por padrão, quando o ASPNETCORE_ENVIRONMENT não está definido nas suas variáveis de ambiente, ele usa a configuração Development. Mais em: https://docs.microsoft.com/en-us/aspnet/core/fundamentals/environments?view=aspnetcore-3.1


As 50 principais respostas recentes são incluídas