Respostas interessantes marcadas com a tag

47

Primeiro um lembrete: o MySQL deixou de ser "100% público", o dono dele é a Oracle, ao passo que o PostgreSQL é 100% público e dá suporte a diversos outros projetos 100% públicos, como o PostGIS. O MySQL foi bem defendido na discussão, e não discordo da maior parte... Me resta então, como usuário também de PostgreSQL, de anos, defendê-lo um pouco. Questões ...


26

Você não deu muitos parâmetros de como pretende usar o banco de dados. Isso faz muita diferença. Vou tentar colocar os dois cenários principais. Também não disse qual banco ele ou as pessoas que trabalham com ele conhece melhor. Talvez por não conhecer nenhum deles. Em quase qualquer cenário, usar o que você está acostumado é o melhor caminho, não importa ...


14

Para realizar uma busca no Postgres desconsiderando maiúsculas ou minúsculas, basta trocar o like por ilike Sua busca fica assim: select * from tabela where name ilike '%teste%'


13

Para fazer uma busca independente de maiúsculas ou minúsculas troque o LIKE pelo ILIKE. O operador ILIKE é específico do PostgreSQL e seu comportamento é semelhante ao LIKE. A única diferença é que ele é case-insensitive, ou seja, não diferencia maiúsculas de minúsculas. Para ignorar acentos instale a extensão, unaccent ela está disponível do postgres 9.1 ...


12

Este site explica algumas coisas que podem servir para sua resposta. Fonte: http://www.infowester.com/postgremysql.php Aqui vai um breve resumo: MySQL ou PostgreSQL, qual usar? Ambos são muito bons e não fazem feio diante das alternativas pagas. Além disso, possuem recursos e vantagens em comum, o que significa que, para a maioria das aplicações, ambos ...


11

Aí está: select lote_ticket.id_lote, processo.id_setor, min(processo.dt_inicio) as dt_inicio, max(processo.dt_inicio) as dt_final from tb_processo as processo join tb_lote_ticket as lote_ticket on lote_ticket.id_lote_ticket = processo.id_lote_ticket group by lote_ticket.id_lote, processo.id_setor order by lote_ticket.id_lote, ...


11

Em sistemas Linux a instalação de extensões é um pouco diferente. As extensões não estão ali por padrão, mas podemos instalar com o apt-get: sudo apt install php-pgsql Dependendo da sua versão do Ubuntu/PHP, execute o seguinte sudo apt install php5-pgsql


11

Ao contrário do que está imaginando VARCHAR não quer dizer que terá 255 caracteres. Ele ocupará essencialmente a quantidade necessária. Não será a mesma quantidade de bytes porque a codificação pode ter caracteres com mais de um byte e tem alguns bytes de controle. O CHAR ocupa o tamanho que você definir. E não tem custo adicional de controle. O estado ...


11

O motivo exato é difícil definir, é assim porque se tornou assim. Provavelmente porque cada um achou que aquilo atendia melhor suas necessidades. É uma questão em parte técnica e parte comercial (lock-in). A linguagem SQL ANSI ou ISO é uma só, mas segue-a estritamente quem quer, e ninguém quis. De certa forma o correto é chamar cada SQL com um nome ...


10

B-Tree O B-tree, ou alguma variação dele, é o mais comum em todos os sistemas de banco de dados. Ele é muito eficiente para quase todos os casos comuns de uso. É uma árvore balanceada que permite todos os tipos de acesso (leitura, inserção remoção, em qualquer lugar) em tempo O(logN) (é um pouco mais complicado que isso, mas assim dá um ideia), que é muito ...


9

Para escolher a melhor solução de SGBD para seu projeto é preciso saber mais informações sobre a arquitetura, por exemplo, se é uma aplicação WEB com arquitetura em camadas ou cliente/servidor, etc. No entanto algumas características são gerais e afetam todas as aplicações. Padronização da linguagem: MySql é melhor Instalação: MySql é mais fácil Hospedagem ...


9

Se em algum momento da sua instalação você viu uma mensagem semelhante a: warning: Please check that your locale settings: LANGUAGE = (unset), LC_ALL = (unset), LC_TIME = "de_DE.UTF-8", LC_MONETARY = "de_DE.UTF-8", LC_ADDRESS = "de_DE.UTF-8", LC_TELEPHONE = "de_DE.UTF-8", LC_NAME = "de_DE.UTF-8", LC_MEASUREMENT = "de_DE.UTF-8", LC_IDENTIFICATION = "...


9

Não é necessário usar case select * from t order by store_name != 'Boston' O falso ordena antes do verdadeiro. E pode fazer uma ordenação normal com as outras linhas: order by store_name != 'Boston', store_name


9

Não é necessário montar strings, o que aliás é má prática. Basta passar os parâmetros na forma de array com qualquer das duas sintaxes: select * from t where descricao ilike any ('{"%tenis%", "%nike%", "%shox%", "%preto%"}') select * from t where descricao ilike any (array['%tenis%', '%nike%', '%shox%', '%preto%']) ilike é insensível à caixa. A lógica ...


9

Para fazer este select que você precisa primeiro você terá que mesclar as duas colunas. Você pode usar o comando UNION ALL que faz a soma dos resultados (assim como os duplicados) de 2 ou mais resultados. Depois disso, você precisa fazer uma contagem dessa seleção usando o HAVING. Também percebo que você não quer os campos que estão vazios portanto você ...


9

O Postgres não suportea sintaxe ansi-92 de joins no update como o MySQL nesse sua consulta deve ser feita usando a sintaxe ansi-86 que é aquela onde a junção é feita na clásula WHERE A consulta deve ficar assim: UPDATE userT SET userT.telefone = '15253485', empresa.cargaTrab = 12 FROM empresa WHERE userT.idEmp = empresa.idEmp AND idUser = ...


9

Passei pelo mesmo problema e verifiquei que com as configurações abaixo, inseridas no application.properties, a mensagem de erro não é mais exibida, porém ainda não sei as consequências dessas configurações na prática, seguem: spring.jpa.properties.hibernate.temp.use_jdbc_metadata_defaults = false spring.jpa.database-platform=org.hibernate.dialect....


8

Para alterar a senha do usuário postgres, digite o comando: $ sudo passwd postgres Após executar o comando aparecerão as seguintes mensagens: Digite a nova senha UNIX: Redigite a nova senha UNIX: Digite a sua senha e redigite a mesma em seguida. Feito isso, iremos logar com o usuário postgres. $ su postgres A senha que será exigida é a mesma que ...


8

Pra escapar aspas, você pode duplicá-las. Exemplo: f_criaproduto('meu produto é ''televisao'' da melhor qualidade') Para evitar o problema de ter muitas aspas para dar escape, você pode utilizar a sintaxe de dollars: $$meu produto é 'televisao' da melhor qualidade$$ Note que, nesse caso, a string é definida com um par de dolares ao invés de aspas. Caso a ...


8

Conforme está resposta do SO-en (perdoe-me eu traduzi rapidamente de olho, assim que possivel reviso se houver alguma falha): O mesmo efeito pode ser replicado no Oracle ou usando first_value() ou usando um dos rank() ou row_number(). Ambas as variantes também trabalham em PostgreSQL. first_value() select distinct col1, first_value(col2) over (partition ...


8

Use a função COALESCE: COALESCE(coluna, '') O resultado desta função é o primeiro dos dois argumentos que não seja nulo, portanto se o primeiro não for, pega o valor da coluna, caso contrário pega a string vazia. Isto pode ser usado em qualquer parte da consulta. Exemplo: SELECT nome, COALESCE(endereco, '') AS endereco FROM tabela Coloquei no GitHub ...


8

Não funciona. Na prática ela está implementada pela metade e é muito raro ser útil para alguma coisa, ainda que a parte funcional não seja especialmente problemática. De forma geral não é uma "boa prática" tentar reproduzir o modelo orientado a objeto em um banco de dados relacional. Dá mais trabalho fazer certo do que fazer do jeito tradicional. Talvez ...


8

A diferença entre ambos pode ser encontrada na documentação oficial do PostgreSQL e pode ser resumida como se segue: Quando se associa o time zone ao valor do timestamp, esse valor será modificado de acordo com a hora local do cliente; Quando nenhum valor é associado usa-se o UTC (Tempo Universal Coordenado) como default. Só haverá diferença real se o ...


8

O character ocupa ligeiramente mais, mas é o correto. CPF é uma informação descritiva que por acaso é composta só de dígitos, um dia pode nem ser assim. Você não precisa fazer cálculos com ele, ele não quantifica nada, então usar um tipo numérico não faz o menor sentido. Veja mais. Isto pode ser testando facilmente no banco de dados: SELECT pg_column_size(...


7

Basta duplicar as aspas simples para gerar um escape. Exemplo: f_criaproduto(' meu produto é ''televisao'' da melhor qualidade')


7

Você pode conseguir o valor em meses extraindo as partes manualmente e fazendo as operações matemáticas envolvidas. Infelizmente o PostgreSQL não possui uma função DATEDIFF para simplificar esses cálculos: SELECT (DATE_PART('year', data2) - DATE_PART('year', data1)) * 12 + (DATE_PART('month', data2) - DATE_PART('month', data1)); Fontes: ...


7

Existe no PostgreSQL a function Age que ao meu ver retrata bem a diferença entre as datas. A SQL abaixo demonstra também o resultado de diferença de meses entre duas datas: SELECT ((ANOS * 12) + MESES) AS MESES FROM ( SELECT CAST(TO_CHAR(AGE(data2, data1),'YY') AS INTEGER) AS ANOS, CAST(TO_CHAR(AGE(data2, data1),'MM') AS INTEGER) AS MESES, ...


7

A diferença entre ambos é que o pg_execute suporta prepared statements e o pg_query não suporta. É interessante trabalhar com prepared statements pois isso protege sua aplicação contra ameaças de segurança como um SQL Injection


7

A maneira elegante de resolver é forçando o atributo [ForeignKey] no Model: [Table("usuarios", Schema = "public")] public partial class Usuario { [Key] public Guid id { get; set; } public Guid nivel_id { get; set; } public Guid empresa_id { get; set; } public string nome { get; set; } public string email { get; set; } public ...


7

Existem algumas opções de gerenciadores gráficos: Livres: PHPpgAdmin PgAdmin Pagas: Postgres Enterprise Manager Aqui tem uma lista outras ferramentas.


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam