Respostas interessantes marcadas com a tag

5

A ideia é você criar uma interface, e nessa interface você define as operações que vão existir para dois bancos, como update, create, getById e etc. Você deve usar um repository para cada objeto do dominio, em outras palavras, para cada entidade ou tabela do banco. A partir dai, você cria uma classe para cada banco e implementa essa interface, ou seja, vai ...


4

TL;DR Object.create(prototype, propertyDescriptors); Primeiro argumento: Define o protótipo do objeto a ser criado. Segundo argumento: Define os descritores de propriedade iniciais do objeto a ser criado (não confundir com propriedades). A função Object.create aceita dois argumentos. Abaixo será explicado em mais detalhes o funcionamento de cada um dos ...


2

Mude as seguintes linhas: $d += $cpf{$c} * (($t + 1) - $c); para $d += $cpf[$c] * (($t + 1) - $c); if ($cpf{$c} != $d) { e if ($cpf[$c] != $d) { Como a própria mensagem diz: ... curly braces is no longer supported Ou seja, isso {...} para acessar arrays (ou até caracteres de strings) não será mais suportado em breve, o ideal é já ajustar os códigos, ...


2

Se tentar acessar esses atributos do seu objeto dadosJoao (na verdade o certo é chamá-los de campos) a partir de fora da classe como você fez, nessa função main() que não pertence à classe Dados, esses atributos não poderão ser acessados porque não estarão visíveis. Eles somente estão visíveis para código (funções) que estiver sendo declarado dentro da sua ...


2

(Mais um no hype do MongoDB que ninguém precisa em 99% dos casos... deve ser só para praticar o conceito 😄). O que vai ser gravado nos dois casos são estruturas distintas, no caso do relacional em particular vai ser gravado algo em uma combinação de tabelas que depende da regra de negócio, digo, de cada tipo de conteúdo a ser gravado a cada momento no ...


1

o karlloss está certo, em returnMain não é necessário passar o objeto para func1. Talvez a confusão esteja no entendimento do parâmetro self, ele funciona muito parecido com o this em outras linguagens como Java ou JavaScript. É um parâmetro da classe a qual ele pertence e só existe dentro dessa classe. Se quiser passar as propriedades de uma classe para ...


1

vc esta tentando alterar um atributo que não existe na classe ConfigScreen; o atributo lblTest pertence ao seu ui na classe MainScreen. Quando vc chama a funcao func1(self) na classe MainScreen provavelmente funciona pois o self passado como parametro para a funcao é um referencia a classe MainScreen ou seja a propria instancia da classe MainScreen; já na ...


1

Se cria uma instância de uma classe, então a variável é uma referência para o objeto em memória. Se excluir (aqui vou assimir, setar `null* ) a uma referência, aquele objeto não pode mais ser acessado em memória, e o espaço que ele ocupa ficará disponível para ser sobrescrito, mas se apagar só a refência a ele em outro objeto, ele continua existindo. Então, ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam