Respostas interessantes marcadas com a tag

19

A própria Oracle definiu certas convenções para evitar conflitos entre classes Java de diferentes programadores/empresas/projetos. Ela sugere que uma empresa (ou qualquer programador) utilize seu próprio domínio web invertido como nome dos seus pacotes (visto que o domínio é único). Exemplo: minha empresa possui o domínio www.empresaficticia.com.br. O ...


9

Java e seus "padrões" O Java é campeão em deturpar padrões, para o bem ou para o mau. Quando o Hibernate popularizou ORMs em Java, foi criado o padrão JPA. Sua adoção ocorreu gradualmente e até certo ponto a API é mais bem feita (eu prefiro) do que a API do Hibernate. Porém o padrão nunca foi e nunca será páreo para os frameworks, pois ele não prevê todas ...


8

O que costumo usar é mais ou menos isso aqui: - src/ - main.js - modules/ - [controllers] - [models] - database.js - [script variados: util.js, http-server.js, socket-server.js, etc] - views/ - [templates: mustache|handlebars|whatever] - routes/ - user.js (/user routes) - admin.js (/...


7

Infelizmente, realmente a resposta é não (a princípio). O Android não suporta subpastas neste caso - aceita somente arquivos dentro de pastas pré-definidas. O que já vi diversas vezes, é nomear os arquivos com um prefixo, como se separasse pelos pacotes do aplicativo, como por exemplo "usuario_", "venda_", etc... Porém, é possível fazer utilizar subpastas ...


7

O namespace do C++ funciona da mesma forma que no C#. Ou seja, eles são apenas "sobrenomes" para seus membros, nada mais que isso. Uma das vantagens disso é que eles podem ser compostos. Você pode juntar no mesmo namespace coisas completamente isoladas, que não se conhecem. Por isso é um erro tentar usar esse mecanismo da forma apresentada na pergunta. Não ...


6

Está correto eu ter dois projetos "exe" em uma solução que use a mesma biblioteca de classes? Sim, é super normal. Inclusive, eu já participei de um projeto que tinha 5 executáveis e mais alguns projetos web na mesma solução. Ainda existe a opção de fazer várias soluções com apenas alguns .csproj, não acho que isso é interessante pro seu caso. Se tiver ...


4

Você pode organizar como preferir, só seja consistente na sua escolha de organização em seu projeto. Na realidade, não existe uma forma certa de organizar as pastas e arquivos de um projeto, cada um faz como prefere e como cada situação requer. Procure responder a pergunta: por que organizar por pastas e não deixar tudo jogado na raiz? A resposta disso, ...


4

Como definir exatamente não sei se dá para dizer, acho meio aberto, depende do projeto. O que dá para fazer é ter algumas convenções de nomes. A Microsoft documentou isso, mas nada impede das pessoas usarem outras convenções. Note que é uma recomendação que nem sempre faz sentido para quem não está desenvolvendo o próprio .NET. Um resumo: Prefixe com o ...


4

A função do Controller na verdade é apenas tratar as chamadas HTTP para a aplicação. Uma alternativa para você, seria passar as regras de negócio para uma camada (diretorio) chamado Services. Assim você centraliza essas lógicas como serviços, e não enche os controladores tanto. Voce pode por exemplo, criar uma pasta de Serviços e varias subpastas dentro. - ...


4

Como sabemos, existem diversas formas de organização de scripts num projeto. Todas claro possuem pontos positivos e outros negativos perante a necessidade. Vou citar abaixo formas pelas quais já vi e o que acho de cada uma, pela MINHA experiência. Organizar por tabelas: É uma forma direta e de fácil compreensão. Porém, isso para quem já conhece o ...


3

Vejo algumas classes com mil, dois mil, milhares de linhas Mil linhas é muito? Acho que não. Como um programador pode editar tanta coisa sem "se perder" no meio de tanta coisa? Fazendo o que os computadores fazem muito bem e que os humanos deveriam saber fazer o tempo todo. Dividindo para conquistar. Lide com uma parte de cada vez. Construa cada parte ...


3

Para C# o Visual Studio não faz isto. Precisa de alguma extensão. O Resharper faz e é uma ótima opção. Mas se só quiser esta funcionalidade e não quiser gastar há uma extensão.


3

Você pode organizar do jeito que quiser. A disposição de onde ficam as coisas não importam. Claro que é muito fácil manter o padrão que o Visual Studio já sabe trabalhar bem. Não há problemas em trabalhar com páginas estáticas. Quando for retornar a view pode fazer algo assim: return View("~/Views/Cadatros/Cliente.cshtml") Tem como configurar rotas também ...


3

A organização dos seus arquivos depende do tipo do projeto, tamanho, módulos existentes, etc... Procure identificar se as suas funções javascripts podem ser agrupadas em diferentes arquivos, por exemplo: Em um projeto você tem: Funções utilitárias para string, date e números. Funções de validação de dados Funções de processamento Aí a sua estrutura pode ...


3

Quanto à primeira dúvida, o padrão da arquitetura Java EE é que a aplicação declare no web.xml de quais DataSources ela depende e a configuração seja realizada no servidor de aplicação no momento do deploy pelo cliente ou responsável. Para os casos onde o cliente pode querer duas instâncias da aplicação apontando para diferentes DataSources, cabe a ele ...


3

Quando você cria um Projeto Asp.Net MVC, a pasta Models criada automaticamente tem esse proposito, ou seja, está dentro da solução principal. Mas nada impede de você criar outro projeto e colocar o seu Model lá. Eu já trabalhei onde o Model ficava dentro da solução principal, fora da solução como Projeto. Eu já criei Models em uma Dll específica, eu acho ...


2

Se você for criar serviços REST, eu recomendo fortemente em usar WebAPI. Os conceitos são parecidos com os do ASP.NET MVC, tendo controllers e actions... e portanto é mais fácil de reutilizar seus conhecimentos. Você pode criar no mesmo projeto, não tem necessidade de iniciar um projeto novo, a não ser por motivos de organização.


2

Faça o seguinte: Cria uma projeto Class Library do seu negócio Crie um projeto MVC 4 ou 5 para seu Site Crie um projeto MVC/WebAPI para seu WebService REST No seu projeto de Site e Web Service faça referencia ao seu Projeto de negócio (1)


2

Na verdade há sim um modo de organizar os resources por meio de subpastas. No arquivo gradle (nível app), precisará usar a tag sourceSets: sourceSets { main { res.srcDirs = [ 'src/main/res', 'src/main/res2' ] } Sendo assim, o projeto conterá duas pastas 'resources', res e res2, e dentro de cada uma haverá a estrutura usual, com as pastas ...


2

Eu organizo assim: Se o layout é referente a um Activity, então o nome será activity_nome_da_classe Se o layout é referente a um Fragment, então o nome será fragment_nome_da_classe Se o layout é referente a um item de ListView, então o nome será list_item_nome_da_classe E assim por diante... Acho que deu para entender né? É uma sugestão apenas.


2

De forma geral IDEs organizam os projetos internamente e para adicionar um arquivo ao projeto é preciso fazer perlo IDE, não pode só colar na pasta do projeto. É questionável um IDE ficar monitorando a pasta para adicionar um arquivo colado ali automaticamente. No caso do XCode é junto da criação do projeto, Add Files To:


2

Bom, pelo que entendi, você está usando MVC (Talvez mudando o nome do DAO). Seguindo esta premissa, não tem problema você criar diversos controlers na pasta controllers. Na verdade, esta é a ideia. Exemplo de controller e seu uso: Controler Cliente: Métodos: Obter, Criar, Atualizar Chamada dos métodos, URL: http://localhost/Cliente/Obter/5 - GET, onde 5 ...


2

De acordo com um blogpost do Google: It’s best practice to place your app icons in mipmap- folders (not the drawable- folders) because they are used at resolutions different from the device’s current density. Ou seja, É uma boa prática utilizar a pasta mipmap exclusivamente para se colocar os ícones que serão utilizados na aplicação. Qualquer outro asset ...


1

Guilherme, lê esse material. Eu me basei nele pra estruturar meu projeto, e ele explica muito bem os diversos casos que podem ser adotados e o melhor deles: http://www.matera.com/blog/post/estrutura-de-diretorios-em-projetos-angularjs https://scotch.io/tutorials/angularjs-best-practices-directory-structure


1

Há pouco tempo conheci um framework com padrão MVC para NodeJS. Chama-se Adonis. É extremamente organizado e herda um pouco do estilo do Laravel. O único mal é que não tem suporte a MongoDB, visto que trabalha com SQL em um padrão conhecido como active record. No entanto, não vejo isso como um problema. https://adonisjs.com/


1

Supondo que vocÊ realmente não queira aplicar um padrão de projeto, ou um framework elaborado, você pode usar um 'mini framework' (sem ironia, não consegui pensar em outro nome kk) pra isso: Segue um exemplo de forma rudimentar, mas da pra tomar uma base pra você aplicar em seu projeto: 1 - Formulários Create Para criação, teremos que informar uma tabela,...


1

Sua arquitetura está uma bagunça! Vamos por partes, antes, entendendo de HTTP: o cliente faz uma requisição o servidor recebe essa requisição o servidor processa essa requisição ... ainda processando... o servidor responde com dados o cliente faz o download da requisição se for um browser que estiver recebendo HTML, o cliente renderiza Assim sendo, o seu ...


1

Para tentar organizar o projeto da melhor forma possível (mais reaproveitamento de código de forma a interferir o mínimo possível na performance) divide o projeto em 4 partes: View (interface, dividida por açẽos) Router (cuida da parte de redirecionamento, dividida por ações) Controller (Regras de negócio, dividida por tabela) DAO (Acesso ao banco e ...


1

Se você tiver um sistema bem documentado, não importa o tamanho do código é fácil identificar o que cada método faz dentro de uma classe, outra coisa, uma documentação com requisitos bem definidos não há necessidade de alterar nome de variável, no máximo acrescentar ou diminuir.


1

O ResolveUR resolve seu problema se você não optar por usar o Resharper.


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam