Respostas interessantes marcadas com a tag

46

Pensa como uma questão de uma construtora que precisa construir casas. Classe é a planta, é o planejamento, é o modelo a ser seguido para que a casa seja construída dentro de certas características. É algo abstrato, é algo lógico. Lá está definido todos os elementos que a casa terá e as características básicas de como eles serão compostas. Ela só existe no ...


40

Pode ver o exemplo abaixo de herança em que um Cão extende de um Animal e que especifica a "fala" com o ladrar: E sim isto é JavaScript, ES6. class Animal { constructor(nome) { this.nome = nome; } fala() { console.log(this.nome + ' faz uma especie de barulho...'); } } class Cao extends Animal { fala() { console....


27

Copiar um objeto muitas vezes não é uma tarefa simples; existem diferentes técnicas com seus respectivos prós e contras. É especialmente díficil oferecer uma solução completa em JavaScript. Algumas têm problemas de performance. Outras não funcionam para tipos específicos, como Date. Suportar referência circular é trabalhoso. E quase todas esbarram no ...


25

Depende do que deseja. Se quer saber o tamanho exato que ocupará é bem difícil. Se aceitar uma aproximação aí dá, mas não se se a aproximação é tão útil. A resposta do Denis dá uma aproximação. Outra forma é pegar o tamanho do tipo com o operador sizeof. Se você sabe o objeto, sabe o tipo dele. Funciona até com genéricos. Se conhece C, funciona igual. Só ...


22

O problema de se fazer isso em JavaScript é que - pelo menos até o EcmaScript 5 (a versão atualmente mais suportada pelos browsers) - essa linguagem não possui classes! Enquanto em PHP, ou Java, C#, etc "classe herda de classe" e "objeto instancia classe", em JavaScript "objeto herda de objeto". E daí? Pode parecer um detalhe teórico sem muita importância (...


21

Um objeto físico é uma porção de átomos. É algo físico (dããã). Claro que em programação lidamos com abstrações. O que seriam os átomos para nós desenvolvedores? O bit, certo? A menor informação que o computador entende e é indivisível. Então um conjunto de bits acaba formando um objeto se eles forem dispostos em um conjunto de quantidade e ordem específicas....


20

A diferença é justamente se vai usar o objeto como valor ou como referência. Isto é importante porque determina o local onde dados do objeto serão alocados. A segunda forma costuma colocar no stack. Embora poderia colocar no heap também se o objeto estiver sendo alocado em um tipo que está no heap (se a declaração for colocada diretamente em um container). ...


15

O valor padrão para um int, se você não especificar nenhum, é 0. O valor padrão para uma referência, seja ela Integer ou pra qualquer outra classe, é null. Como você nunca especificou o valor inicial de gols, ao tentar incrementá-lo ele não consegue - pois a referência é nula. O ideal é usar int mesmo - como Integer é imutável, ele vai criar uma nova ...


15

Interessante que apesar de ser uma pergunta trivial, quando estava aprendendo sobre orientação de objetos conversei com diversos programadores experientes e ninguém conseguiu me explicar, de maneira clara, o que é uma classe e o que é um objeto. Só fui aprender e entender qual era a diferença quando comecei a programar e pude ver, na prática, o que era só ...


14

O overhead só ocorre em tipos por referência. Em tipos por valor ele não ocorre nunca, é só o custo do objeto mesmo. Pelo menos não o overhead do cabeçalho. Todo objeto está sujeito ao alinhamento (organização de classes). Então cada alocação precisa ser múltiplo de uma palavra. Em 64 bits deve ser sempre a cada 16 bytes. Então se o objeto tiver 25 bytes, ...


13

Sei que classes são objetos em C#, e podem ser utilizadas de várias formas. Classe não é um objeto. Classe é um modelo a ser seguido, objeto usa esse modelo para se estruturar. Pense em tempo de desenvolvimento e tempo de execução. Classe é definida no primeiro, o objeto no segundo. Classe só existe no seu código, objeto só existe quando a aplicação está ...


13

Porque quem é constante é o valor colocado ali no identificador e, ao contrário do que as pessoas pensam, o conteúdo desse identificador (que parece variável, mas não podemos chamá-lo assim porque ele não varia) é uma referência para o objeto. Este valor é constante, portanto não pode apontar para outro array neste identificador. Mas o objeto em si não é ...


12

O conceito pode parecer estranho para um programador Java, porque nessa linguagem os objetos sempre são tratados com "semântica de referência". Quando se faz algo como: Objeto obj1 = new Objeto(); Objeto obj2 = obj1; obj2.alteraValor(4); //Alteração é refletida em obj1 ambas as variáveis passam a referenciar o mesmo objeto, e portanto alterações feitas a ...


12

Você tem razão. OOP é mais complicado do que parece. A maioria das pessoas aprendem errado e morrem fazendo errado. Eu comecei apender nos anos 80 e até hoje tenho dúvidas se estou fazendo certo. OOP mal feito pode ser pior que outro paradigma bem feito. Nesse caso específico não tem muita dificuldade. Esse é o construtor de objetos. Ele é usado para ...


12

Esse é um conceito bem diferente. Isso quer dizer que as funções de Python são de primeira classe. Ou seja, entre outras características a função pode ser atribuída para uma variável (obviamente também pode ser passada como argumento ou retorno de função). A própria função (código) é tratada como se fosse um valor, um dado. Em geral isso é feito com funções ...


12

Diretamente não é possível. E eu ainda diria que o .NET não provê nenhum mecanismo em que seja possível obter esta informação precisamente. Uma boa ideia, ainda que sujeita a falhas, é capturar o quanto a aplicação ocupa de memória antes e depois da criação do objeto usando o método GC.GetTotalMemory() e então subtrair os totais. Eu usei o código abaixo ...


11

Pode usar essa função: function isEmpty(obj) { for(var prop in obj) { if(obj.hasOwnProperty(prop)) return false; } return true; } Ele faz um loop nas propriedades do objeto e usa o método hasOwnProperty para verificar as propriedades do objeto, o hasOwnProperty é necessario se for passado um protótipo de um objeto. Veja ...


11

Na verdade isso é possível, e com a mesma sintaxe que o PHP. A novidade faz parte da ES6, a nova versão aprovada pela ECMAscript, mas ainda não é possível em todos os browsers (2015). Porém já é possível em Node.js. Um exemplo seria assim: class Animal { constructor(especie){ this.especie = especie; } dizEspecie(){ return this.especie; } ...


11

Basicamente é isto: for (var key in object) { console.log(object[key]); } Pode ser que queira melhorar se estiver pegando membros indesejáveis: for (var key in object) { if (object.hasOwnProperty(key)) { console.log(object[key]); } } Embora tecnicamente para ter a mesma semântica teria que fazer isto: object.forEach(function(value, ...


11

Como diria um antigo professor meu: Não confunda "arquipelago de Fernando de Noronha" com "magrelo fumando maconha". Podem soar parecidos, mas são completamente distintos. Ele dizia isso basicamente no sentido de nem tudo é o que parece. O termo const no JavaScript define uma referência constante a um objeto. Isto é, a referência não poderá ser ...


10

Sim, é possível estender usando prototype. function Empregado(){ this.nome = ""; } function Gerente(){ this.departamento = ""; } Gerente.prototype = new Empregado


10

Já tens uma array... uma array com objetos, tens de converter numa array de arrays. Podes fazer isso assim: const array = [{ nomePergunta: 'resposta atualizada', quantidadeResposta: 5 }, { nomePergunta: 'esse foi', quantidadeResposta: 4 }]; const novaArray = array.map(el => Object.keys(el).map(key => el[key])); console....


9

Copiar um objecto (com todos os seus atributos e métodos/funções) não é uma tarefa de resposta unica. No caso de objectos mais complexos recomendo a utilização de uma biblioteca como o Mootools que tem uma função/método específico para isto: var clone = Object.clone(obj); Aqui fica um exemplo para copiar um objecto simples com javascript: Objecto: var ...


9

Segundo a documentação do Object.freeze, não existe um método pronto para isso, é necessário se criar uma função especial para se iterar sobre os campos do objeto e aplicar freeze em cada um deles: function deepFreeze (o) { var prop, propKey; Object.freeze(o); // Primeiro congela o objeto. for (propKey in o) { prop = o[propKey]; if (!o....


9

Métodos de instância de java são por padrão virtuais. Isso quer dizer que (salvo nos métodos estáticos ou marcados como final) sempre que um deles é chamado, há um lookup na tabela virtual do objeto para determinar se o objeto é realmente da classe Ruminante (e não de uma de duas subclasses) e dependendo da classe do objeto, é obtido o ponteiro para a função ...


9

TL;DR Pode-se entender que são mas na realidade não é bem assim. Foi criado para dar esta aparência embora a implementação não seja bem essa. Strings também. Depende se você está olhando a implementação ou o conceito formal. Conceitos Algo pode ser subjetivo e concreto, esses conceitos não são antagônicos. Neste caso o funcionamento é objetivo e concreto. ...


9

Embora em JavaScript não seja possível sobrecarregar operadores, dá para tratar como seu objeto se comportará no uso dos comparadores >, >=, < e <=. Basta você implementar o método valueOf do objeto. Se entendi bem seu código, ficaria assim: Competencia.prototype.valueOf = function () { return this.date.getTime(); // retorna timestamp da ...


9

Esse código só por sí não roda nada. (ou será que queres dizer "iterar" e eu que falo português de portugal penso que te referes a rotação de eixo?). Para iterar uma array podes usar o .forEach() nativo ou um ciclo for se precisares de dar suporte ao IE8. object.forEach(function(value, index){ console.log(value); // fazer mais algo com o valor }); ...


9

O $this representa a instância de uma classe. Você não deve usá-lo para métodos estáticos, simplesmente pelo fato de não existir o conceito de instância nestes. Aliás, a razão de se usar um método estático é a independência de um objeto instanciado. (também mencionado pelo @utluiz quase no mesmo instante em que postei.) A pergunta é outra: se você precisa ...


9

long size = 0; object o = new object(); using (Stream s = new MemoryStream()) { BinaryFormatter formatter = new BinaryFormatter(); formatter.Serialize(s, o); size = s.Length; } ou object obj = new List<int>(); // objeto que quer saber o tamanho RuntimeTypeHandle th = obj.GetType().TypeHandle; int size = *(*(int**)&th + 1); Console....


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam