Respostas interessantes marcadas com a tag

221

Uma stack (ou pilha), neste contexto, é uma forma otimizada para organizar dados na memória alocados em sequência e abandonados (sim, normalmente não há desalocação) em sequência invertida a da entrada. Um heap (ou monte, ok, ninguém traduz isso) é a organização de memória mais flexível que permite o uso de qualquer área lógica disponível. De que pilha ...


77

A tradução de "stack" é pilha, isto é, uma estrutura de dados em que o último elemento a entrar é o primeiro a sair (pense numa pilha de livros). A pilha, portanto, funciona de forma bastante simples - elementos são adicionados/removidos de forma organizada/restrita, o que permite que os processadores sejam otimizados para realizar as operações envolvidas (e....


46

Gostaria de apresentar aqui meu entendimento menos técnico do que as repostas dadas acima mas que podem ser de ajuda ao programador que quer apenas saber do que se trata sem se aprofundar no assunto. A memória Stack é utilizada para armazenar argumentos de uma função, procedure, método. Sendo ela estática pré-alocada no start do programa e desalocada no ...


41

Definições Pilha Na pilha, são guardados objetos alocados dentro de escopos de funções incluindo variáveis locais das funções, argumentos, endereços das áreas de código sendo executadas antes de outras chamadas de função, retorno de funções. A alocação de memória ocorre de forma sequencial e, como a posição desses objetos é conhecida durante o tempo de ...


34

Sempre pode afetar a performance. Depende um pouco da tecnologia usada. Da linguagem, da implementação. O mesmo vale para o consumo de memória. Mas este "pode" é relativo. Vou evitar falar sobre o conteúdo da função e me ater puramente ao tamanho dela. Mas não se esqueça que a preocupação do tamanho deve ser mais relevante para facilitar o design e ...


33

O gerenciador de tarefas não é uma ferramenta confiável para verificar quanta memória uma aplicação está consumindo. Existem alguns fatores para o grande consumo do Java: O Java é uma plataforma e não apenas um programa executável nativo simples. O runtime do Java é grande para gerir toda a plataforma. E ainda é comum carregar códigos que não serão ...


27

Confusão na pergunta Nada impede, ele pode ser dinâmico segundo o padrão C99, ainda que raramente isso seja usado. Note que ele não é nada mágico, é só um truque para dar a ilusão de que o tamanho varia. Mas o comum realmente é ser estático. Ser estático não significa que ele não possa ter seu tamanho definido em tempo de execução, muito pelo contrário. ...


26

calloc() faz a mesma coisa que malloc(), aloca memória no heap de acordo com o tamanho passado e retorna um ponteiro para o local onde houve a alocação, com um extra, ela zera todo espaço alocado. Zerar significa colocar o byte 0 em todas posições de memória alocadas. Ela provavelmente é pouco usada, por quem entende, porque ela é um pouco mais lenta que a ...


26

Depende do que deseja. Se quer saber o tamanho exato que ocupará é bem difícil. Se aceitar uma aproximação aí dá, mas não sei se a aproximação é tão útil. A resposta do Denis dá uma aproximação. Outra forma é pegar o tamanho do tipo com o operador sizeof. Se você sabe o objeto, sabe o tipo dele. Funciona até com genéricos. Se conhece C, funciona igual. Só ...


24

Primeiro tenha certeza que entende o que é a pilha. Ela é uma porção de memória previamente alocada pela aplicação que vai sendo preenchida conforme a necessidade das funções (ou escopos). Conforme a execução vai entrando em novos escopos ele vai reservando espaço (na parte já alocada) para todas variáveis locais contidas nele (isto é chamado de stack frame)....


21

Resumo Estado (campos) e comportamento (métodos) são coisas distintas e estão em áreas da memória diferentes. Um método não faz parte da composição interna de dados de uma classe ou estrutura. Método é apenas um conceito abstrato de linguagens orientadas a objeto. Na verdade eles são funções ordinárias. Métodos são códigos em uma posição fixa da memória e ...


20

Essa pergunta depende de alguns fatores como a tarefa de análise que se deseja realizar e o tamanho do conjunto de dados, isto é, o quanto ele é grande em relação à memória RAM (e as vezes o HD) do computador onde se pretende realizar a análise. Existem alguns casos a se considerar: Quanto ao tamanho do conjunto de dados: Conjuntos de dados maiores que a ...


19

Memória dinâmica O parâmetro Xmx define a quantidade máxima de memória dinâmica que a Máquina Virtual java vai alocar para armazenar instâncias de objetos, valores de variáveis, entre outros. É importante definir um valor razoavelmente maior do que a aplicação necessita em média para evitar não só erros de OutOfMemory como também escassez de memória, ...


19

Não existe no sentido mais aceito de garbage collector, embora dê para questionar este conceito. Delphi é uma linguagem de gerenciamento de memória manual com algumas facilidades na biblioteca, semelhante ao que se usa em C++ moderno, para quem conhece esta linguagem. Vários tipos existentes na biblioteca padrão possuem um controle próprio da alocação da ...


18

Se usou uma vez, viu o aviso e continuou usando, está cometendo um erro. Buffer overflow A função gets() recebe uma variável que funciona como um buffer. Ou seja, uma variável é criada e passada para a função que colocará um valor nela. Quando a variável é criada ela tem um tamanho específico. Essa função não tem nenhuma medida para garantir que o valor não ...


17

Eu pesquisei sobre o assunto e não achei nenhuma boa resposta sobre isso. As razões que consegui levantar são as seguintes: Programas escritos para o Arduino são em geral bastante simples e há pouca memória disponível. Como resultado, pouca gente se importa muito com modularização e encapsulamento em programas Arduino. Arduino não utiliza um único método ...


16

O primeiro aloca 10 posições na memória (provavelmente no stack, mas depende do contexto onde está sendo usado) para um tipo char que no caso tem tamanho garantido de 1 byte. E esse local de armazenamento será chamado text. O segundo aloca memória no heap também para 10 posições do tipo char (sizeof(char) é desnecessário). A função malloc() retornará um ...


15

No Javascript não tem diferença de tipos. Todas as variáveis são instanciadas com a palavra-chave var. JavaScript tem sim um sistema de tipos Quando você armazena um valor em uma variável, esse valor tem um tipo. O tipo de um dado valor nunca muda, mas o valor guardado numa variável pode ser trocado. Qualquer variável pode conter um valor de qualquer tipo, ...


15

Parece que você já entendeu bem como funciona, mas vou comentar cada caso. Variáveis simples Se não houver mais nenhuma referência ao objeto, ele pode ser eliminado: var obj = {foo: "bar"}; obj = null; // sim, isso foi limpo da memória Porém: var bar = {foo: "bar"}; var boo = bar; bar = null; // bar não contém mais nada, mas o objeto ...


15

TL;DR Na verdade o objeto é só uma sequência de bytes equivalentes a seus campos de instância e é totalmente isolado do resto. A instância é só o objeto simples. O resto do que está na classe é algo separado e fica em uma área estática de forma única. O objeto (do seu exemplo), bem a grosso modo, ficará assim: |0A|B5|68|4F|00|00|00|00| \-----------/\---------...


15

Só isso? Eu diria que é pouco. Visual Studio, como todos os IDEs poderosos são devoradores de memória, provavelmente não há aplicação desktop que use tanta memória. Para usar bem recomendo 16GB de RAM e um bom SSD. Em alguns casos extensões podem estar causando excesso de consumo. O Resharper é ótimo, mas devora recursos se estiver tudo ligado. Claro que o ...


15

O overhead só ocorre em tipos por referência. Em tipos por valor ele não ocorre nunca, é só o custo do objeto mesmo. Pelo menos não o overhead do cabeçalho. Todo objeto está sujeito ao alinhamento (organização de classes). Então cada alocação precisa ser múltiplo de uma palavra. Em 64 bits deve ser sempre a cada 16 bytes. Então se o objeto tiver 25 bytes, na ...


14

R é uma linguagem especializada cujo sweet spot são problemas de análise de dados em memória (um conjunto extremamente significativo de problemas). Dito isso o ecossistema do R é grande e diversas soluções estão surgindo para tratar problemas com volumes enormes de dados. Tenha em mente que problemas de Big Data utilizam sim técnicas específicas (e muitas ...


14

Não, definitivamente não. Na verdade após compilar o código o nome da variável até desaparece. Uma variável é apenas um padrão de projeto bastante conhecido para facilitar o acesso a um endereço de memória. Em linguagens compiladas o nome se transforma em endereços diretos. É uma conveniência de acesso à memória usadas em linguagens ditas de alto nível. Elas ...


14

A principal vantagem é que você não precisa saber do tamanho (no seu caso, 10) a priori. Se você sabe exatamente quanto espaço você precisa quando tiver criando o seu programa, e você só vai usar aquele endereço de memória dentro da função onde a variável é declarada (ver o próximo parágrafo), então usar a primeira sintaxe é mais conveniente (já que você não ...


14

Isso ocorre por acessar um ponto da memória não autorizado para sua aplicação. Quando sua aplicação está rodando, o sistema operacional libera acesso à memória virtual. Ao contrário do que muita gente pensa, você não tem acesso à memória física (RAM) diretamente, na verdade pode ser que nem esteja na RAM. É um problema do sistema operacional colocar onde ...


14

Não tem muito segredo nela, não é algo complexo, é o básico de tudo o que fazemos em qualquer atividade computacional, e só foi formalizado que seria assim que o computador deveria operar. Ela define que: há uma entrada de dados uma unidade que processa esses dados e provoca uma saída de dados o processador pode armazenar dados temporariamente em uma ...


14

O auto_ptr foi marcado como obsoleto no C++11 e removido no C++17. unique_ptr e shared_ptr são complementares. O unique_ptr só permite que um ponteiro por vez aponte para o recurso administrado (i.e., você não pode copiar o ponteiro): unique_ptr<T> myPtr(new MinhaClasse); // Ok unique_ptr<T> myOtherPtr = myPtr; // Erro: Não pode copiar um ...


14

Depende do que estiver rodando: pode ser que ocorra nada pode ser que ocorra o mínimo e fique fazendo isso sem ocupar memória porque o acionamento provoca algo momentâneo apenas pode ser que vá ocupando 1 byte cada vez que ela tem um acionamento, o que levaria anos para estourar a memória típica de um computador, em considerando a memória virtual poderá ...


13

Deve saber que o ponteiro de 32 bits tem 4 bytes e em arquitetura 64 bits tem 8 bytes. Isso tem profundas mudanças internas no .NET. O consumo de memória de todos objetos que tenham ponteiros será maior. Apesar do C# não possuir ponteiros livres (a não ser em contexto unsafe) há ponteiros opacos em tudo que é um tipo por referência, já que o ponteiro é o ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam