Respostas interessantes marcadas com a tag

46

Vale ressaltar que nesta resposta prezou-se mais pela simplicidade da solução a que a performance da mesma. Lógica O mais natural de se pensar é: vou percorrer todos os valores da minha matriz verificando se é 1, se for, incrementa a quantidade de feijões. Um problema bem óbvio é que desta forma irá ser considerado, para cada 1 do feijão, como um feijão ...


21

Isso é mais um conceito matemático do que de programação. Assim como um quadrado é um caso particular de um quadrilátero, um array é um caso particular de uma matriz: é uma matriz apenas com uma dimensão. Entenda-se aqui array como sinónimo de vector. Em programação o tipo Array é uma estrutura de dados cujos elementos podem ser manipulados/acedidos ...


16

Há algumas controvérsias sobre isto, mas vou dizer o que é mais aceito. Array é o nome inglês para o que chamamos de vetor. Um vetor é uma matriz de uma dimensão só, ou seja, tem apenas uma linha ou uma coluna de dados. Normalmente usamos o termo matriz quando há mais de uma dimensão, então tem pelo menos linhas e colunas, pode ter outras dimensões. Em ...


12

Se você puder instalar uma extensão é possível fazer com php-opencv. Primeiro, com a imagem com nome feijao.jpg salva, podemos lê-la em tons de cinza. $image = imread('feijao.jpg', IMREAD_GRAYSCALE); Como os feijões são pretos, é bem fácil isolar eles do restante da imagem, bastando aplicar um threshold com um valor bem pequeno. No exemplo, eu usei 80, ...


10

Quando você vai se referir ao índice 0 de um array, pode falar o primeiro elemento, certo? Assim como o 1 é o segundo, o 2 é o terceiro, e assim por diante. O 19 é o vigésimo. Como você falaria sobre o elemento i do array? i-esimo. Então quando precisa definir uma posição "genérica" (variável) do array, pode usar esta expressão para indicar qual é o ...


10

Você pode usar list() para transformar as strings em listas. Se você faz list(string), o resultado é uma lista na qual cada elemento é um caractere da string. Ex: print(list('teste')) Isso imprime: ['t', 'e', 's', 't', 'e'] Então basta fazer isso para cada elemento da sua lista, e ir adicionando essas listas na sua matriz (sendo que "matriz" nada mais ...


9

O problema está na declaração do parâmetro na função teste1. Se você está passando um * array* de duas dimensões (4X2) do tipo float, então a função deve receber o mesmo tipo no parâmetro. Na verdade o código nem compilava. Além de não reconhecer a função teste1 havia incompatibilidade de tipos no parâmetro. Provavelmente você está usando um compilador que ...


9

Para avaliar velocidade de código, é muito importante isolar totalmente os problemas. No seu caso, você está medindo o tempo de duas operações: Criar a matriz com valores aleatórios com 1000 linhas e 200 colunas Calcular a variância de cada coluna Eu organizaria o problema da seguinte forma. Criar matrizes no R gerar_for <- function() { matriz <-...


9

Primeiro vamos combinar que este código está potencialmente errado. Ele compila em compiladores ruins ou mal configurados. Eu não tentaria aprender por ele. Por que o array foi declarado com o 'subscrito' da linha vazio int vetor e qual a diferença entre int vetor0? Porque ele pega do tamanho informado no literal logo à frente na atribuição, ele conta ...


7

Do lado do JavaScript tens de serializar esse array. Podes usar o JSON.stringify assim: JSON.stringify(uCatsOut); // dá uma string -> '[["1","0","0","categoria A","Descrição da categoria A","/board/categoria_a/1","1"],["2","0","0","Categoria B","Descrição da categoria B","/board/categoria_b/2","0"]]' Do lado do PHP tens de descodificar o JSON, podes ...


7

Matriz unidimensional possui apenas uma dimensão. Também é chamada de vetor. Em pseudolinguagem: var vetor = inteiro[10]; Em Java: int[] vetor = new int[10]; Em C++: int vetor[10]; Matriz bidimensional possui duas dimensões. Em pseudolinguagem: var matriz = inteiro[10, 10]; Em Java: int[][] vetor = new int[10][10]; Em C++: int vetor[10][10];


7

O código tem alguns problemas. Eu dei uma organizada e resolvi os problemas. O include não faz sentido, o array não está zero na declaração, então a soma não ocorre corretamente e a declaração está sendo maior do que deveria, basta, se é 3X3 declare apenas isto, também dei uma modernizada: #include <stdio.h> int main() { int matriz[3][3], ...


6

Na matriz, quando você coloca a condição ret_matriz==0 você já está fazendo um subset da matriz inteira, linhas e colunas. Então o que você tem que fazer nesse caso é primeiro é filtrar somente as colunas que você quer, por exemplo: ret_matriz[,3:5][ret_matriz[,3:5]==0] <- 0.00001


6

Sugestão de solução simples: Para cada "linha" da sua imagem, some os pixels. Se soma der zero (0) a linha é "toda preta". Se a soma der igual ao número de pixels na linha, a linha é "toda branca". int[][] img = { { 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1 }, { 0, 1, 0, 1, 1, 1, 0, 0 }, { 0, 0, 0, 0, 0, 0, 0, 0 }, { 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1 }, { 1, 1, 1, ...


6

Em C, você precisa especificar o tamanho de todas as dimensões de uma matriz que é argumento de função, exceto o tamanho da dimensão mais à esquerda. Por exemplo, se você definir que suas matrizes sempre serão 100x100, você pode definir o tipo da sua função assim: int * Dijkstra ( int v[100][100], int n, int o ); ou assim: int * Dijkstra ( int v[][100], ...


6

Existem duas funções chamadas: $array_keys = array_keys($array); // retorna só as chaves $array_values = array_values($array); // retorna só os valores Exemplo: $array = array('194800' => 'Forest', '194811' => 'River', '194812' => 'Sky'); $array_keys = array_keys($array); $array_values = array_values($array); print_r($array_keys); print_r($...


6

Gere uma lista com todos os números possíveis, embaralhe eles e pega os 6 primeiros: List<Integer> lista = new ArrayList<>(60); for (int i = 1; i <= 60; i++) { lista.add(i); } Collections.shuffle(lista); lista = lista.subList(0, 6); Veja funcionando no ideone. Este algoritmo é o Fisher–Yates


6

Basicamente, primeiro você identifica qual é a matriz maior e qual é a menor. Com isso, você usa 4 laços for aninhados um dentro do outro. O laço externo percorre a de 0 até alturaMaior - alturaMenor (inclusive). O segundo laço percorre b de 0 até larguraMaior - larguraMenor (inclusive). O terceiro laço percorre c de 0 até alturaMenor (exclusive). O mais ...


6

Você pode usar a função cumsum para obter a cumulative sum dos elementos da sua matrix. E o apply, somado ao t (transpose) pode ser usado para obter o resultado que você precisa: temp <- t(matrix(c(11, 34, 45, 54, 55, 16, 21, 45, 75, 61, 88, 49, 85, 21, 22, 12, 13, 12, 11, 10, 69,...


6

Pode iterar a sua matriz criando um generator e usando um len() para pegar o tamanho de cada elemento, assim: gen = (len(x) for x in matriz) e daí usar a função max() para pegar o maior elemento do generator. Exemplo: matriz = [[1,2,3],[4,5,6,7],[1,2,3,4,5,6]] gen = (len(x) for x in matriz) print(type(gen)) print(max(gen)) Saída: <class 'generator'&...


6

A resposta já está na pergunta. Se está usando um vetor você tem um endereço, e é isto que o scanf() espera, um endereço onde ele deve colocar o valor digitado. Uma string é um vetor. Se está usando um tipo primitivo tem o valor e não o endereço, então usa o operador & para pegar o endereço dele e indicar para o scanf() onde ele deve colocar o valor. ...


6

O primeiro ponto é evitar entrar dados na forma atual. E testar os dados entrados porque pode digitar errado. Eu deixei esta forma pouco intuitiva, mas testei por erros de digitação. O erro mesmo é que se o dado a ser procurado for na linha ou coluna 0 ou for na linha ou coluna final no momento que ele pega -1 o índice será -1 e quando pega +1 pega um valor ...


6

O seu código tem dois laços para percorrer cada pixel na "matriz original", o que, por si só já é um problema para algumas aplicações - mas aí você passa a percorrer, em outros dois laços mais internos, cada pixel novamente.isso é um número de execuções de vários blocos do seu programa igual ao quadrado do seu numero de pixels - algum algoritmo que realmente ...


5

Você está fazendo um switch em uma lista, creio que ele só se aplica a um valor primitivo. Além disso, JavaScript usa true e false para valores booleanos, não 0 e 1. Entretanto, há uma maneira de se colocar suas condições true/false num array e fazer um switch na primeira delas que se aplica. O único detalhe é que, no seu caso, isso tem de ser feito de trás ...


5

Veja se é isto que você deseja: int main() { int matriz[5][5], i, *ponteiro; ponteiro = matriz[0]; for (i = 0; i < 25; i++) { *ponteiro = 0; ponteiro++; } return 0; } É praticamente a mesma coisa que foi respondida na sua pergunta soma de vetor com ponteiros.


5

Você pode usar a biblioteca dplyr para tornar seu código mais simples e, ao mesmo tempo, mais eficiente: library(dplyr) Data <- data.frame(Casa=c(1,1,1,1,2,2,2,3,3,3,3), Escola=c(1,1,2,2,1,2,1,1,1,1,1)) matrix1 <- Data %>% group_by(Casa) %>% summarise(em_escola = n(), part = sum(Escola == 1), publ = sum(Escola == 2))...


5

Para complementar, deixo também uma resposta com o data.table. Tanto o dplyr quanto o data.table são extremamente rápidos para grandes base de dados. O dplyr é, na minha opinião, mais intuitivo e o data.table é mais flexível. library(data.table) Data <- data.table(Data) matrix1 <- Data[,list(em_escola = length(Escola), part=sum(Escola==1), ...


5

k = vetor[i].altura; j = vetor[i].largura; lab[k][j] = 5; /****** O erro ocorre aqui *******/ Se interpretei bem o teu código (não li com atenção) o erro ocorre por tentares aceder a um elemento do array lab que nao existe. Se vetor[i].altura (k) é o número de elementos de lab, o último elemento pode-se aceder com lab[k - 1]. O elemento ...


5

Além dos potenciais problemas já mencionados em comentários, você está usando um ponteiro para ponteiro (**mat) para manipular os dados, só que ele não foi corretamente inicializado. Então quando você referencia *mat a área de memória referenciada não é válida. Você não precisa usar um ponteiro para ponteiro, basta ter um ponteiro simples para unsigned char ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam