Respostas interessantes marcadas com a tag

6

Ambas instruções fazem o mesmo, e o resultado final é o mesmo, diferindo apenas em pormenores de escrita e portabilidade. Relembro que a função malloc devolve um void*, ou seja um ponteiro de tipo genérico, e não o poderá utilizar diretamente sem que ele seja primeiro convertido para o tipo que pretende. Com cast ptr = (int*) malloc (sizeof(int)); Neste ...


6

Se pegarmos, por exemplo, um caso de cadastro de um nome completo, como não temos como saber a quantidade de caracteres, nós criamos o malloc(), dessa forma, o campo irá se ajustar ao tamanho exato digitado pelo usuário, correto? Geralmente não, é comum você estabelecer um tamanho máximo que o nome terá e aloca essa quantia. Eventualmente podem ser feitas ...


6

Na verdade o código que tem está bem perto de ficar a funcionar, precisando apenas de poucos ajustes. Você já está a passar o endereço da string para a função SystemGetOut_char: SystemGetOut_char(command, &teste); // ----^ Que lhe irá permitir alterar a string dentro da função, no entanto o tipo especificado no parâmetro da função ...


6

O Victor já deu a resposta base da dúvida, vou acrescentar que é comum as pessoas usarem um memset() para zerar a memória quando necessário. Quando é necessário o calloc() pode ser usado para alocar e já zerar. Em tese é possível ter otimizações, talvez até em conjunto com o sistema operacional para ganhar performance, mas não conte com isto, inclusive ...


6

o que acontece com os outros 7 ints, eles serão liberados da memoria pela função realloc() ou a memoria irá vazar? Será liberado. Tecnicamente a memória não irá vazar, mas nada garante que a liberação provocará o reuso deste espaço. Então mesmo que não exista um vazamento pode haver um desperdício dessa memória, por isso é raro alguém fazer um, realloc() ...


5

Acredito que tem mais problemas nesse seu código - sem ver a função regAluno não dá pra dizer exatamente o quê (de repente até funciona). Mas sobre a função free: ela marca a memŕoia como livre para o sistema operacional - inclusive para partes do seu próprio programa que são "pilotadas" por trechos de código criados pelo compilador C e pelas bibliotecas ...


5

Sim, as funções tem as mesmas questões, até porque em essência elas retornam a mesma coisa, apenas o que é feito internamente é que diferente. Não acho que língua seja nosso foco, mas sempre depende do contexto para definir qual é a palavra correta, ambas podem ser usadas no contexto da programação, cada uma em um contexto mais específica tem um significado ...


5

Definições de malloc e realloc: malloc: Esse método aloca um espaço no heap que não tenha sido inicializado, tem como retorno um ponteiro para a memoria alocada. A assinatura da função é: void *malloc(size_t size); Onde size_t corresponde ao tipo de dados integral retornado pelo operador sizeof e é usado para representar o tamanho (em bytes) de um objeto....


5

Nenhum dos dois. O malloc aloca a área de memória, mas não a limpa. Assim sendo, qualquer conteúdo que estivesse abandonado lá vai continuar lá (esse conteúdo é carinhosamente denomidado de lixo). Por isso, o conteúdo do ponteiro após o malloc pode ser qualquer coisa, pois contém lixo. É recomendado escrever algo na memória alocada para evitar que você ...


4

como não temos como saber a quantidade de caracteres, nós criamos o malloc, dessa forma, o campo ira se ajustar ao tamanho exato digitado pelo usuário, correto? Incorreto, tanto em alocação estática como dinamica o tamanho tem que ser definido e não existe nenhum ajuste automatico. Se reservou espaço para 20 carateres então só pode guardar 20 careteres. ...


4

A resposta exata para isto depende de detalhe de implementação das funções de gerenciamento de memória, mas eu diria que em boa parte dos casos dá no mesmo. Há até quem só use realloc() usando um nulo como valor inicial. O penúltimo código vazará a primeira alocação de s1 porque sequer tem uma referência para ela depois que executa o miolo do código, nem ...


4

Vamos olhar o código: #include <stdio.h> #include <stdlib.h> int main(void) { int *ponteiro1 = malloc(sizeof(int)); *ponteiro1 = 5; int *ponteiro2 = ponteiro1; printf("%p == %p, %d == %d\n", (void *)ponteiro1, (void *)ponteiro2, *ponteiro1, *ponteiro2); free(ponteiro2); printf("%p == %p, %d == %d", (...


3

Exatamente, você passou b como ponteiro, só que b já é um ponteiro, então você está passando o valor de b de main() para o parâmetro b na função. Você pode manipular o conteúdo deste ponteiro, mas não pode manipular o conteúdo de b que continua sendo um valor normal e não uma referência. Se deseja poder mudar o valor de b você tem que passar o próprio b como ...


3

Sobre a questão das palavras cast e casting, a especificação do C usa as duas palavras com significados diferentes. Um rascunho da última especificação pode ser encontrado no link abaixo. http://www.open-std.org/jtc1/sc22/wg14/www/docs/n1570.pdf Neste documento, na seção 6.5.4 paragrafo 5, é estabelecido o seguinte: Preceding an expression by a ...


3

Não sei se vou conseguir responder ao seu agrado, mas vamos lá.. O que acontece com a memoria quando realloc realoca um bloco de memoria para um valor menor que o original? Simplesmente o realloc() vai fazer um free() no que foi reduzido, marcando assim que a memória liberada fica disponível pra outros usos. Faz sentido atribuir o retorno de realloc ...


2

Não é assim. Se é uma pilha então seria algo assim: Pilha pi = malloc(sizeof(Elem) * tam); Não precisa mais nada a não ser decidir o que fazer se der erro de alocação (o que está errado na função apresentada na pergunta. Você aloca espaço para toda a pilha, ou seja, tem espaço para cada um dos elementos que pode colocar nela. Se quiser uma lista ligada, e ...


2

Em C, no argumento da função, você precisa dizer para o compilador quantas colunas você tem em sua matriz, devido ao fato de que a matriz nada mais é que um vetor, porem com uma lógica de linhas e colunas, exemplo: int main() { int matriz[3][3] = {10,20,30,40,50,60,70,80,90}; int i, j; for(i=0;i<3;i++) { for(j=0;j<3;j++) ...


2

Estou supondo que exista uma função Aluno* criar(). Tente isto aqui: #include <stdio.h> #include <stdlib.h> #define TRUE 1 #define FALSE 0 Aluno* criar(); // prototipo da funcao ja existente Aluno* inserir(Aluno* alunoAInserir, Aluno* lista) { Aluno* a = lista; Aluno* anteA = a; int cmpAnterior = 9; int cmpAtual; int ...


2

O erro está na linha em que você aloca memória para o nó, dentro da função setNode(): Node* new = (Node *) malloc(sizeof(Node*)); Quando você usa Node* é o mesmo que dizer que você está usando "um ponteiro para a estrutura Node", e, em um sistema de 32-bit, um ponteiro tem somente 4 bytes. Só que você está usando esse tipo para verificar o tamanho da ...


2

quando solicitamos uma quantidade de memoria ao sistema e utilizamos muito mais que o solicitado o que acontece? Você escreve em uma área não reservada para isto e passa por cima de outra coisa, obviamente criando sérios problemas para a aplicação já que o valor que estava lá é perdido. A pior coisa que pode lhe acontecer é funcionar, porque está errado, ...


2

O erro está no retorno da função "deletar", onde está "main()" (o que não faz nenhum sentido, pois seria uma chamada recursiva do programa principal) deveria ser "return". void deletar(void) { system("cls"); //RA que o usuario quer deletar int n; printf("Digite o RA que deseja deletar: "); scanf("%i", &n); do { //Esta parte esta ok ...


2

A questão não é essa. Acho perigoso fazer um código tão complexo sem entender o que está fazendo, eu reveria isto. Não sei nem se precisa de um malloc() aí. Pode ser, apenas estou dizendo que a pergunta não deixa claro o que deseja. Do jeito que está até precisa, mas talvez não deveria. Mas a pergunta diz que quer ter um array com 100 posições, se quer um ...


2

Não é possível fazer essa operação, o padrão que está usando é adequado para array, o que está usando não é um array, ainda que pareça. Isso é um ponteiro para um item e você sabe que existem vários deles então pode navegar com o ponteiro pelos itens seguintes como se fosse um array, mas não é. O sizeof é um operador que resolve o valor ali em tempo de ...


2

Ao fazer ponteiro2 = ponteiro1, ponteiro2 não está a apontar para ponteiro1, mas sim estão a compartilhar o mesmo endereço de memória já que você está a atribuir a ele o valor de ponteiro1 que é esse endereço de memória. Portanto o valor de *ponteiro2 também é o mesmo 5 que você atribuiu à esse endereço de memória ao fazer *ponteiro1 = 5. Ao fazer free (...


1

Vejamos... Vou listar os erros observados um a um, separados por cada função. Tente verificar se consegue percebê-los para que aprenda para seu futuro, OK? cria_matriz(...) 1 - Não tem por que você usar o tipo Matriz * para a função cria_matriz(...). Por quê? Simplesmente por que você passou o endereço de m como argumento a função. Toda modificação será ...


1

Em C, quando há um ponteiro, este aponta para o primeiro byte da memória relacionada àquela variável. Quando há um vetor estático, o nome do vetor sem os colchetes com um índice também é tratado como um ponteiro, apontando para o primeiro byte de memória do vetor. Portanto, ao analisar a definição do tipo Dados typedef struct{ char nome[20]; char ...


1

Tem uma série de problemas neste código e até na pergunta, mas vou focar no que perguntou. Este free() não faz o que está imaginando. Você só pode dar free() em algo que você deu malloc(), exatamente a mesma coisa, não pode inventar outra coisa para dar free(). Você poderia apenas não ter colocado na pergunta o malloc() no nome, mas duvido, e se o fez está ...


1

Podia ter feito isso que é mais fácil, né? int *ptr = malloc(sizeof(int)); Então me parece que o maior problema é estar fazendo códigos sem entender bem o que está acontecendo ali. Não podemos afirmar sem um contexto maior se isto é necessário mesmo. È até possível para um exercício muito básico só para mostrar o malloc() em ação faz algum sentido, mas ...


1

No momento em que alocar esse vetor usando malloc, armazene também seu tamanho na estrutura... E faça um laço for para preencher conforme deseje. argumentos->posicCertas = (int*)malloc(sizeof(int)*n_pos); argumentos->n_pos = n_pos; Depois só fazer um for preenchendo o vetor. É interessante também fazer um casting do retorno do malloc.


1

Em um microcontrolador tem que ver a API dele e ele não rodará Linux, muito menos Windows. Mas em microcontroladores é como não se usar malloc(), pelo menos em cenários de tempo real ou de altíssima restrição, inclusive pode nem ter uma API. Programar para microcontroladores é diferente de programar para microcomputadores, por isso que eu falo que as pessoas ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam