Respostas interessantes marcadas com a tag

7

Segue uma possível solução, usando geom_text: set.seed(1) x <- rnorm(100) y <- rnorm(100) + 2*x +10 modelo <- lm(y~x) coeficientes <- modelo$coefficients texto <- sprintf('y = %.2f + %.2fx, r² = %.2f', coeficientes[1], coeficientes[2], summary(modelo)$r.squared) require(ggplot2) dados <- data.frame(x=x, y=y) # O ggplot2 exige que os dados ...


7

Outra alternativa é utilizar o pacote ggplot2: set.seed(1) x <- rnorm(100) y <- rnorm(100) + 2*x +10 require(ggplot2) dados <- data.frame(x=x, y=y) # O ggplot2 exige que os dados estejam em um data.frame p <- ggplot(dados, aes(x=x, y=y)) + # Informa os dados a serem utilizadps geom_point() # Informa que eu quero um gráfico de dispersão. p ...


6

Você pode usar a função abline junto com coef para extrair os coeficientes do modelo e plotar a linha: plot(y~x) abline(coef(modelo))


5

O operador . neste contexto (argumento formula da função lm) significa "todas as outras colunas que não estão na fórmula". Dessa forma a regressão de y contra todas as outras colunas do data.frame pode ser obtido da seguinte forma: modelo <- lm(y~., data=dados) Referência: ?formula


4

Uma outra maneira é usar a função curve. curve(coef(modelo)[1]+coef(modelo)[2]*x,add=TRUE,col = "blue",lwd=2) Uma vantagem dessa função é que ela também serve caso o modelo envolva componentes não lineares. Como no caso abaixo: n=1000 x1 = rnorm(n) y = 5 + 4*x1 + 2*x1^2 + rnorm(n) modelo <- lm( y ~ x1 + I(x1^2) ) plot(y~x1) curve(coef(modelo)[1]+coef(...


4

A fórmula geral da regressão linear é dada por Ela pode ser representada de forma matricial através da relação em que Y e epsilon são vetores de n elementos e X é uma matriz dada por O estimador de mínimos quadrados dos parâmetros beta pode ser obtido através da relação em que X' é a transposta de X e (X'X)^(-1) é a inversa de X'X. Para que a inversa (X'...


4

Uma outra maneira de fazer a regressão é usar a função poly x<-rnorm(100,1,10000) y<-rnorm(100,1,10000)+2*x+x^2 model1<-lm(y~poly(x,degree=2,raw=T))


3

Use model1 <- lm(y ~ x + I(x^2)). O problema é que caracteres como +, -, * e ^ possuem significados específicos dentro de uma fórmula; a função I faz com que a sua expressão (x^2) seja interpretada literalmente, como potenciação.


3

Sempre que tu quiser utilizar uma função de alguma variável, tu pode user a função I(). x<-rnorm(100,1,100) y<-rnorm(100,0,10)+2*x+x^2 mod <- lm(y~x+I(x^2)) A vantagem de utilizar I() em relação a criar uma nova variável com os valores de x^2 é que tu não precisa especificar os valores de x^2 para realizar projeções, basta informar x. predict(...


3

Se isso for uma serie temporal, o melhor é trabalhar com https://cran.r-project.org/web/views/TimeSeries.html, mas se você realmente quiser fazer isso, então: crie uma coluna de atrasos (lag) e do valor p lag<-x lag<-c(NA,test) P<-rep.int(p, length(test)) exemplo: > te<-1:10 > te [1] 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > te<-c(NA,te) >...


2

O problema é que sua lista model_list tem elementos do tipo list, que são o resultado de lm, elementos tipo NULL, onde o if não fez nada, e elementos tipo NA, onde ela passou para o else. Uma opção seria você mudar como você criou essa lista, para evitar isso. Aí você usa model_list_novo nos sapply. model_list_novo <- model_list[lengths(model_list)>1] ...


2

Na verdade, a função autoplot.lm do pacote ggfortify não veifica nenhuma regra para assinalar estes pontos. Como pode ser visto aqui, ela apenas toma o número passado para o argumento label.n (que por padrão é 3) e indica no gráfico aqueles pontos que possuem os n maiores residuos absolutos. A função autoplot retorna um objeto de classe (S4) ggfortify. ...


2

O ponto é particularmente útil quando se quer colocar efeitos de interação. Por exemplo, suponhamos que você queira testar um modelo com todas as variáveis e todas as interações de até 2 variáveis, como poderia ser feito? ## Conjunto de dados de exemplo exemplo = data.frame(x1 = 1:3, x2 = 1:3, x3 = 1:3, x4 = 1:3) ## Modelos com todas interações até 2 lm(...


1

ou, se dados é o seu frame e a primeira coluna tem nome y (como é o seu caso), modelo <- lm(formula=dados) também funciona.


1

É possível também trabalhar com gráfico interativo, caso necessário. Para tal, fica a dica do pacote highcharter. set.seed(1) x <- rnorm(100) y <- rnorm(100) + 2*x +10 dados <- data.frame(x = x, y = y) library(highcharter) library(ggplot2) library(dplyr) highcharter::hchart( dados, # data frame "point", # estilo do plot highcharter::hcaes(...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam