Respostas interessantes marcadas com a tag

20

TDD ou Teste Unitário? Existe uma grande diferença entre TDD e Teste Unitário. O TDD tem como base testes unitários, mas ambos conceitos não são exatamente sinônimos. TDD (Test Driven Development) é uma metodologia de desenvolvimento que mede o progresso do projeto de acordo com os resultados dos testes. Teste Unitário é um dos tipos de teste que se ...


8

Nada te impede de criar uma suite de suites: @RunWith(Suite.class) @SuiteClasses({ com.package1.MySuiteA.class, com.package2.MySuiteB.class }) public class RunAllTests { } Referência: Launch Suite classes using another Suite class (em inglês) Por outro lado, o fato de você estar tentando agrupar Suites dispara meu spider-sense. Será que ...


8

Você deve pensar que no seu exemplo da calculadora você descreveu 4 testes. Razoável pensar assim, né? Até o JUnit vai falar isso. Mas você fez apenas 1 teste. Escrevendo casos de teste Todo caso de teste deveria ser composto de 3 partes básicas: dados sendo testados operações a serem realizados nesses dados aferições de resultados esperados Eu costumo ...


7

Você testa os side-effects causado pelo método. Por exemplo se seu método void altera algum atributo da classe o teste deve checar se antes da chamada o valor do atributo era X e após a chamada mudou para Y, exemplo: class TarefaDeCasa { public String feita = "Não"; public void perguntarNoStackoverflow() { this.feita = "Sim"; } } ...


7

Primeiro vou falar um pouquinho sobre herança. Herança não serve para a escrita de testes. Não use herança para isso. Aliás, há pessoas que defendem, inclusive eu, que herança não deveria ser usada para nada, devendo ser sempre que possível substituída por composição ou por alguma outra coisa com o objetivo de atingir-se um acoplamento mais fraco e uma ...


6

TL;DR Sim, é possível executar testes seletivamente com jUnit, mas a forma como se faz isso depende de como se inicia tal execução. Diferentes formas de executar testes A forma mais simples de executar testes unitários durante o desenvolvimento é através da sua IDE. Eclipse, IntelliJ e Netbeans permitem clicar numa classe ou método específica e vai ter ...


6

JUnit é um framework para produzir testes. Ele sabe melhor que os programadores como fazer isso de forma correta. Está tudo pronto para seu uso. Claro que o programador precisa saber usar. A vantagem de fazer testes é saber se o método está atendendo os requisitos especificados no próprio teste. Você pode modificar seus métodos normais e rodar o JUnit para ...


5

Você tem um EntityManager por thread, mas todos compartilham o mesmo banco. Se você executa os testes concorrentemente, o que um teste faz, pode afetar os outros testes. É necessário criar o banco em memória a cada teste. Vou citar um tutorial. Aonde ele cria um arquivo hibernate.cfg.xml <?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?> <!DOCTYPE hibernate-...


5

Introdução Testes de qualquer tipo precisam testar alguma coisa. Esse do exemplo está testando nada. Você pode testar o que desejar no teste, pode acessar banco de dados sem problemas. Claro que não é o ideal porque testes devem, idealmente, rodar muito rápido e não ter muitas dependências. Para fazer testes significativos e eficazes é preciso um design ...


4

A idéia das asserções é verificar se o comportamento produzido pelo método ou classe equivale ao esperado. Primeiro, System.out.println, como bigown comentou acima, não é necessário, pois a idéia de testes automatizados é de não necessitar de verificação visual por um ser humano pra determinar se passaram ou falharam (além do relatório final de sucessos e ...


4

É possível fazer isso utilizando o TestNG. O TestNG é um framework de teste que é feito em cima do Junit. Para mais detalhes ver documentação: http://testng.org/doc/documentation-main.html Tem duas formas de fazer isso com o TestNG: 1 - Utilizar o dependsOnMethods @Test public void nao_deve_lancar_exception_ao_tentar_dividir_por_zero() { try { calc....


4

Você está verificando se o método pi() é chamado uma vez, porém você não chama ele em momento nenhum. É exatamente isso que o erro está dizendo: Wanted but not invoked: Actually, there were zero interactions with this mock. Requerido, porém não invocado, não houve interações com esse mock. O primeiro problema é que você ora diz que o método ...


3

Pode-se também anotar o método ou a classe de teste que deve ser ignorada com @Ignore: // Ignorando todos os testes na classe 'A': @Ignore class A { @Test public void testaAlgo(){ // ... } } Opcionalmente, pode especificar o motivo de estar ignorando determinado teste: @Ignore("Motivo de estar ignorando o teste") class A { @Test ...


3

Boa noite renan Se estiver utilizando maven, existe duas formas de fazer isso. A primeira é utilizando Single Test atravez da linha de comando, você escolhe qualquer classe que quer testar. mvn -Dtest=ClasseTestB test A segunda forma é configurando no pom.xml para excluir um pacote ou classe em especifico da rodada de test <plugins> <plugin&...


3

Utilize os seguintes parâmetros na JVM para alterar o Locale: -Duser.language=en;


3

Primeiramente sua classe tem alguns problemas: Os métodos validaData(), validaNome() e validaSexo() retornam um Boolean indicando se a validação foi bem sucedida ou não. Entretanto, o seu construtor simplesmente ignora o valor retornado, e como resultado, ele aceita os parâmetros mesmo que estejam errados, o que equivale a não realizar validação nenhuma. Os ...


3

O único meio de fazer isto é fazer um MOCK do JNDI, como foi postado no Blog do Randy Carver da Oracle. @BeforeClass public static void setUpClass() throws Exception { // rcarver - setup the jndi context and the datasource try { // Create initial context System.setProperty(Context.INITIAL_CONTEXT_FACTORY, "org.apache....


3

Tente trocar as importações para estas, nesta ordem: import org.junit.Before; import org.junit.Test; import org.junit.runner.RunWith; import org.springframework.beans.factory.annotation.Autowired; import org.springframework.http.MediaType; import org.springframework.mock.web.MockHttpServletRequest; import org.springframework.mock.web.MockHttpSession; import ...


3

como funciona o framework JUnit No trabalho, usamos o JUnit para garantir o resultado do nosso sistema. A qualquer momento, mandamos a IDE realizar os testes automáticos para saber se tem algo fora do esperado. ele garante aumento na qualidade? Por si só, não. Ele pode ser usado para TDD (desenvolvimento direcionado a testes) e também como garantia para ...


3

Você precisa adicionar a tag dependencies no seu pom, após ou antes da tag build: [...] </build> <name>GamerGourmet</name> <dependencies> <dependency> <groupId>junit</groupId> <artifactId>junit</artifactId> <version>4.12</version> <scope>test</...


2

Existe uma propriedade do Hibernate que se chama hibernate.hbm2ddl.auto. Quando está em create-drop, vai apagar tudo e recriar do zero, situação ideal para seus testes. O que eu costumo fazer é ter uma classe base que se encarrega de recriar o banco de dados a cada teste. Repare que isso acontece com cada método de teste, fazendo que a execução de seus ...


2

Nunca usei o Demoiselle Framework. No entanto, a dificuldade com múltiplos Runners não é incomum e ocorre com outros frameworks. Uma solução é usar o PowerMockRule. Segundo a documentação: Desde a versão 1.4 é possível iniciar o PowerMock usando uma regra do JUnit (JUnit Rule) ao invés do PowerMockRunner e da anotação RunWith. (tradução livre) Exemplo ...


2

O problema provavelmente ocorre porque o seu JUnit está como dependência de teste: <scope>test</scope>` Isso significa que ele somente vai estar disponível quando você estiver executando um teste, por exemplo, executando um comando mvn test no projeto. No entanto, o método main usado revela que você não está executando o teste realmente como ...


2

Experimente adicionar explicitamente as duas dependências transitivas que você excluiu ao adicionar nekohtml, definindo escopo test para elas: <dependency> <groupId>xerces</groupId> <artifactId>xercesImpl</artifactId> <scope>test</scope> </dependency> <dependency> <groupId>xml-apis&...


2

A cobertura de código verifica se todos os caminhos do seu código foram percorridos. Isso inclui verificar todos os desvios condicionais. Por exemplo: if (valor.compareTo(new BigDecimal("1")) < 0) { return false; } else { return true; } Seus testes devem cobrir tanto o caso verdadeiro, como o falso. Tentei verificar seu código, porém você não ...


2

Bom gente graças ao usuário Diego Felipe eu consegui resolver essa dúvida então estou postando a resposta aqui: public class HelloWorld { public static String hello(String name) { if((name=="") || (name==null)){ name = "Hello, World!"; } else { if(name=="Alice"){ name = "Hello, Alice!"; ...


2

Desconsiderando a segurança envolvida, isso pode ser até fácil. Entretanto, não tente executar dentro da sua aplicação. Crie um projeto vazio (sem classes) em algum diretório do servidor que tenha as dependências necessárias, neste caso, o JUnit. Sugiro usar Maven. Garante que você tem o JDK e o Maven disponíveis em linha de comando Crie um modelo de classe ...


2

Além da resposta do Bruno, vale adicionar uma outra forma de testar métodos que retornam void. Muitas vezes, estes métodos pertencem a classes com dependências. Situação clássica quando estamos trabalhando com uma camada de serviços. Exemplo: class AlgumService { private final DependenciaService dependenciaService; public void alterar (Usuario ...


2

O propósito do parâmetro delta desse método é determinar o valor máximo da diferença entre os números expected e actual para que eles sejam considerados o mesmo valor. Por exemplo, vamos supor que você tem uma rotina que retorna um número de ponto flutuante double. Você espera o valor 2.5, mas a rotina retorna 2.499999999999. Esses problemas com precisão ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam