Respostas interessantes marcadas com a tag

209

Só faz sentido saber o que é REST, já que RESTful é apenas a capacidade de fazer REST, ou seja, é uma questão gramatical. A Representational State Transfer (REST), em português Transferência de Estado Representacional, é uma abstração da arquitetura da World Wide Web, mais precisamente, é um estilo arquitetural que consiste de um conjunto coordenado de ...


80

Vamos começar vendo as nossas abordagens para fazer um CRUD em um servidor e forjar algumas URLs para analisar. A primeira abordagem (vamos chamá-la de A) é utilizar os verbos HTTP adequados: GET http://www.example.com/somepath/resource.txt PUT http://www.example.com/somepath/resource.txt DELETE http://www.example.com/somepath/resource.txt PATCH http://www....


57

REST Segundo Wikipedia: É pensada como uma imagem do design da aplicação se comportará. Ou seja, seria algo como, dependendo maneira que se consome um mesmo recurso - recurso esse que pode ser identificado visualmente inclusive - seu comportamento irá mudar. Vamos ilustrar para facilitar: Sobre Requisições HTTP Toda as vezes que acessamos algo via ...


46

GET: Requisita um representação do recurso especificado (O mesmo recurso pode ter várias representações, ao exemplo de serviços que retornam XML e JSON). HEAD: Retorna os cabeçalhos de uma resposta (sem o corpo contendo o recurso) POST: Envia uma entidade e requisita que o servidor aceita-a como subordinada do recurso identificado pela URI. PUT: Requisita ...


45

Seria o dado que realmente interessa sem metadados, sem o cabeçalho de transmissão ou outras informações acessórias usadas apenas como infraestrutura para transmitir o que importa. Então ele é o corpo da informação, é o que é útil de tudo o que está sendo transmitido. A tradução literal "carga que paga" poderia ser chamada de "conteúdo que vale a pena". O ...


34

Primeiro, preciso dizer que uma das URLs parece estar mal construída. Pelo texto entende-se que a URL /users/name/guilherme retornaria todos os usuários que possui name igual a guilherme. Se é uma busca, não é um recurso do servidor, então não pode ser mapeado para uma "uniform resource locator". Buscas são feitas por query strings, então a URL deveria ser ...


33

Antes de mais nada é bom entender o HTTP como uma série de convenções de formatos a serem usados sobre uma conexão TCP comum. Em princípio é um protocolo stateless no qual você basicamente envia um texto e recebe outro de volta. Em outras palavras, o HTTP não processa nada, e sim define um formato. É responsabilidade da aplicação que atende ao pedido ...


32

A característica HATEOAS é, nas palavras do seu autor, "design na escala de décadas" e "muitas das suas restrições são diretamente opostas à eficiência em curto prazo". Ou seja, é algo aplicável a softwares/plataformas de propósito mais geral, destinados a sobreviver por um longo período de tempo, apesar das evoluções da tecnologia. O melhor exemplo de ...


29

O protocolo é consideravelmente robusto, mas pode onerar bastante a comunicação entre cliente e servidor. A lista de 'passos' ( e seu código em um SSL packet) para o estabelecimento de uma conexão SSL é a seguinte: 0x00 Hello Request Uma conexão é estabelecida pelo cliente para o servidor. 0x01 Client Hello O cliente se identifica (no nosso caso, o browser)...


29

Tecnicamente nenhuma. Apenas a semântica muda. Leia a RFC: A diferença fundamental entre requisições POST e PUT é refletida na diferença de significado da Request-URI. O URI em uma requisição POST identifica o recurso que manipulará a entidade anexa. O recursos pode ser um processo de aceitação de dados, um gateway para outro protocolo, ou uma entidade ...


28

Sim, isso é normal - a segurança de dados em formulários WEB, via de regra é propiciada exatamente pelo SSL, presente na conexão HTTPS - e de fato, se a página estiver usando HTTP e não HTTPS, todos os dados transitam em aberto - por isso o HTTPS é tão importante, e tem se tornado a forma padrão de visualização de qualquer site grande. Em particular, no ...


28

O Edgar Muniz Berlinck já deu uma visão geral, e a resposta do OnoSendai descreve o protocolo muito bem, mas gostaria de complementar com a motivação por trás desse protocolo (e fazer algumas pequenas retificações). Quando um cliente (digamos, Alice) se conecta a um servidor (Bob) através da internet, essa conexão é indireta - Alice manda a mensagem pra ...


27

401 Unauthorized Ela ocorre quando o acesso ao recurso do servidor requer autenticação - através do cabeçalho WWW-Authenticate - e esta falha por algum motivo (falta de credencial ou credencial inválida). O cliente tentando conectar o servidor pode tentar uma nova requisição com um credencial mais apropriada. Se uma nova tentativa for feita pelo mesmo ...


27

Uma conexão Keep-Alive significa uma conexão persistente, Ou uma conexão de vida persistente, entre o cliente e o servidor. Impedindo que a conexão se quebre de forma intermitente. A conexão HTTP padrão geralmente é fechada após cada pedido tenha sido concluída, o que significa que o servidor fecha a conexão TCP após a entrega da resposta. A fim de manter ...


25

Status 1xx estão obsoletos? Não, há um erro de tradução no trecho que citou da Wikipedia. O trecho original é: Since HTTP/1.0 did not define any 1xx status codes, servers MUST NOT send a 1xx response to an HTTP/1.0 client except under experimental conditions. Em que o termo "since" foi traduzido como "desde o", porém, neste contexto, seria ...


24

As palavras do Guilherme resumem bem o conceito de middleware. O middleware é uma estrutura para se trabalhar diretamente sobre o protocolo HTTP, tendo como entrada a requisição HTTP recebida pelo servidor e como saída a resposta HTTP gerada. Esta resposta pode, ou não, ser gerada pelo próprio middleware. No caso da autenticação, por exemplo, o middleware ...


22

Em computação, um protocolo sem estado (do inglês stateless) é um protocolo de comunicação que considera cada requisição como uma transação independente que não está relacionada a qualquer requisição anterior, de forma que a comunicação consista de pares de requisição e resposta independentes. Um protocolo sem estado não requer que o servidor retenha ...


21

O 422 é o mais próximo disso (já comento mais sobre ele). No 400, é falado sobre "bad syntax", mas este não é o caso (erro de sintaxe). No 412, é falado sobre "preconditions that the requester put on the request", ou seja, quem contactou o servidor é que tinha uma pré-condição. Mas esse também não é o caso, porque é o servidor (e não o requester) quem vai ...


21

De forma sucinta, ETag é um mecanismo do HTTP para validação condicional de cache. A ideia é servir conteúdo a ser cacheado com um identificador (geralmente um hash ou número de versão). O cliente então passa a usar esse identificador para perguntar ao servidor se o conteúdo mudou. Exemplo O request: GET /Trj17.png HTTP/1.1 Host: i.stack.imgur.com ...


20

Não necessariamente. As portas 80 e 443 são as portas padrão para HTTP e HTTPS respectivamente. Entretanto, em muitas situações, você pode usar outras. Por exemplo, o meu tomcat sobe na porta 8080. Quando coloco dois serviços na minha máquina, um sobe na 8080 e o outro na 8081. Na prática, você pode usar http://www.example.com:1234 para denotar que você ...


20

Protocolo Como o Bacco já bem disse no comentário protocolo é uma especificação, então ele não processa nada. pro·to·co·lo |ó| substantivo masculino Formulário. .Ata de conferências celebradas entre ministros plenipotenciários de diferentes nações, ou entre os membros de um congresso internacional. .Registro em que o escrivão do juízo ...


19

WebSockets e Sockets são ambos protocolos de comunicação entre cliente e servidor, mas embora possuam certas semelhanças (além do nome), são especificações distintas para finalidades também diferentes. Sockets O protocolo Socket é usado para comunicação entre processos através da rede, transmitindo dados em formato binário. Para a comunicação na rede, ele ...


19

Inglês. Protocolos são especificações, portanto não são escritos em linguagens de programação. Implementações de protocolos podem ser escritos em linguagens de programação e virtualmente podem ser escritos em quaisquer linguagens. Talvez ache alguma tradução para português, mas é irrelevante. Quem vai implementar isso precisa saber inglês. Acho que todo ...


18

Compressão automática No HTTP 1.1 habilitamos o GZIP para comprimir as informações que mandamos em nossas respostas. Uma boa prática que precisa ser habilitada explicitamente. No HTTP 2 GZIP é padrão e obrigatório. Somente os headers que mudam são re-enviados No HTTP 1.1 os headers são enviados em plain text, em cada requisição (o famoso User-Agent por ...


18

Você pode facilmente saber que 100 pessoas do Twitter acessaram o seu website, simplesmente vendo o Referer enviado pelo cliente, note que o Twitter não utiliza o Referrer-Policy e nem o content-security-policyespecifica o Referrer. Sem a utilização deste recurso qualquer usuário irá enviar o Referer:, imagine que o seu website é https://website.com, nele ...


17

Eu desenvolvo aplicativos para Facebook e todos estes devem ser executados por HTTPS. Para isso eu preciso instalar um certificado no meu servidor (JBoss no caso, já que uso java). Bem, quando as pessoas acessam meu aplicativo o meu JBoss identifica que se trata de um acesso por HTTPS e apresenta o certificado para o browser, confirmando que a url acessada ...


17

HTTP 1.1 passou exigir um Host Header. Antes era opcional. Com isso ficou fácil rotear a requisição entre servidores mais facilmente e até compartilhar a mesma estrutura para vários sites (virtual hosting). Ele passou permitir extensões do padrão para atender demandas específicas. Ele passou ter conexões persistentes (Keep-Alive) e pipelining (várias ...


17

Em termos gerais, o payload ("carga", em português) é o conteúdo enviado por um meio de transporte, ou carrier. Alguns exemplos: O conteúdo HTML é o payload enviado via protocolo HTTP; O conteúdo JSON é o payload enviado via protocolo HTTP a partir do endpoint REST*; O conteúdo XML é o payload enviado via protocolo HTTP a partir do endpoint SOAP*. Em ...


16

O post é um verbo HTTP para submissão de dados dentro do pacote em qualquer tipo de requisição, muito similar ao get, mudando apenas o local e tamanho disponível para armazenamento dos dados. Em contra partida o put é um verbo que carrega o significado de criar elementos, como o envio de um arquivo ou entidade. Update 1 Ao solicitar um recurso, como uma ...


16

Ao contrário do que está imaginando, HTTP é só uma especificação e não um software, então não cabe falar em estabilidade, qualquer versão de uma especificação é estável porque não muda e não pode ter bugs. A atual é a 2.0 e não espere uma versão mais nova tão cedo, não muda toda hora, mas há uma discussão para o HTTP 3 o que pode não mudar a API.


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam