Respostas interessantes marcadas com a tag

16

A solução é usar algo como AppJS. Ele cria um pacote que contem o seu aplicativo NodeJS assim como também o runtime (node.exe), as dependências, e ainda provê a possibilidade de usar uma biblioteca que permite criar GUIs usando HTML.


12

Pra que eles servem? De modo simples e resumido, ambos servem para automatizar e simplificar o seu fluxo de trabalho e processos. Por exemplo, eu utilizo Grunt para fazer o processo dos meus arquivos em SASS e gerar um CSS minificado, sem ter que copiar meu arquivo, enviar para um serviço online para minificar, ou pior (e muito menos provável), fazer na ...


11

Atualmente parece não haver muitas opções para distribuir um binário standalone de uma aplicação Node.js. Uma delas, e praticamente única, opção é o nexe. Faz justamente o que você quer, mas existem alguns (grandes) problemas: Pode ser um pouco instável (seu código é bem simples). Não suporta módulos nativos. Não suporta Windows. Apesar de todos os ...


4

Altere as configurações no seu config.rb. Você pode definir a variavel output_style para :compressed por exemplo. No comentário da linha desta variável, por padrão vem escrito outras opções, você pode testar elas para ver qual se encaixa melhor na sua necessidade.


4

Você não precisa de concat e uglify para tempo de desenvolvimento - na verdade você está adicionando overhead ao concatenar e minificar todo o conteúdo após cada alteração. Se você está usando a notação tradicional para os tasks do Grunt, você provavelmente tem um chamado build. Remova o passo uglify. algo assim: grunt.registerTask("build", [ "concat:...


3

Para instalar o Grunt, assim qualquer outra dependência npm você precisa estar conectado à internet. Depois de instalado o Grunt só vai precisar de internet se alguma task descrita por você precisar desta conexão. Em vias de regra ele não precisa.


3

Adicione as tasks que o Grunt terá que executar após esses arquivos serem modificados. Utilize o plugin grunt-contrib-less para converter o código less em css. less: { development: { options: { compress: true}, files: { 'saida.css': '**/*.less' } } }, watch: { all: { files: ['**/*.html','**/*.less'], tasks: ['less'], ...


3

Para concatenar os arquivos, você precisa incluir a opção concat no seu Gruntfile: concat: { options: { separator: ';' }, dist: { src: ['dev/*.js'], dest: 'js/tudojunto.js' } },


3

Exite algumas outras bibliotecas que geram documentação a partir de código javascript além do jsdoc3, porém a maioria vai exigir que você configure o ambiente para que ela funcione. Leve em conta que além de ler o código fonte, uma biblioteca com essa função teria que salvar muitos arquivos da documentação final, e isso é bem complicado de fazer com ...


2

No browser ainda não existe uma forma de você utilizar a função require igual no node, então isso é muito importante pro entendimento desta questão. O pessoal da CommonJS documentou algumas maneiras possiveis de trabalhar com modulos e pacotes no Javascript, a W3C está trabalhando com HTMLImports e um sistema de pacotes. Diante dessas informações, você pode ...


2

Você está usando https://github.com/yeoman/grunt-usemin? Se não estiver ele pode te ajudar no processo de concatenação, basta colocar no seu HTML: <!-- build:css({.tmp,app}) styles/main.css --> <link rel="stylesheet" href="styles/main.css"> <link rel="stylesheet" href="bower_components/jquery-ui/themes/ui-lightness/jquery-ui.css"&...


2

Normalmente em qualquer tipo de projeto (PHP, Java, Ruby etc.) você tem uma pasta pública, acessível ao público geral por meio de um servidor web (por exemplo, a pasta web/ ou a pasta public/). Além dessa pasta, deve-se ter outra pasta com o código-fonte da sua aplicação. É nessa pasta que você organiza os arquivos do seu projeto. Por exemplo, se você ...


2

Eu uso e recomendo o http://yui.github.io/yuidoc é muito fácil de usar e bastante completo. Ele gera a documentação à partir dos comentários no código, num formato parecido com o JSDoc: Classes /** * Descrição da classe. * * @class MinhaClasse * @constructor */ Métodos /** * Descrição do método. Como qualquer outro comentário, * podem ocorrer quebras ...


2

Este problema pode ser resolvido facilmente. Troque na sua configuração arquivo Gruntfile.js o seguinte: De hostname: 'localhost' Por hostname: '0.0.0.0'. Quando você coloca localhost só é permitido endereço na faixa 127.0.0.*. Para usar endereços como 192.168.0.* você deve especificar a outra mascara. OBS: isso foi postado como erro no grpo de ...


2

Você está usando o plugin do Require.js; então, vai ser necessário inicializar manualmente os testes. Caso você não vá utilizar o Require.js, recomendo que remova as referências do seu arquivo de configuração pois o plugin altera o comportamento padrão do Karma. Na minha aplicação, faço da seguinte forma, utilizando como base um arquivo gerado pelo próprio ...


2

Ao usar o Grunt, você está gerando o pacotes para diversos ambientes. A pasta que você coloca em produção é a dist a pasta App serve de ambiente de desenvolvimento, seria bom você incluir uma tarefa para enviar para a pasta dist os arquivos das images também. Sobre o Grunt. Pensa no Grunt como um automatizador de tarefas. Algumas tarefas levam tempo e ...


2

Voce tem que rodar o comando como root ou usar sudo: sudo npm install grunt-contrib-uglify --save-dev


2

A lista de pacotes na chave require contém os pacotes essenciais para o seu projeto, que devem ser instalados em qualquer um dos ambientes (produção, homologação, testes etc.) em que ele irá rodar. O comando composer install instala esses pacotes. Já a lista de pacotes na chave require-dev contém apenas os pacotes que devem ser instalados em ambiente de ...


1

Existem alguns. Eu, particularmente, utilizo este: https://github.com/dciccale/grunt-processhtml Gosto desse plugin pois ele permite não só renomear os arquivos, como recriar blocos ou remover, de acordo com sua necessidade e mesmo que aquele código não esteja ligado com algum outro processo do grunt. Por exemplo: <!-- build:remove --> <script ...


1

Sim, é uma boa ideia minificar seus arquivos .js e .css e depois disso comprimi-los utilizando gzip. Eu fiz um simples teste com o jQuery. Baixei o jQuery não-minificado e o minificado: -rw-rw-r-- 1 user group 258648 Mar 17 23:32 jquery-2.2.2.js -rw-rw-r-- 1 user group 85656 Mar 17 23:32 jquery-2.2.2.min.js Perceba que o jQuery não-minificado possui 258 ...


1

Como já foi respondido pelo @FReNeTiC, você precisa de internet para instalar o Grunt pelo npm. Isso, ou você pode pegar um pen drive, encontrar um amigo seu que já possui o Grunt instalado, conectar o pen drive no pc do seu amigo e copiar o código-fonte dele. Feito isso você pode "instalar" o Grunt no seu computador apenas colando o código-fonte do pen ...


1

Execute a task concat antes do uglify. https://github.com/gruntjs/grunt-contrib-concat


1

Podes fazer assim: Chamas o script com node grunt dev e procuras o process.argv[2] para usar num ternário. Ou seja, muda a linha: cssOutputMinFile = 'css/style.min.css'; para cssOutputMinFile = process.argv[2] ? 'css/style.css' : 'css/style.min.css'; No node o process.argv é uma array com os comandos que usas. neste exemplo é ['node', 'grunt', 'dev'], ...


1

Na verdade não é necessário que você crie um diretório para cada ação do grunt. Você pode salvar os arquivos minificados dentro do mesmo diretório. Para identificação, evitar que o arquivo seja substituído e por boa prática adiciona-se ao final do nome do arquivo algo como *.min.js ou *.min.css. Isso identifica os arquivos minificados. Você também pode, ...


1

O que você está procurando irá achar nos artigos abaixo, exemplos de como proceder com o uso do RequireJS e a concatenação/minificação do mesmo: Optimize (Concatenate and Minify) RequireJS Projects Run RequireJs With GruntJs. Observe o uso do uglify para optimização.


1

Tente com esse rapaz: http://dploy.io/ A sua API é alto-explicativo. Aqui está o plugin: https://www.npmjs.com/package/grunt-dploy No geral terás que fazer o seguinte no GruntFile: dploy: { // Task stage: { // Target host: "ftp.myserver.com" // Your FTP ...


1

Para o Karma fechar o Browser precisa de ter o SingleRun ligado. Na própria descrição que tem no código: // Continuous Integration mode - Modo de integração continuo // if true, Karma captures browsers, runs the tests and exits - caso true o Karma abre, corre testes e fecha o browser Assim mude para: singleRun: true


1

Conforme este comentario no GitHub consegui resolver meu problema o codigo ficou assim: module.exports = function (grunt) { grunt.initConfig({ uncss: { dist: { files: { 'Content/home.css': ['index.html'] }, options: { urls: ['MinhaPagina/Home'] ...


1

Para fazer isso utilizo o grunt-replace para fazer o replace das variáveis de configuração. Plugin de replace do grunt


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam