O Gradle é um sistema avançado de automatização de builds e gerenciador de dependencias . Os arquivos de build do Gradle são scripts escritos na linguagem Groovy, ao contrário dos formatos de construção do Ant e Maven que usam arquivos XML para a configuração. Se a dúvida não for sobre "Gradle", não use esta tag, mesmo que esteja usando "Gradle" no seu projeto.

O Gradle é um sistema avançado de automatização de builds e gerenciador de dependências. Os arquivos de build do Gradle são scripts escritos na linguagem Groovy, ao contrário dos formatos de construção do Ant e Maven que usam arquivos XML para a configuração. Por ser baseado em scripts, os arquivos do Gradle permitem a realização tarefas de em seu arquivo de configuração.

A versão mais recente do Gradle é a versão 3.2.1, lançada em 22 de novembro de 2016.

Tudo no Gradle se resumo a dois conceitos básicos:

  • Projects: Toda build do Gradle é feita de um ou mais projects, a representação de project dependerá de como você irá utilizar o Gradle. Por exemplo, podemos ter um project que representa um .jar ou até mesmo uma aplicação web. Um project não necessariamente representa coisas que serão construídas, ele também pode representar coisas que serão feitas, como o deploy de sua aplicação para ambientes de homologação ou produção.

  • Tasks: Cada project é feito de uma ou mais tasks, uma task representa um pedaço de trabalho que uma build vai executar. Podemos ter por exemplo tasks que fazem a compilação de classes, criação de .jar's e até mesmo a publicação de arquivos para um repositório especifico.

Pré-requisitos:

Versão 6 ou superior do JAVA JDK (ou JRE)

Documentação:

  • Guia do Usuário(en) - capítulos detalhados sobre os fundamentos do Gradle e tópicos específicos
  • Referência DSL(en) - um guia de referência para o idioma de compilação do Gradle (para uso diário de Gradle)
  • Referência da API(en) - Javadoc para API do Gradle (para desenvolvedores de plug-ins e usuários avançados)

Link para página oficial: Link