Novas respostas marcadas com a tag

-2

O this faz referencia ao próprio objeto. Quando você digita: this.dia = dia; você está criando um atributo dia para seu objeto e esta salvando o valor de dia neste atributo. Apos o objeto criado, você não usará mais o "this" e sim a instancia do Objeto, exemplos: function Data(dia = 1, mes = 1, ano = 1) { this.dia = dia; this.mes = mes; ...


0

acho que está faltando fechar a tag script no seu if (mysqli_query($GLOBALS['$conexao'], $sql)) { echo "<script>AlteradoSucesso('produto');</script>"; e o nome da função está errado também. Uma observação no teste que fiz a função precisou estar antes do código. <script src="https://cdn.jsdelivr.net/npm/sweetalert2@11.3.4/dist/...


0

O problema é que você não está incrementando a variável score. Observe que você está incrementando um atributo score, membro do elemento HTML com ID visto. Tente algo assim: var score = 0; function rastro(){ score = score + 1 document.getElementById("visualizacoes").innerText = score; } .center{ background-color: yellow; height: 100px; ...


1

Tente a seguinte função. ler_ficheiros <- function(anos, path = "."){ pattern <- paste0("^", anos, ".xls") pattern <- paste(pattern, collapse = "|") fich <- list.files(path = path, pattern = pattern, full.names = TRUE) df_list <- lapply(fich, read_excel) base_actual <- Reduce(full_join, ...


2

Antes, um breve resumo. Suponha que eu tenho esta função: def f(): return 'ok' Para chamar a função f eu preciso dos parênteses, veja a diferença: # sem parênteses, "f" é a própria função print(f) # <function f at 0x7f88f5d36dc0> # com parênteses, "f()" chama (executa) a função, e o retorno dela é passado para print print(f()) ...


0

Eu acho que o "ano atual" do enunciado você teria que pegar realmente o ano atual e não utilizar um valor já fixo (2022 que você especificou no construtor). Assim como a idade que também deve ser calculada, e não especificada. Então, acho melhor utilizar o objeto Date do JavaScript para pegar o ano atual, e daí fazer a conta: anoAtual - ...


-1

o programa é controlado de dentro da função main , e ali dentro dessa , não tem nenhum comando , e por isso ela não faz nada ! , e poderia ser assim : #include <stdio.h> #include <iostream> #include "ex_34" // creio que nesse include tenha alguns comandos // como a funcao "teste();" int main() { // ...


0

Você apenas se perdeu nas referencias das funções armazenadas nas variáveis. Vamos pegar o exemplo que deu errado: def a(num1): resul = num1 * 10 return resul def b(): return a def c(): return b Nesse exemplo você inicializou uma variável com o retorno de c: var = c() var contém a função b, uma função que recebe 0 parâmetros, então ...


0

Tirei umas conclusões e vou arriscar uma auto-resposta, mas não sou entendido de assembly, são só observações. O segundo teste de mesa deixa claro que somente a condição inicial muda entre as implementações, o restante tende a ficar cada vez mais parecido quanto maior for o valor do parâmetro passado para elas. Essa semelhança mostra que nesse caso não é ...


-2

Em vez de usar uma outra função ali no "pipe", você pode fazer o seguinte: y=.87 igpm=ts(rbind(igpm,y),start=c(2000,01),freq=12)


4

Toda vez que vai usar um valor mais de uma vez o mais correto deveria ser armazenar em uma variável, é para isso que variável serve. Algumas funções não determinísticas e/ou com efeitos colaterais podem inclusive dar resultados diferentes em cada chamada ou alterar algum dado em outro lugar por causa da chamada, então a chamada seguida pode ser bem ruim, ...


2

Seu código está certo em parte (9 não é primo), porém o que realmente criou o problema é que você desconsiderou a prioridade dos cálculos. Assim como no dia-a-dia ao calcular fazemos primeiro multiplicação e divisão e somente após isso ocorre a soma e subtração, nas linguagens de programação ocorre o mesmo. ''' Digamos que o num = 10 e i = 4 if num%i+1==0: #...


As 50 principais respostas recentes são incluídas