Respostas interessantes marcadas com a tag

15

Para quem já está trabalhando com um framework, fica relativamente fácil entender, o Flask é um Microframework enquanto o Django é um framework Fullstack. Um framework fullstack como o django já vem "de fábrica" com todas as ferramentas essenciais para o desenvolvimento backend, enquanto um microframework como o Flask vem apenas com o mínimo necessário para ...


7

De forma alguma. O Flask é um framework mais enxuto e com menos opiniões, o que o torna mais fácil de extender (e entender!). Ele é uma boa maneira de se entrar no mundo de desenvolvimento web com Python mas não é apenas um brinquedo. Muitas vezes você não precisa desenvolver um sistema enorme no servidor porque a maioria da funcionalidade executa no ...


5

O Python no Windows tem dois executáveis. O python.exe e o pythonw.exe. A diferença entre eles é que o pythonw.exe não abre uma janela de terminal. Se for para executar o programa clicando nele, dá para fazer com o Abrir com ou renomeando o arquivo para .pyw. Pelo cmd, use pythonw arquivo.py.


5

O código 304 de HTTP não é de erro, aliás nenhum código no range 3xx será necessariamente de erro, mas todos são sempre referentes a redirecionamentos. No caso o flask já implementa sistema de E-tag ou if-modified nos headers para arquivos estáticos, então no seu navegador quando acessa algo estático será salvo os valores dos headers citados, e toda vez que ...


4

Flask O Flask é um web framework de código aberto lançado em 2010 amplamente utilizado para Python. Seu funcionamento é semelhante a um conjunto de Lego, onde os desenvolvedores podem construir o que quiserem, tornando o Flask fácil de entender e usar. Características: Velocidade Embora a velocidade não tenha sido muito considerada durante a fase de ...


3

O fato de você poder criar uma string de tamanho arbitrário em Python, com """, ão significa que você pode colocar quantos comandos de SQL lá dentro e te-los executados como se tivessem sido digitados direto no prompt do banco de dados: A chamada .execute() de qualquer conector de banco de dados do Python executa um único comando (statement) em SQL - ...


3

O objeto g é visível somente no escopo da requisição e ele é liberado da memória assim que a requisição é concluída? Sim. O objeto g é visível entre Blueprints? Sim. Ele existe enquanto se estiver na mesma requisição - então se em um método de view, você chamar via Python, como uma função, uma função que funcione como view em outro blueprint, ela vera o ...


3

Primeiro que o if request.method == 'POST': é desnecessário, bastaria retirar o GET do decorator acima e o daí não precisa mais do if. Acho que dá para fazer assim: def pega_dados(): import json with open('config.json') as f: return json.load(f) @app.route('/<key>', methods = ['POST']) def predict(key): config = pega_dados() ...


2

No repositório do projeto tem uma pasta de exemplos. Aqui tem um exemplo de como referenciar classes na tabela. class TabelaDados(Table): classes = ['tabela-fixa', 'tabela-pequena'] codigo = Col('Código') nome = Col('Nome') ip = Col('Ip') Só atente para o caso da palavra classes ser usada como referencia para atribuir classes CSS. Não use ...


2

Para executar um método especifico dentro do arquivo, as soluções propostas até agora estão corretas, mas acho que o que você procura é algo mais parecido com Python Command Line Arguments, que é o que é usado no manage.py do django. Segue um exemplo de como implementar um caso bem simples: import sys def metodo1(param1): print("O metodo 1 recebeu o ...


2

No Flask, para acessar as informações do request é necessário apenas importar o objeto padrão request que é preenchido automaticamente em todas as requisições da sua aplicação. Mas para isso você precisa estar dentro do contexto de uma requisição, como em uma view, por exemplo. Os dados de um formulário são armazenados dentro da propriedade form do request, ...


2

Daniela, vc precisa ver como está retornando esse myList, para retornar um json vc só precisaria usar o "return jsonify(myList)". De acordo com os meus testes esse trecho de código só está retornando as keys do seu dict: for d in {'a':1, 'b':2}: myList.append(dumps(d)) # o retorna será ['a', 'b'] Vê como está retornando esse myLista, e se puder ...


2

Isto: @app.route("/") def hello(): return "Hello World!" Gera uma rota default na instância do seu site. Quando você muda para: @app.route("/Teste") def hello(): return "Hello World!" A rota default não existirá mais, e haverá uma outra rota chamada /Teste. O recomendado para seu teste seria você definir duas ações com rotas diferentes: from ...


2

Os Blueprints, em minha humilde opinião, têm um nome muito ruim. Se fossem chamados "areas" ou "sections" ou "subsites" ninguém ficaria coçando a cabeça para tentar entender. Na verdade Blueprints são muito simples e úteis principalmente para organizar sua app quando ela começa a ficar muito grande. Você utiliza blueprints para separar as partes (seções) ...


2

Simples, basta usar o filtro do próprio jinja2: <h2> No momento a {{ data|length }} online nesse momento.</h2> Ou também: <h2> No momento a {{ data|count }} online nesse momento.</h2> Mesma coisa para o "for": {% for i in range(data|length) %}


2

Para alterar/atribuir variáveis dentro do template usa-se: {% set variavel = valor %} Ex: {% set active_page = "index" %} Referências: setting variables doc - tricks


2

Simplesmente crie uma pasta chamada static e coloque o arquivo lá; O flask cria a rota para essa pasta automaticamente. Então é só direcionar o download para o link; Você pode usar a função url_for do flask para gerar o link correto: ` return redirect(url_for('static', filename='despesas_detal.xlsx')) Uma outra forma menos comum é retornar os bytes ...


2

Você não pode chamar o arquivo flask.py porque ele está tentando importar o nome Flask de si mesmo. É simples, tente nomear o arquivo app.py ou algo diferente de Flask e ele vai funcionar.


2

Tente trocar o seu subscribe por esse: .subscribe((res) => { if(res.message == 'user valido'){ this.router.navigate(['dashboard']) }} ,(err: HttpErrorResponse) => { alert('erro'); }


2

As tags for, estão erradas. {% for companie in companies %} ... {% endfor %}


2

A resposta HTTP 304 é para "Redirecionamento para um resultado armazenado em cache anteriormente". Isso significa que o Flask está dizendo ao seu browser que o mesmo já possui o determinado conteúdo. Para resolver o seu problema, faça o seguinte: Limpe totalmente o cache do seu browser Para garantir, após o primeiro passo, aperte a tecla de atalho CTRL + ...


2

Você pode utilizar a função strftime: <td>{{ form[f].last_seen.strftime('%d/%m/%Y') }}</td> Ou então, criar um filtro específico para isto. app = ... # instância do Flask. @app.app_template_filter('to_date') def format_datetime(value): return value.strftime('%d/%m/%Y') E então usar no seu template como: <td>{{ form[f].last_seen|...


1

Ter as tabelas em memória como objetos Pythonicos é algo que o SqlAlchemy faz sozinho. No entanto,a aprtir daí, gerar um arquivo '.py' com os modelos em si, é algo que precisa ser feito manualmente - você cria o texto do arquivo como uma string, e grava isso num arquivo - pode-se usar um dos engines de template, como os que já são usados em frameworks, ou ...


1

O Flask decompõe sua URL em partes para funções que dão match nela. Por exemplo, digamos que você tem uma URL para ver os dados de um usuário que é /user/1. Declarar um decorator que dá match para essa URL seria assim: @app.route('/user/<user_id>') def my_user(user_id): pass Sabendo que esse decorator é um match para sua rota, ele injeta a parte ...


1

URL amigável é apena um termo para uma URL padronizada que geralmente é mais fácil de e intuitiva ao usuário final, o objetivo do Flask é este mesmo, escrever URLs como desejar sem precisar de mais nada, assim como a maioria dos frameworks web, então basta entender o conceito básico, isto seria uma URL amigável: http://site/usuario/joao Isto já não seria ...


1

Substitua motorista(motorista_id = motorista_id) por Motorista(motorista_id = motorista_id) Você deve chamar o construtor da forma como ele foi criado, no caso Motorista (com M maiúsculo)


1

Resolvido, foi descoberto que eu haviam duas variáveis: name = StringField(unique=True) password = StringField(unique=True) trocamos para required e funcionou. Obrigamos pela atenção de quem tentou ajudar :D


1

Veja como o ocomunitário foi feito. https://github.com/DwarfTeam/ocomunitario eu tento segui as boas práticas sempre. Entenda uma coisa, esse é seu código: app = Flask(__name__,template_folder='template' ) Você pede para o flask enxergar para uma pasta chamada template, porém a sua pasta mostrada na imagem tem o nome de : templates com o s no final, por ...


1

Você definiu uma template folder com o nome de template aqui: template_folder='template' Porém pela imagem é possível verificar que a pasta que você criou chama-se templates no plural! Então talvez seja o caso de somente acertar isso, renomeando a pasta ou alterando o código.


1

Como diz documentação aqui, o request.form é um ImmutableMultiDict que se comporta como um dicionário. Você pode usar métodos de dicionário nele normalmente, como request.form.keys(), request.form.items() ou até mesmo iterar diretamente nele para ver todos os nomes usados: for chave in request.form: print(chave, request.form[chave]) Vai imprimir no ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam