Use Stack Overflow for Teams no trabalho para encontrar respostas num ambiente privado e seguro. Os primeiros 10 usuários são grátis. Registre-se

Respostas interessantes marcadas com a tag

12

Tente assim: SELECT cast(seu_campo AS NUMERIC(15,3)) FROM sua_tabela Acredito que sua intenção seja mostrar isso na tela entao tente assim: select cast(seu_campo as varchar(10)) from sua_tabela


10

O que é um campo blob? O blob (Binary Large Object - grande objeto binário) é um campo criado para o armazenamento de qualquer tipo de informações em formato binário, dentro de uma tabela de um banco de dados. O MySQL trabalha com campos blob, que são na verdade campos texto (TEXT) com uma única diferença: campos texto são"case-insensitive", ao contrário ...


8

Desde a versão 2.1, a função LIST() faz o que você quer: SELECT DT_OBS, LIST(DESC_OBS) AS LISTA_OBS FROM registros GROUP BY DT_OBS O LIST() do FireBird é similar ao GROUP_CONCAT() do MySQL, porém, sem a opção de ordenar os resultados.


7

Use o NOT IN select * from TAB_DESPESAS where cd_item NOT IN ('0','2','20','21') order by cd_processo;


7

Corrigindo A falha está na forma que está utilizando o CASE. Como fazer: SELECT data, SUM(CASE WHEN QTCxVer <> 0 THEN Quantidade END) as TotalVer, SUM(CASE WHEN QTCxBra <> 0 THEN Quantidade END) as TotalBran FROM tb_teste GROUP BY data Links úteis DISTINCT e GROUP BY, qual a diferença entre ambas as declarações? Veja funcionando SQLFiddle -...


6

Creio que você trocou as bolas, as chaves estrangeiras sempre ficam do lado N. Suas tabelas ficariam mais ou menos assim: tabela cliente id_cliente (chave primaria) nome data tabela bonus id_bonus (chave estrangeira, referencia id_cliente) data hora1 hora2 total tabela saida id_saida (chave estrangeira, referencia id_cliente) data hora1 hora2 total ...


6

Consegui resolver o problema fazendo a atualização da UDF ao qual o Firebird chamava!


6

SELECT FIRST 1000 * FROM tabela ORDER BY id DESC; LIMIT é uma clausula exclusiva de PostgreSQL e MySQL.


6

Pode usar qualquer linguagem que tenha suporte ao Firebird. Ou pode usar um gerenciador para ele, como o Flame Robin, InterBase Query, FBExport, FenixSQL, Marathon, IBExpert (conforme comentário abaixo), entre outros.


6

Sim o Webservice é totalmente a parte do APP, resumindo o webservice é um "site" que é usado apenas para a transmissão de dados via HTTP de forma estruturada, por exemplo Json ou XML ao invés de HTML, sabendo isso então o seu APP vai acessar esse site sem precisar do navegador web e assim será a comunicação, tanto envio de POST/PUT quanto pegar dados como ...


6

O Firebird suporta 3 dialetos SQL tanto no servidor quanto no cliente. Estes se diferenciam no formato de date-time e precisão de números. Os dialetos servem para instruir o firebase server em como processar as funções em Borland Interbase legados, anteriores a versão 6.0. Dialetos são configurados em runtime e podem ser trocados pelo cliente no momento da ...


6

Não tem a ver com SQL em si e sim com o Firebird. Em algum momento o produto concluiu que algo que ele fazia estava errado e decidiu fazer diferente, mas bem pouca coisa mudou. Mas muita gente estava acostumada com a forma antiga, tem códigos que se valem da forma antiga, então você pode ter formas diferentes dele atuar de acordo com sua necessidade. ...


5

Não, o Firebird não oferece outra forma de implementar coluna auto-incremento além desta. Eventualmente você pode usar outros recursos do Firebird e inventar outra forma, mas a forma oferecida pela ferramenta é esta. E não há nada de errado nisso. O Firebird segue o padrão SEQUENCE da SQL, o mesmo implementado por outros grandes bancos. Explicando o ...


5

Fazer isso no evento TDataSet.BeforePost não é má ideia, porém como você quer validar os campos em especifico, o evento DB.TField.OnValidate pode servir melhor para esse caso. Para utilizar esse evento faça: Com o botão direito clique sobre o AdoTable (ou equivalente) e clique na primeira opção, Fields Editor. Na próxima janela selecione o campo que você ...


5

De maneira simples e rápida: mb_convert_encoding converte uma codificação X para uma codificação Y. utf8_encode codifica a string ISO-8859-1 para UTF-8. Nota-se então que a diferença entre as duas é muito ampla. 5.5.9-1ubuntu4.11 Um pequeno exemplo de conversão de codificação UTF-8 para HTML-ENTITIES com mb_convert_encoding: $str = 'É assim que você faz,...


5

É possível criptografar e controlar o acesso pelo SQLite. Não está pronto, você tem que fazer este processo, mas é factível. Eu pensaria duas vezes antes de descartá-lo. Outras opções podem ter mais facilidades, mas se não souber o que está fazendo não terá segurança. Lembrando que se a pessoa tem acesso ao arquivo e existe uma senha de conhecimento de ...


5

O blob (Binary Large Object - grande objeto binário) serve para armazenar qualquer tipo de dado, videos, imagens, sons, etc. Esse 80 que você está vendo é o SEGMENT SIZE default usado na criação do campo. SEGMENT SIZE define a quantidade de dados que vai entrar e sair no momento de leitura e gravação por vez, em casos de videos grandes, por exemplo, é ...


5

Certifique-se de que os componentes esteja configurados corretamente: SQLConnection: Configuração de drivers e caminho da base; SQLDataset: Com um comando SQL válido, e com a Conexão definida como SQLConnection; DatasetProvider: Propiedade Dataset definida como SQLDataset; ClientDataset: Propiedade ProviderName definida como DatasetProvider; DataSource: ...


5

Você precisara ter um bom controle transacional para ter sucesso com este tipo de tratamento. Use o with lock e será efetuado um bloqueio nos dados da tabela, prevenindo alterações ou exclusões dos dados selecionados! Ex: Bloqueio de um registro: SELECT * FROM CLIENTES WHERE CODIGO = 255 WITH LOCK dessa forma o Cliente do código 255 estará bloqueado para ...


5

Da para fazer isso somente utilizando o bom e velho SQL. Você precisaria concatenar todos os campos que quer filtrar e colocar um alias para ele. SELECT Nome+' '+Marca as campoBusca from tabela_produto O retorno desse select seria: campoBusca |Memória Ram DDR3 8Gb Notebook| Daí então seria somente utilizar um where, mas como não podemos utilizar ...


4

O Firebird é um SGBD open source que surgiu quando a versão 6.0 do Interbase teve seu código aberto para a comunidade sob a licença IPL, Interbase Public License. Entretanto as novas versões do Interbase permaneceram com seu código fonte fechado e a partir de então Firebird e Interbase passaram a ser coisas distintas, ou seja, o Firebird foi um fork do ...


4

Isso que eu vou escrever pode parecer absurdo, mas é prática comum em técnicas de Data Mining (em contraste com sistemas transacionais "normais", onde isso seria considerado um WTF): Simplesmente crie uma tabela para representar números, e faça um produto cartesiano (cross join) com essa tabela: create table numeros( numero integer ); insert into ...


4

Isso pode ser feito através da arquitetura Component Object Model. O Component Object Model (COM) é uma arquitetura de software que permite que aplicativos sejam construídos a partir de componentes de software binários. COM é a arquitetura subjacente que constitui a base para serviços de software de alto nível, como os prestados por OLE. Ela é usada para ...


4

Em geral, pode-se usar os eventos/notificações do banco de dados, o termo exato e a implementação depende do DBMS, pois cada um usa um mecanismo diferente. O Firebird por exemplo, implementa isto usando a instrução POST_EVENT, o PostgreSQL usa NOTIFY, etc. Com o FireDAC, é possível obter os alertas usando o componente TFDEventAlerter, a página Database ...


4

Firebird não possui uma função pronta para formatar data. Acredito que você pode criar uma procedure que retorna uma data formatada.Segue um SELECT para retornar a data no formato dd/MM/yyyy. SELECT CAST(EXTRACT(DAY FROM Campo) || '/' || EXTRACT(MONTH FROM Campo) || '/' || EXTRACT(YEAR FROM Campo) AS VARCHAR) AS DIA_MES_ANO FROM Tabela; Procedure que passa ...


4

Você precisa usar a função COALESCE(coluna, '')


4

É exatamente a mesma coisa. GENERATOR era a sintaxe antiga que ainda é aceita, mas deve ser preferida SEQUENCE que é mais padrão. Este recurso é usado para criar identidade única e sequencial para linhas, geralmente usado em coluna como chave primária, onde o ID é o nome mais comum. Na maior parte dos casos funciona como uma chave substituta. O maior número ...


4

Tente usar uma subselect. select dt_producao as DT_PROD ,cod_turno as COD_TURNO, cod_periodo as COD_PERIODO, sum(APONTTOTAL) as "APONT.TOTAL", QTENTREGUE as "QT.ENTREGUE"", QTCLASSIFICADO as "QT.CLASSIFICADO", QT.TRINCADOS as 'QTTRINCADOS' from ( select T1.dt_producao, T1.cod_turno, T1.cod_periodo, CASE WHEN T2.TP_PALLET = 'DZ' THEN sum(T1....


4

Suponha que a tabela T1 seja: id nome data_cadastro 1 joão 09/07/2017 2 maria 10/07/2017 e a tabela T2 seja: id t1_id data_sistema 1 1 09/07/2017 2 1 10/07/2017 Quando você faz: SELECT T1.* FROM CONSULTAS T1, PARAMETROS T2 WHERE (T1.DATA_CADASTRO <= T2....


4

Enquanto isto garimpando no Delphi (tentativa e erro) e no Google consegui resolver, além de atribuir 'True' para o CreateDatabase também atribui os outros params ai sim funcionou, Segue exemplo procedure Tdm.connBeforeConnect(Sender: TObject); var sPath: string; begin sPath := gsAppPath +'DB\MeuDB.fdb' ; FDConnection1.Params....


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam