Respostas interessantes marcadas com a tag

8

Breadth first e depth first são duas estratégias de busca semelhantes, porém distintas. Normalmente você encontra o termo completo: BFS ou DFS, onde o S da sigla significa search. Seus significados são: breadth first search: busca pela largura primeiramente depth first search: busca pela profundidade primeiramente Sim, existem outras alternativas de ...


7

Se existisse unanimidade não precisaria existir os dois. A dicotomia entre esses dois nem faz muito sentido. Ao contrário do que as pessoas podem acham, uma coleção que está falando deve ser do tipo ICollection, e é algo abstrato, não existe de fato. Você usa uma coleção em específico, e existem várias, assim você deve escolher qual é mais adequada para ...


5

Uma árvore tem altura ('height') e diâmetro o largura ('diameter' o 'width'). Altura - O número de arestas no rumo entre o nodo raiz e o nó folha mais distante. A altura da árvore abaixo é 3. (As vezes pessoas aumentam 1 por contar os nívels da árvore em vez das arestas.) Diâmetro - O número de nodos no rumo mais longo na árvore. A árvore abaixo tem um ...


5

Ele é uma otimização do HashMap. Java trabalha com tudo calcado em tipos por referência que geram alocação, e portando ocupam mais memória e pressão ni garbage collector. Ainda é ruim pelo fato que nem todos os objetos são derivados de Object, como é em C#, por exemplo, existem os chamados tipos primitivos para dar performance (logo terá formas de criar ...


4

Boa tarde Leonardo, Primeiramente vamos quebrar o problema em pequenas partes: O que seu programa deve fazer? Pelo título posto, "inverte", é fácil deduzir que ele quer inverter uma string usando uma estrutura de pilhas, onde o usuário vai digitar uma palavra/frase e a mesma deve ser impressa invertida ao final da execução. Mas a final, como posso fazer ...


4

No caso de Raiz ser NULL, você está retornando lixo, uma vez que nesse caso, folhaF não está sendo inicializado. Nesse caso é melhor retornar zero. Também vejo que você está usando ||, mas para verificar se o nó é folha, deveria ser &&. Como o companheiro zentrunix percebeu, você também está usando struct NO ** quando deveria ser apenas struct NO *....


4

Não é só para struct. O typedef é usado para definir um tipo de dados, como o nome já indica. Além dos tipos já existentes na linguagem você pode criar os seus e funcionarem como qualquer outro. Um tipo definido pode ser algo muitos simples, como apenas um nome diferente (uma abstração) para um tipo existente, como pode ser a composição de alguns valores ...


3

Supondo que os nomes das colunas de seus DataFrame (DF) sejam "fruta", "vitamina" e "preço", nessa ordem. Você pode reordenar da seguinte forma: df = df[['preço', 'vitamina', 'fruta']] Ou seja, você precisa passar uma lista filtrando ou reordenando com os nomes de coluna que você precisa/deseja.


3

Isto parece ser o caso de usar um CHAR porque é uma descrição e com tamanho fixo. Posso estar enganado quanto a saber se é de tamanho fixo, neste caso mudaria para um VARCHAR, mas duvido, inclusive este tipo não é candidato ideal para chave primária, embora funcione. Mesmo que fosse só números, se ainda fosse uma descrição provavelmente ainda seria CHAR, ...


3

Seu exemplo não bate com a descrição do problema, mas deduzo que o resultado que você quer pode ser conseguido criando uma tabela auxiliar de números, a qual terá os valores possíveis: CREATE TABLE numeros ( numero VARCHAR(2) NOT NULL ); INSERT INTO numeros(numero) VALUES('01'), ('02'), ('03'), ('04'), ('05'), ('06'), ('07'), ('08'), ('09'), ('10'),...


3

O procedimento deveria ser mais ou menos assim: Insere o primeiro nó na pilha e marca como visitado. Enquanto houver nós na pilha, desempilha o nó e empilha todos os seus vizinhos que não tiverem sido visitados, marcando-os como visitados. Note que há uma restrição aí: Apenas nós visitados podem entrar na pilha. Isso significa que o else if no final é uma ...


3

Olhando só para a função imprime e assumindo que as outras funções estão bem implementadas dá para reparar que não dá return na função do imprime. void preOrdem(Arvore *arv){ if(arv==NULL) return; printf("%d ", arv->conteudo); preOrdem(arv->esquerda); preOrdem(arv->direita); } Pela sua função ficava naquele nó, quando for ...


2

Olá, Não funciona por um simples problema de indentação. Do jeito que o código está estruturado, as funções insere_no_inicio e insere_depois estão definidas dentro do escopo da classe ListaEncadeada. Assim, somente uma instância dessa classe poderia chamar essas funções. O correto seria: class NodoLista: #Esta classe representa um nodo de uma lista ...


2

Se esse código da turma tem um tamanho específico, ou seja, sempre terá 6 caracteres, pode usar o tipo CHAR, se for de tamanho variável, ou seja, pode ter 4, 6, 8 ou N caracteres, então use VARCHAR Em ambos os casos não deve definir a chave primaŕia como AUTO_INCREMENT, então quado adicionar uma linha você deve passar a chave primária explicitamente Veja a ...


2

O que é melhor só você sabe porque só você está fazendo o caso concreto. Eu não sei se é porque as pessoas não entendem isso, ou se elas são teimosas mesmo, ou se acham que eu e outras pessoas, como o Bacco por exemplo, só falamos besteira. Porque o tempo todo a gente fala dessas coisas coisas e todo mundo acha que existe resposta mágica que atende todo caso....


2

Tente fazer isso: public class No { private int dado; private No proximo; public No(int valor) { dado = valor; proximo = null; } private No posicao(int k) { if (k == 0) return this; if (k < 0 || proximo == null) throw new IllegalArgumentException(); return proximo.posicao(k - 1); } ...


2

Começando pelas suas perguntas: Qual a melhor função para ler linhas de um arquivo CSV Cada caso é um caso e depende sempre da estrutura que os seus dados tem, validações que tem de ser aplicadas, entre outros fatores. Como identificar a ordem dos campos no programa Regra geral você sabe qual o arquivo que está a ler e qual a estrutura e ordem de ...


2

Você está passando o número por parâmetro: sqr(num); Mas sua função sqr não possui o parâmetro, ela está assim: void sqr () { ... } E deveria ser da seguinte forma: void sqr (int x) { ... } O valor que aparece no seu resultado é o valor de x que você criou dentro de sqr, onde você criou mas não atribuiu nenhum valor: void sqr() { int x; ...


2

Vixi, está misturando 3 coisas aí e realmente tudo fica confuso. Em banco de dados, e até em UML, atributo é o termo usado, em linguagens de programação como o C# não, o termo correto é campo, ou como é usado em models do Entity Framework ou MVC, propriedade (que é um conceito um pouco diferente). Sou migrador de dados e todos os dias, tenho o prazer e ...


2

Bom, o removeé apena um alias para delete. Então nós devamos comparar: delete vs removeAt E não há muita diferença. A única diferença é que o delete faz uma verificação da chave com binarySearchantes de atribuir o Objeto vazio ao valor da chave. mValues[i] = DELETED; Esse DELETED é um atributo que contém um Objeto vazio. Esse objeto é o que substitui ...


1

Estás a inicializar a variável tam sem nenhum valor, tens de lhe atribuir um valor antes de a chamares no ciclo while. //Estrutura da árvore typedef struct no{ int chave; struct no* esq; struct no* dir; }NO; typedef struct arvore{ NO* pont; }ARVORE; //Estrutura da fila typedef struct elemento{ NO* reg; struct elemento* prox; }...


1

O problema é na seguinte chamada da função 'strlen': strncpy(novo->horario, horario, strlen(horario)+1); No caso, o argumento 'horário' não é do tipo esperado pela função 'strlen'. A função 'strlen' espera um ponteiro de char, 'const char *', mas você fornece um 'char'. Para ilustrar o problema, fiz o pequeno programa abaixo. Nele você verá que na ...


1

A partir das suas estruturas presumo que você quer criar uma lista ligada com nós "estados", cada qual apontando para uma árvore com nós "cidades". Para implementar o programa completo eu precisaria saber um pouco como está formatado seu arquivo. Também preciso saber que tipo de árvore você quer criar para as cidades de um estado. A sua questão faz ...


1

Seu bubbleSort tem alguns problemas: Ele tenta acessar índices inválidos do vetor de dados: Aluno prox = aux.dados[j + 1]; //Quando j = 9, j+1=10 (índice inválido) Aqui você deveria fazer j variar de 0 até ult-1 for (int j = 0; j <= (aux.ult - 1); ++j) Você esqueceu de usar o índice i. Ele não está ordenando a sua lista original, mas sim uma ...


1

Para resolver esse problema, eu segui os seguintes passos: Criar um ArrayList do tipo dos dados que nesse caso é Candidato. ArrayList<Candidato> copiaLDE = new ArrayList(); EstruturaDeDados LDEClassificados = new EstruturaDeDados(); Feito isso, em um laço de repetição, adiciono todos os candidatos no ArrayList. while (UA != null) { ...


1

Vejamos... Vou listar os erros observados um a um, separados por cada função. Tente verificar se consegue percebê-los para que aprenda para seu futuro, OK? cria_matriz(...) 1 - Não tem por que você usar o tipo Matriz * para a função cria_matriz(...). Por quê? Simplesmente por que você passou o endereço de m como argumento a função. Toda modificação será ...


1

Localidade de referência é um conceito vindo de arquitetura de computadores, como a memória do computador é finita existe alguns algoritmos que visam deixar o acesso a memória mais rápidos.A ideia principal é que existe memórias que são mais rápidas que outras, por exemplo, é muito mais rápido acessar um conteúdo na memória RAM do que no disco. Esse ...


1

Enviei o seu código como python 3 e ele foi aceito sem nenhuma modificação... Veja abaixo captura de tela do resultado: Fiz uma versão que ficou um pouco mais rápido que a sua; Para economizar tempo não converti os números para inteiro, e já gerei conjuntos diretamente (sem listas intermediárias): T = int(input()) # Quantidade de instancias for ...


1

Exemplo incompleto (não está guardando os vértices e as arestas). Mostra como usar a função fscanf para ler campos de um arquivo texto. #include <stdio.h> #include <stdlib.h> // para exit int main() { int vertices; int arestas; int nCposLidos; // para fscanf char buffer[10]; // para fscanf int i; // para for FILE *arq = fopen("...


1

Se a lista é circular, então você não precisa percorrer até o fim dela no insert_front porque isso significa que o "fim" dela está logo antes do início. Portanto, no insert_front, no caso de cdl não ser NULL, você pode fazer apenas isso: p->prox = cdl; p->ant = cdl->ant; p->ant->prox = p; p->prox->ant = p; Ou seja, liga ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam