Respostas interessantes marcadas com a tag

21

O Uncle Bob tem um jeito de fazer e pode não ser o mais adequado para todos, ele tem contexto dele, você tem o seu e eu tenho o meu. Você deve achar o que é mais adequado para você e para seu time. Os livros dele e de muita gente são bons para te fazer pensar, não para dar receitas de bolo de como se codifica ou desenvolve software. O livro dele é cheio de ...


14

Não existe nenhum grande mistério por traz desse código, é apenas uma prática de programação para evitar indentações. No seu exemplo pode parecer trivial, mas imagine blocos de códigos maiores. Você pode ter 3 ifs aninhados, resultando em 3 indentações, ou 3 continue que não geram nenhuma indentação. Qual dos dois códigos você acha mais elegante? for (...


11

Escrever código curtos não deve ser um objetivo. Escrever códigos expressivos e canônicos deve ser algo a ser perseguido. Tentar escrever tudo em uma linha não tem nada de mais expressivo ou canônico. Tentar escrever código curto pode torná-lo menos legível e menos performático. Isto é o oposto do DRY. Estas são duas operações completamente distintas e não ...


9

Neste caso específico a pessoa fez assim porque quis fazer. Não tem uma motivação clara e que deveria ser assim, então você está coberto de razão. Para os adeptos de boas práticas, isso não é errado, mas não é uma boa prática porque criou um desvio de fluxo mais difícil de acompanhar, ainda que para este exemplo isso não seja tão relevante, passaria ser ...


8

Isto tem um pouco a ver com gosto, e o que eu digo sempre, não importa como faça seja consistente. Consistência tem a ver com o time que você trabalha, e tem a ver com a cultura da tecnologia usada, por isso deveria procurar essa informação para tomar uma decisão. Eu sei que algumas tecnologias não tem isso documentado, e até são inconsistentes, á vi muita ...


8

É uma questão de intenção, este tipo de laço tem uma construção com 3 partes em sua declaração: uma inicialização de estado de controle dos passos de cada execução, e todas variáveis envolvidas nisso deveriam ser declaradas ali, não fora, não dentro, deve ser no for (tem algum caso que faz sentido declarar fora), e não deve declarar variáveis internas que ...


7

Nem é boa e nem é má prática, é estilo. Sem falar que boa prática costuma ser uma regra sem explicação, então a pessoa toma como algo bom sem nem saber porque e acaba virando má prática porque ela usa algo que potencialmente bom do jeito errado e se torna ruim. Se as pessoas desapegassem dessa ideia de boa prática programariam melhor. Pode ser usado ...


7

A primeira tentativa de deixar mais elegante: if (file_exists($pathFize)) { Mas se for usar esse dado muitas vezes então é melhor (ou a forma mais correta possível fazendo assim): $response = file_exists($pathFize) if ($response) { Se quer fazer certo mesmo, e aí não é questão de elegância, não deve verificar se o arquivo existe, a não ser que a lógica ...


7

Segundo a documentação da Microsoft e seguindo o seu exemplo o correto seria algumaCoisaSiglaAleatoria porque a sigla tem um tamanho maior que dois caracteres. Quando a sigla tiver dois caracteres ou um, o correto seria em letras maiúsculas: systemIO.


7

Não tem motivo definitivo para não usar comentários. Existem recomendações. Você tem que se perguntar se realmente é útil coloca-los ou se apenas está adicionando ruído no código que irão gerar mais distração do que orientação. Comentários estão disponíveis em todas as linguagens e são úteis sim, mas como tudo, eles também devem ser usados com parcimônia. ...


6

Olha, DRY é um principio filosófico sobre evitar duplicação de lógica aqui e acolá. Existem muitas discussões sobre o que é duplicação ou não e até onde é válido evitar duplicação, inclusive. Não dá pra assumir uma postura extremista do tipo "agora eu sou DRY". Sempre é bom analisar teu contexto e possibilidades. Para aplicar esse principio e filosofia de ...


6

Primeiro, o que você chama de atributo na verdade se chama campo. Em geral listaUfs é uma forma de notação húngara e isto não costuma ser considerado adequado. Provavelmente só ufs é a melhor coisa. Para listas e outras coleções o plural costuma ser mais interessante, mas para campos que não sejam coleções não é adequado. Só não sei se deveria ser uma lista ...


6

Regras amplas, ambíguas e vagas, ajudam a pensar sobre o assunto, mas não servem como algo definitivo do que deve ser feito. Esta regra não diz o que deve ser explícito. A regra é quebrada o tempo todo em muitos pontos da linguagem, em alguns não, claro. Nem sempre é fácil achar o ponto de equilíbrio do que deve ser explícito ou não. Se for tudo ou nada fica ...


5

Até existe mas em geral não compensa. Você faz o que chamamos de abstração, portanto cria outro método que chama este e aí dá um nome menor (melhor). Em alguns casos pode até ter uma otimização e não ter custo adicional, mas pode não ter essa otimização por uma série de circunstâncias e aí você paga um preço de execução para digitar menos. public static ...


5

Bons nomes tornam alguns comentários desnecessários Quando o autor diz para não comentar o código, ele se refere a priorizar um código legível que não precisa de explicações redundantes através da adição de comentários. Nenhuma regra deve ser seguida cegamente, pois tudo depende de um contexto. Os comentários têm o seu uso, o problema é quando eles são ...


5

Todos os bons programadores que eu conheço usam. Porque é ambíguo não usar em algumas situações. E se precisa usar em algumas fica estranho não usar nas outras. E você começa criar um dialeto da linguagem entre os que usam e os que não usam. Não há ganho em não usar. Em geral é adotado por quem acha que bater o dedo em uma tecla dá um ganho, mas deixa a ...


5

Uma forma que eu aprendi onde eu trabalho é deixar bem claro o nome das variáveis pro que eu quero fazer. Isso já evita muitos comentários desnecessários. Vou dar um exemplo: foreach (var perfilDoUsuario in listaDePerfisDoUsuario) { if (perfilDoUsuario.Value.ToUpper().Contains((ListaDePerfisDoRelatorio.Gerente)....


4

TL; DR Pra mim se você não está usando os pilares de OOP não está fazendo OOP. E pra mim quase todo projeto que se diz OO (não programação) no fundo chama OO porque está na moda. Algumas pessoas discordam disso. Projetos coesos e não acoplados são sempre desejáveis e isto pode ser obtido no procedural, especialmente se aplicar a modularização, as pessoas ...


4

Não faz sentido. Você sabe exatamente o motivo porque não faz sentido. O que você ganha fazendo o que o compilador já faz por você exatamente igual? Na verdade eu vou mais longe, em grande parte dos casos faz sentido criar outros construtores, o que desarma essa habilidade do compilador de criar um construtor padrão (o nome desse mecanismo), o que nesse ...


4

Não tem um contexto maior mas pra mim é um erro fazer ambas. Se você tem um erro e pode verificá-lo então o faça ali mesmo. Não use try-catch a não ser que seja necessário. Lançar um Error quase sempre é um erro. Lançar alguma classe que herda dele pode ser útil em alguns casos. O primeiro código você está lançando um Error se já sabe que existe um erro, ...


3

Isso é gosto, não há motivos técnicos para escolher um caminho ou outro. Entretanto pode existir uma lógica que nem todos concordarão, e eu mesmo nem sempre concordo com tudo que eu prego, algumas questões são bem complicadas. Campos Eu gosto de ver uma classe como uma estrutura de dados antes de tudo com campos... e depois métodos, então fica claro que os ...


3

Para entender melhor deve ler O que é uma variável?. Sabendo o que é uma variável a pergunta a ser feita é se precisa armazenar o seu valor em algum lugar. Qual o motivo de armazenar o valor em uma variável e depois usá-la apenas uma vez? Parece que nenhuma, certo? Eu concordo com isso e de forma geral não vejo vantagem em fazer dessa forma. Porém ...


3

A primeira é a mais adequada com certeza. Na verdade em essência ninguém faz a segunda a não ser para demonstrar que é possível (e que é um syntax sugar) ou se tiver algum caso muito específico (estou especulando, não me lembro de algum caso onde isso seja necessário.) A segunda opção definitivamente não é mais parecida com C#, pelo contrário, ela é bem ...


3

Não tem a ver com OOP, tem a ver com modularização. OOP pode ser uma técnica a ser usada para isso. Quebrar algo em vários métodos nem é algo de OOP mesmo, OOP pode facilitar porque você não tem que que ficar passando argumentos quando chama métodos que faz só uma parte da tarefa, algo que pode ser viso com mais detalhes em Quantos parâmetros um mé...


3

Python permite usar a tipagem explícita. Não quer dizer que ela se tornou uma linguagem de tipagem estática, mas ajuda deixar o código mais legível e até pegar alguns erros algumas ferramentas extras. Cada um adota um estilo que faz mais sentido para você. Eu acho que deve ser consistente, ou adota a tipagem ou não. Nada impede de usar ambos e até pode ...


2

Pra mim a foma como deseja fazer é injeção de dependência done right. O que eu não gosto é de penduricalho pra fazer algo simples. Criar parâmetro na função ou campo em classe com o único objetivo ter flexibilidade da dependência me parece muito errado. Em muitos casos sequer deveria ter a flexibilidade, mesmo onde deve ter, deveria ser transparente para a ...


2

Não concordo que seja uma questão de comparar qual é melhor e nem necessariamente qual as vantagens de uma sob a outra, sprintf() pode até parecer "mais fácil" ou vantajoso, mas o que define isto é a necessidade, então a vantagem é quando "for necessário", não estou dizendo que vai ter desvantagens em usar deliberadamente, realmente não vai ter "grandes ...


2

Geralmente é chamado de Snake Case, ou snake_case como alguns preferem. Esse estilo prega que qualquer espaço entre as palavras que formam um único identificador seja substituído por um undeline, já que o identificador não pode conter espaços. Alguns entendem que isso torna o identificador mais legível que outras opções como camelCase ou PascalCase que ...


1

O que eu lhe recomendo é usar a convenção de nomes da equipa ou projeto em que você está inserido. Isso é mais importante do que "debater qual convenção de nomes é melhor usar". Fazendo isso você garante que todos os programadores usam a mesma nomenclatura e se entendem. No final o projeto no mínimo será consistente a nível de nomes, o que acaba valendo bem ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam