Respostas interessantes marcadas com a tag

25

Primeiro, marque um breakpoint na linha de código que você tem o problema. No seu caso é na linha 34, correto? :) Para inserir o breakpoint dê dois cliques no lado esquerdo da indicação do número da linha: Vai ficar uma bolinha azul. Depois, ao invés de clicar na seta branca dentro do círculo verde para rodar o programa, clique no bug (inseto) a sua ...


14

Os espaços em branco são para aprimorar a performance na hora de concatenar as Strings. Por isso que é um "buffer". Por exemplo: se vc concatena duas Strings assim: "abc" + "def", o Java vai criar, além desses dois objetos String, um terceiro objeto contendo o resultado "abcdef". No entanto, ao usar o buffer, o Java vai jogar os chars 'd', 'e' e 'f' dentro ...


14

display_errors A diretiva display_errors simplesmente é um liga-desliga da exibição dos erros na saída do script. Esta diretiva não muda o que é gravado nos logs do PHP. Só altera a saída gerada. O ideal em servidores de produção é ela estar false no php.ini, para não dar detalhes dos problemas dos seus scripts para os usuários comuns. Entretanto, ...


13

A hierarquia As classes java.lang.StringBuffer e java.lang.StringBuilder possuem exatamente a mesma interface estendem java.lang.AbstractStringBuilder, que possui dois atributos principais: char value[]; int count; Ali são armazenados os caracteres e o tamanho real do mesmo. Sobre o Buffer String é um tipo que armazena um conjunto de caracteres. Ela é ...


12

get_defined_vars(): pega todas a variáveis definidas no escopo(gobal ou local dependendo do local da chamada da função) e depois você pode executar um print_r ou var_dump para visualizar seus respectivos valores. Também é retornado o valor das superglobals $_POST, $_GET, $_FILE, $_SERVER, $_COOKIE, etc. Escopo global: <?php $nome = 'joão'; $idade = 30; $...


12

O próprio node já possui uma ferramenta de debug, basta executar o seu módulo node da seguinte maneira: node debug nome_do_seu_modulo Segue a documentação para ver como funciona: http://nodejs.org/api/debugger.html Porém existe o node-inspector que permite utilizar o browser para depurar. Basta startar o debugger e acessar a url no browser. Segue ...


10

Em PHP, o equivalente direto de console.log seria print_r, var_dump e o var_export. Se tiver o xdebug habilitado, também pode usar o xdebug_var_dump que exibe a saída de modo também pre-formatado e colorido. Agora, quanto ao melhor modo de debugar? Bem, isso depende de cada caso. Pode ser imprimindo as telas como falei, ou então com uma IDE integrada com ...


9

Use o seguinte: sh -x script [arg1 ...] bash -x script [arg1 ...] Isto permite fazer um trace do que está sendo executado. Outra opção util é -n que significa no execution e -v que significa verbose mode. É util combinar estes parametros para facilitar ainda mais seu DEBUG da shell bash quando você invoca pelo prompt. Se desejar controlar o trace de ...


9

Teste Na pergunta já tem uma boa definição sobre testes. Tem uma definição mais em ampla em Testes, TDD, Unit Test, QA e assemelhados. Qual a diferença dos conceitos sobre testes?. Então podemos concluir que ele é uma medida para garantir qualidade. Você verifica se o software está conforme. É um processo do desenvolvimento como um todo. Testes duram ...


8

Minha sugestão como uma boa IDE é o Webstorm, que apesar de ser paga, a licensa individual cabe no bolso. Mas como uma opção gratuita eu concordo com o @re22 e recomendo o NetBeans com o plugin de Node.


8

Eu mesmo fiz a pergunta e respondi, pois nunca vi alguém com essa curiosidade. Existe sim uma maneira, e eu a criei nesse gist O código é bem simples. É possível passar infinitos parâmetros para serem debugados com essa função. Código-Fonte: function console_log() { foreach (func_get_args() as $mixed) { printf('<script>console.log(%s)&...


8

É o mesmo que stacktrace, um termo um pouco mais usado em linguagens em geral. A tradução literal é rastreamento. Então serve para rastrear o que a aplicação está fazendo, mas de uma forma simples. O código é sempre executado em uma pilha de chamadas de funções, ou seja cada função que é chamada é colocada nessa pilha. Quando ocorre um erro o runtime da ...


8

Você pode imprimir um dicionário com todas as variáveis locais se fizer print(locals()) . Também, se não conhece, recomendo aprender a usar o PDB (Python Debuger) - que permite que você acompanhe interativamente a execução do programa, e inspecione o valor das variáveis quando quiser. No Python 3.7, é só colocar breakpoint() no meio do código. Em qualquer ...


8

Olá, acho que uma boa forma de debugar seu script seja da seguinte maneira... Eu utilizo o google chrome, abrindo seu programa no browser, vá para a aba de desenvolvedor apertando F12 ou com o botão direito em inspecionar elemento... como nessa imagem : após isso na opção source você pode observar seu script e debugar colocando breakpoints da seguinte forma ...


7

Além da função get_defined_vars(), citada na resposta do @perdeu, em determinadas situações existe outra que pode ser muito útil. A função get_defined_constants() exibe todas as constantes definidas e seus valores.


7

Em php nós temos o var_dump() que retorna o elemento a ser debugado e todas as suas propriedades. Mencionando a documentação do php o var_dump() dve ser utilizado assim: Exemplos Exemplo #1 Exemplo da var_dump() <?php$a = array (1, 2, array ("a", "b", "c"));var_dump ($a);?> O exemplo acima irá ...


7

Esse debug que está falando é uma ferramenta que dizemos que usa-se para fazer depuração, ou seja, para acompanhar e analisar a execução da aplicação para entender o que está acontecendo e tentar achar o que está ocorrendo em desacordo com o que você esperava. Ele não é usado para encontrar erros de sintaxe e eventualmente de semântica, mas sim erros de ...


6

A opção mais prática para realizar debug no PHP é instalar um debbuger como xdebug ou Zend Debugger em conjunto com um IDE (Eclipse, NetBeans, PhpStorm etc) essa combinação permite: Que o código PHP seja pausado a qualquer momento com um breakpoint. Inspeção das das variáveis e seus respectivos valores. É possível fazer profile de desempenho, o que ajuda a ...


6

Isso tem relação com os tamanhos padrão e a forma como o buffer interno é incrementado, tanto para o StringBuffer quanto para o StringBuilder. Você consegue ver isso porque está inspecionando o campo value do objeto, onde a string é construida e armazenada. Repare, de qualquer forma, que o tamanho real da sua string é mantido no campo count.


6

Sim, no chrome basta pressionar f12 e ir na aba sources e achar o arquivo que você quer debugar. Para parar no momento exato que está executando o código use o botão pause marcado em vermelho na imagem. Independente do arquivo que está sendo executado o chrome vai achar o mesmo e parar na linha correspondente. Apos adicionar o breakpoint pressione F10 ...


6

Não é questão de ser mais vantajoso, como o próprio nome diz um é para efeitos de depuração e o outro é para efeitos de liberação (colocar em produção). O modo de debug possui muito mais informações disponíveis para que o software de debug possa ajudar mais o programador depurar seu código. Por ter muito mais informação, não necessária para a execução ...


6

O código fonte do seu Assembly é bonitinho, o código binário não tem comentários, não tem formatação, não tem detalhes. O seu código não inclui tudo o que é necessário para executá-lo. Você pegou um binário que incluiu outros códigos necessários para executar. Tem configurações para reduzir isto ou até eliminar, porém ao eliminar tudo produzirá um binário, ...


5

Apenas para acrescentar, se olha na classe StringBuilder está assim: /** * Constructs a string builder that contains the same characters * as the specified <code>CharSequence</code>. The initial capacity of * the string builder is <code>16</code> plus the length of the * <code>CharSequence</code> argument. * * @...


5

Além do próprio debugger do node recentemente lançaram o Node.js Tools for Visual Studio. o add-on parece promissor e, na minha opnião, o Visual Studio é uma das melhores IDE para debugar que existem... recomendo dar uma olhada.


5

Primeiro, compile o programa com a flag -g3, para pedir ao gcc que inclua todos níveis de informação de depuração, incluindo expansões de macro. No gdb, utilize o comando macro expand para expandir a macro. Por exemplo, #define MAX(x, y) (((x) > (y)) ? (x) : (y)) No gdb: (gdb) expand macro MAX(a,b) >> (((a) > (b)) ? (a) : (b)) Para ver o ...


5

Como já foi citado, memory_get_usage captura o gasto de memória no momento. No entanto, existe outra função, o memory_get_peak_usage, que pega o pico de memória máximo registrado. Nota: tanto memory_get_usage quanto memory_get_peak_usage só obtém o resultado definido pelo emalloc() é retornado. Então as diferenças são: memory_get_usage retorna o gasto ...


5

É possível filtrar a saída do logcat por tag e nível de prioridade. Uma entrada no logcat é registada através da chamada a um dos métodos da classe Log. O método chamado define o nível de prioridade(Log.i(), Log.e(), etc) sendo a tag definida pela string passada ao primeiro parâmetro: Log.i("MyActivity","Passei no onCreate"); A expressão de filtragem tem ...


5

Você pode usar a palavra-chave debugger function(){ debugger; // quando estiver no modo de debug (F12) o cursor irá parar aqui alert("Is me..."); }


5

Quando você envia um 1 do serial você está enviando um ASCII 1. Como você está lendo isso em uma variável do timpo int o arduino entende isso com o seu valor hexadecimal. Se der um print ai ele vai estar lendo 49. Você pode pesquisar no Google pela tabela ascii para ver o valor hexa de cada caracter. Você precisa pegar o valor que está vindo da serial para ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam