Respostas interessantes marcadas com a tag

100

Nem sempre um construtor é necessário. Há linguagens que se viram bem sem um onde sequer é possível criar um construtor. Construtores devem dar atomicidade na criação do objeto. Ou seja, ou cria o objeto em um estado válido ou não cria. Quando usar Validação Se você precisa validar os dados e se alguma validação falhar o objeto não deve ser criado, então ...


26

TL;DR Há várias alternativas possíveis para se reduzir a complexidade de criação de um objeto. Primeiramente deve-se verificar se a classe está bem arquitetada, respeitando-se o princípio da responsabilidade única e o da alta coesão. Os padrões de projeto Façade, Strategy e State podem ser muito úteis nesta tarefa, além de usar-se especialização de classes. ...


22

Sim, dá para trabalhar sem implementar código no construtor da classe. A principal utilidade de se implementar o construtor do objeto é exigir parâmetros sem os quais o objeto não pode viver sem, sem os quais ele não faz sentido. Se para fazer o seu trabalho um objeto exige alguns dados ou possui algumas dependências, faz sentido exigir que isso lhe seja ...


18

Você tem razão. OOP é mais complicado do que parece. A maioria das pessoas aprendem errado e morrem fazendo errado. Eu comecei apender nos anos 80 e até hoje tenho dúvidas se estou fazendo certo. OOP mal feito pode ser pior que outro paradigma bem feito. Nesse caso específico não tem muita dificuldade. Esse é o construtor de objetos. Ele é usado para ...


15

Solução para o problema Primeiro vou te dar a solução simples para seu problema de inicializar uma quantidade grande de propriedades: var pessoa = new PessoaJuridica { NomeFantasia = "abc", RazaoSocial = "abc", Endereco = "rua abc", Bairro = "abc", Cidade = "abc", Estado = "sp", CEP = "12345678", Telefone1 = "12345678", ...


15

Um construtor privado é útil nos casos onde você quer impedir que a classe seja instanciada ou quer permitir que ela seja instanciada apenas dentro dela própria. Isto é útil para classes estáticas ou para implementar os padrões de projeto Singleton e Factory. Um exemplo pode ser encontrado nessa resposta. Outros exemplo obviamente estão nas outras respostas ...


15

Serve para chamar o construtor da classe mãe. Se esta classe é composta pelo menos em parte por outra classe herdada, esta parte também precisa ser inicializada e este é um jeito de inicializar os dados da classe mãe. Vamos pensar que a classe seria: class Aluno extends Pessoa Então o super está chamando um construtor da classe Pessoa que tenha a ...


14

Um construtor serve para instanciar objetos da classe na qual esse construtor foi definido. A inicialização de objetos por meio de construtores é necessária para evitar erro de referência nula quando usando objetos que foram declarados mas não inicializados. O código abaixo, escrito em C#, cria uma classe com um construtor e utiliza esse construtor para ...


14

Por padrão o C++ cria os construtores de cópia e de atribuição (move) para você com um código padrão. Se deseja que a classe não tenha estes construtores você precisa informar o compilador que ela deve ser "deletada", assim qualquer tentativa de chamar estes construtores dará erro. Ao contrário do que parece você não está criando um construtor, está ...


13

this é uma referência para o objecto actual - o objecto de cujo método ou construtor está sendo chamado. Quando usado dentro de um construtor serve para chamar outro construtor na mesma classe. A sua classe Livro declara dois construtores: public Livro(Autor autor) e public Livro() No construtor public Livro() é inicializada o campo isbn que deve(...


12

O conceito pode parecer estranho para um programador Java, porque nessa linguagem os objetos sempre são tratados com "semântica de referência". Quando se faz algo como: Objeto obj1 = new Objeto(); Objeto obj2 = obj1; obj2.alteraValor(4); //Alteração é refletida em obj1 ambas as variáveis passam a referenciar o mesmo objeto, e portanto alterações feitas a ...


10

Ele invoca o construtor que não recebe parâmetros, por exemplo na expressão Livro l = new Livro(autor); o que vai ocorrer é o seguinte: new Livro(autor) vai invocar o construtor de livro que recebe um "autor" como parâmetetro, no caso public Livro(Autor autor) { Internamente o construtor public Livro(Autor autor) { vai chamar this() que vai invocar o ...


10

Primeiro, gostaria de informar que o que estou para lhe repassar é somente a minha opinião, não tenho grandes referências para apontar aqui. Segundo, eu irei escrever os exemplos na linguagem C#, conheço PHP, mas prefiro não cometer gafes. Mas o importante é a ideia, estou bem ciente que o que vou lhe mostrar aqui você terá como simular com o PHP, que tem ...


10

Na verdade não tem como o campo ser inicializado sozinho, precisa de um código para fazer isso. E códigos só podem ser colocados em métodos. Se é um campo que está sendo inicializado um método na construção precisa ser executado fazendo a inicialização. Então a inicialização no campo é uma ilusão, na verdade ela é jogada no construtor mesmo que você não veja ...


9

A explicação técnica é simples: o construtor não pode ser acessado de fora da classe. Por isso o erro. Construtores privados são importantes quando você quiser forçar parâmetros para os construtores expostos (públicos). Por exemplo, construtores sem parâmetros poderiam ser declarados como privados para que seu uso seja evitado. Há uma ressalva aqui: o ...


9

Temos várias boas respostas aqui mas já que eu resmunguei de alguma coisa em cada uma delas, acho que é justo eu expor a minha própria. Como já dito, o motivo do erro é que você está tentando utilizar um membro da classe (o construtor) que não está acessível fora dela devido ao fato de ser privado. E sim, existem casos de uso ou utilidade em se declarar um ...


9

O construtor padrão (default constructor) é aquele que o compilador cria para você. Se você criar, ele não é o padrão. Você pode até simular um igual ao default: public Pessoa() { super(); } Esta é a forma que um default constructor é montado para você quando você não o cria. O default constructor nunca tem parâmetros e não tem nada no corpo a não ser uma ...


9

É correto, claro. A não ser que o construtor não seja necessário. E nem sempre é. Muito programador cria construtor sem necessidade. Outros deixam de criar quando "é obrigatório" ter. Mas se a classe abstrata tem estados (normalmente tem) e eles precisam ser inicializados quando um objeto baseado nela (não por instanciação direta, claro, mas porque outra ...


9

Primeiro quero repetir o que sempre digo: boa prática é fazer o certo para aquela situação. Então dizer que isso pode ou não pode fazer para tudo, é uma má prática (com o perdão do trocadilho). Introdução A maioria das linguagens não permitem isso já que elas optaram por ter um construtor com o nome da classe. Então se alguém fosse criar uma interface com ...


9

É sempre visto como uma boa prática de programação se criar uma classe para o objeto Isto nada tem a ver com boa prática, ou você faz porque precisa, ou não faz. Fora isso o resto do parágrafo não parece ser relevante ou apenas "chove no molhado", nem sei se o entendi. A classe como um todo não é muito boa. Provavelmente porque é um exemplo artificial. ...


8

Isto não faz sentido. O construtor de Cliente está recebendo, segundo você, um endereço e um código do cliente. Você não está recebendo um nome e uma data de nascimento. Você não pode pegar um endereço e jogar no nome, mesmo que eles sejam do mesmo tipo, nem um código e jogar na data de nascimento. O compilador pode não reclamar se os tipos forem compatíveis,...


8

Não misture as coisas Você não deve passar qualquer coisa para o construtor da classe pai. Isso não tem tanto a ver com orientação a objetos. Se a classe pai recebe um nome e uma dataNasc então a classe filha precisa receber esses valores além dos que ela mesmo já recebe. A implementação correta, tanto tecnicamente como em termos de valores, ficaria assim:...


8

Talvez a melhor forma de ver isto é analisar o código CIL: .assembly extern mscorlib { .publickeytoken = (B7 7A 5C 56 19 34 E0 89 ) // .z\V.4.. .ver 4:0:0:0 } .assembly '510a4553-ce16-420a-a407-708c596fefd2' { .hash algorithm 0x00008004 .ver 0:0:0:0 } .module '510a4553-ce16-420a-a407-708c596fefd2.dll' // MVID: {CA762240-7FEE-...


8

Na minha concepção, o uso das interfaces é diretamente ligada ao comportamento e estrutura que se espera nas classes que à herdarão. Já os construtores, são apenas métodos executados no momento após o objeto ser alocado na memória, diria que eles estão mais ligados à instância e o tratamento do objeto do que o comportamento e a estrutura. Um outro ponto que ...


8

Não são os mesmos. No seu exemplo foi quase que mera coincidência. Basta não instanciar a classe c que verá o que acontece. Isso se dá pelo fato de classes serem apenas um limitador de escopo no Python. Você pode inserir códigos normalmente dentro da classe, não apenas definições de campos e métodos, como ocorrem em outras linguagens. A diferença é que este ...


8

É a resposta de sempre: depende. Antes da gente começar tenho que mostrar algumas respostas para usarmos os termos corretos aqui: Qual a diferença entre parâmetro e argumento? Qual a diferença entre atributo e campo, nas classes? Aí você precisa entender Para que serve um construtor?. Só aí podemos analisar se deve ou não colocar parâmetros ...


8

Você não criou um construtor. Na verdade você criou um método que retorna um boolean, e que por acaso tem o mesmo nome da classe. Mas quando você faz new ContaFisica(...), está chamando o construtor, não o método. Construtores não devem ter o tipo de retorno declarado, pois eles já retornam uma instância da própria classe. Se quer validar algo no construtor ...


8

O this() só está chamando o construtor, neste casos é um alias dele. É a forma de de chamar este método especial chamado construtor. Como é possível ter um método normal existir na classe com o mesmo nome, no momento que está construindo ele não pode chamar pelo nome porque pode ser o construtor ou pode ser um método normal, por isso usa-se o nome this(). ...


7

Você entendeu certo, tem a ver com herança, pelo menos no primeiro caso. Isto é uma lista de inicialização. No caso o construtor MainWindow está chamando o construtor de QMainWindow, obviamente passando o que recebeu de parâmetro como argumento para este construtor. Isso tem a ver com o jeito como o argumento precisa ser passado que de outra forma não é tão ...


7

A principal diferença é que a classe estática não pode ser instanciada mesmo. Uma classe normal com construtor privado apenas não deixa algum código fora da classe instanciá-la, mas ela pode ser instanciada internamente, afinal os métodos estáticos dela podem acessar esse construtor. Isto funciona: using static System.Console; public class Program { ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam