Use Stack Overflow for Teams no trabalho para encontrar respostas num ambiente privado e seguro. Os primeiros 10 usuários são grátis. Registre-se

Respostas interessantes marcadas com a tag

13

Diferenças Existe uma diferença entre as linguagens, cada uma tem seu ponto de alcance e assim podem fazer coisas específicas. Por exemplo em JavaScript por se tratar de uma linguagem Client-Side você não poderia fazer uma conexão com o banco de dados com segurança, pois o seu JavaScript é público, e todos poderiam observar suas credenciais do servidor do ...


13

Do ponto de vista do servidor uma comunicação censurada é indistinguível de uma comunicação que nunca foi iniciada pelo cliente. Da mesma forma, do ponto de vista do cliente um site censurado é indistinguível de um site que não existe/está fora do ar. A solução em ambos os casos é buscar um canal alternativo na qual a comunicação seja bem sucedida, e usar ...


11

O procedimento padrão (e necessário!) quando se faz programação em sockets é repetir a recepção até que se tenha recebido o número de bytes esperado. Como é que se sabe o número de bytes a ser recebido ? Isso é responsabilidade da aplicação. Um método comum é colocar um header (cabeçalho) fixo no início de cada mensagem, contendo o tamanho da mensagem a ...


10

A ferramenta SQL Relay - middleware que se interpõe entre os clientes HTTP e o(s) servidor(es) de banco de dados - oferece suporte a SQLite. Através dela, é possível: Executar um daemon que aceita conexões locais e remotas (especificando endereço e porta); Criar uma instância que se conecta a um banco de dados SQLite (arquivo local ao servidor). A ...


9

Você precisará de alguma forma de autenticação entre o cliente e a API. Existem algumas possibilidades que variam de acordo com o grau de segurança que você necessita. Se quiseres algo trivial de implementar, podes fazer uma verificação de User-Agent ou token. Basta adicionar o header personalizado à todas as requisições feitas à API; cada aplicação pode ...


8

Para fins de avaliação, vamos assumir que sua aplicação web está configurada de maneira convencional: HTTP via porta TCP 80 HTTPS via porta TCP 443 E que, por bloqueio, você quer dizer que: A conexão nunca chega a ser estabelecida com o servidor, ou A conexão recebe uma resposta HTTP indicando falha (501, 404, etc.) (Isso exclui impersonation e middle-...


6

Como se valida hoje a "confiabilidade" de arquivos? Usando MD5 e gerando um hash code. Uma maneira interessante de validar se houve modificação de conteúdo entre o servidor e o cliente seria gerar um hash a partir do que será entregue. Enviá-lo para o cliente e um script (javascript) faria a validação do conteúdo. Mesma coisa a comunicação Cliente - ...


6

Sei lá se isto está no escopo, mas dá para responder parcialmente e acho que será útil. não quer hospedar o sistema em um data center ou nas nuvens Não conheço o caso específico, mas ele parece ser sensato. Qualquer sistema operacional mainstream funcionará. Mas o ideal é que um criado para ser um servidor funciona melhor. Então iria de Windows Server ...


5

Roteadores mais robustos (com mais recursos) possuem opção de servidor DNS. Mas normalmente são roteadores mais caros e não é comum um usuário doméstico possuir. De qualquer forma, verifique se o roteador ou modem que possui oferece tal recurso. Alternativamente, o que pode fazer é montar um servidor DNS na sua rede local. O processo é o mesmo que montar ...


5

Infelizmente este tipo de coisa (censura e bloqueios por meio de Firewalls e Proxies) não tem como serem detectados ativamente pelo servidor. Os clientes que antes conectavam não vão conseguir mais ter acesso e o servidor fica isolado. Como é o caso que acontece num network split, por exemplo onde cada segmento da rede fica isolado entre si. No caso do ...


5

Você não pode passar uma estrutura binária diretamente porque a máquina do servidor pode usar um processador diferente do cliente. Cada processador organiza estruturas, e mesmo tipos numéricos, de forma diferente na memória. O ideal mesmo seria criar um protocolo, por exemplo convertendo os valores para JSON ou XML e interpretando no outro lado. Mas é ...


5

Qualquer tipo de chave, token ou segurança que você for aplicar, terá de ser aplicada também no lado do cliente. E esse é o grande problema. Quando estamos falando de uma aplicação web, existem formas fáceis de inspecionar o navegador e achar essa chave ou token. Já em um aplicativo mobile, o usuário pode descompilar o seu app e facilmente pegar essa chave. ...


4

estevammr, como não conheço java muito bem vou falar do cliente.c Coloque a função read() log após o seguinte trecho. write(clienteSockfd, buffer_para_servidor, sizeof(buffer_para_servidor)); seria algo como: read(clienteSockfd, variavel_para_armazenar_valor_recebido, tamanho_a_ser_lido); Dessa forma o cliente vai esperar receber algo do servidor antes ...


4

Guilherme, na verdade deixar apps e threads rodando em background com conexoes abertas não é recomendado. Imagina se toda app ficasse com uma porta aberta e uma conexão estabelecida esperando uma resposta do servidor? Em um ambiente mobile onde muitas vezes a conexao 3G é muito lenta, isso congestionaria a rede, e o usuário não conseguiria navegar ...


4

Nimbus Look & Feel O Nimbus é uma implementação visual de interface de usuário (UI) multiplataforma incluída no Java 6. É para ser uma evolução aos temas já existentes no Swing e realmente é mais bonitinho que os demais, além de apresentar melhor resolução por ser baseado em vetores e não em bitmaps. O código com o loop no método main da classe ...


4

Sempre dizemos para essas coisas que depende, mas no geral fazer uma requisição que retorne um grande volume de dados é melhor já que o custo de cada requisição em suas várias partes de transporte e processamento costuma ser bem considerável. O que é melhor sair da sala e ir na cozinha pegar uma bolacha de cada vez ou trazer o pacote todo? Mas é claro que ...


3

Acho que uma resposta muito completa foi formulada por um dos fundadores da rede Stack Exchange, Jeff Atwood, no artigo JavaScript, a língua franca da Web. Passagens selecionadas: Radicalmente de código aberto, a natureza viral do menu "Exibir código-fonte" é certamente uma parte essencial do sucesso da Web. Mas isso é somente uma parte da história. A ...


3

Entendo que a pergunta não diz respeito especificamente à linguagem Javascript e sim ao conceito de executar um linguagem no cliente, especificamente num navegador web. Nesse sentido, parece que das respostas foi direto ao ponto. Existem vários motivos pelos quais alguém quer executar uma linguagem no client. Alguns são legítimos, outros não. Usabilidade, ...


3

Você pode utilizar o Protocol Buffers, do próprio Google. Protocol Buffers é neutro a qualquer linguagem, plataforma, e tem uma maneira muito boa de serialização dos objetos. São flexíveis, eficientes e tem um mecanismo automatizado para serializar dados. Além de ser mais eficiente que XML ou Json, caso seja interceptado, não é legível para humanos. Sua ...


3

Sua pergunta já responde. Existem vários motivos, vou citar apenas o principal. Pelo fato rodar no cliente, o javascript não necessita de acesso constante ao servidor. Se você fizer tudo no servidor ele deverá desponder requisições de granularidade baixa (tipo requisições pra saber se o usuário informou algum campo). Agora imagina um sistema com 2 ...


3

Sugiro que para tranferência de estruturas de dados uses json ou pickle, embora com json a serialização possa ser mais rápida. Dito isto, esta pergunta sem querer torna-se um pouco nabragente/desafiante. A descrição do próprio erro fala no problema, ou seja, precisas de mandar bytes e não um tuple, e como não podes converter um tuple em bytes diretamente ...


3

O cliente não recebe requisições, ele só as emite. O servidor recebe requisições, então precisa ser permitido que isto aconteça. Se permitisse todas portas teria uma grande área de ataque através de requisições de exploração. Na verdade não é que precisa abrir as portas para o cliente, elas estão todas abertas, não tem porque fechar portas de saída a não ...


2

O que você precisa é desenvolver um web crawler. Você pode desenvolver um crawler de duas maneiras diferentes: Com uma solução baseada em webkit (a engine de navegadores como o Chrome, Safari e Opera), como o CasperJS, que é feito em cima do PhantomJS. Soluções desse tipo costumam emular bem o que um navegador "de verdade" faz, como executar JavaScript, ...


2

Servidor RTMP nada mais é do que um servidor de mídia para distribuição de conteúdo ao vivo e sob-demanda. Estes servidores são independentes e tem seus próprios módulos. Existem vários softwares no mercado, porém os mais usados são: Wowza Media Server: http://www.wowza.com/ (pago) Adobe Media Server: http://www.adobe.com/br/products/adobe-media-server-...


2

A pergunta está bem respondida, mas quero complementar que mesmo não usando uma solução pronta é fácil criar um pequeno servidor para acessar o SQLite. A ideia é ter um executável rodando o tempo todo que embute o SQLite, talvez como um serviço/daemon, e que fará de fato os acessos ao banco na mesma máquina. Este executável terá comunicação com o mundo ...


2

Como você escreveu, não é recomendado que o SQLite seja utilizado com um servidor (já que ele é serveless), mas existem algumas formas de resolver: Utilizar o SQLitening OU Você pode simular uma arquitetura cliente-servidor utilizando SSH, como no exemplo a seguir: ssh user@host sqlite3 database SELECT * FROM table


2

Você pode encriptar os dados a serem enviados enviados e decriptar os dados a serem recebidos via sockets, com o algoritmo AES. import java.util.Formatter; import javax.crypto.Cipher; import javax.crypto.spec.SecretKeySpec; public class AES { private byte[] chave; private byte[] mensagem; public AES(byte[] chave, byte[] mensagem) { this.chave = chave;...


2

Usando a segunda forma você vai carregar o WordPress duas vezes: uma no load normal da página e a segunda ao incluir o wp-blog-header.php ou wp-load.php. Tem um post no Crappy Code dedicado a isso: wp-load.php – I Will Find You! O correto é a 1ª forma, chamando o AJAX através das actions wp_ajax_* (sendo o nopriv para usuários que não estão logados) e ...


2

Como descrito na documentação, para usar wait e notify você precisa sincronizar o objeto no qual está executando os métodos. Exemplo: synchronized (obj) { obj.wait(); } No seu caso, se está chamando os métodos implicitamente no próprio objeto, deve sincronizar o this. Exemplo: synchronized (this) { wait(); } O mesmo para o notify. O erro ...


2

Aqui funcionou perfeitamente bem, inclusive rodando o servidor num computador na Internet, e usando um HOST com nome em vez de IP no cliente. O servidor que você tentou está pingando? Às vezes os computadores de uma mesma rede não são acessíveis, seja por problemas do access point (um desliga-religa resolve), seja porque o access point esteja com isolation ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam