Use Stack Overflow for Teams no trabalho para encontrar respostas num ambiente privado e seguro. Os primeiros 10 usuários são grátis. Registre-se

Respostas interessantes marcadas com a tag

94

Significa o mesmo que ||. Em alguns lugares as pessoas não têm todos os símbolos necessários para programar em C em seus teclados, daí foram criados os trígrafos: ??= = # ??/ = \ ??' = ^ ??( = [ ??) = ] ??! = | ??< = { ??> = } ??- = ~ ??!??! = (??!)(??!) = (|)(|) = ||. Como mencionado pelo @Laerte, isso caiu em desuso. Hoje em dia só aparece em ...


70

Responderei a pergunta apontando alguns fatos e vantagens sobre as linguagens. Faça a escolha por conta própria: C pode ser compilado em qualquer arquitetura. Uma das primeiras coisas que acontece quando surge uma arquitetura nova é a criação de um compilador para a linguagem C (talvez tomando por base um compilador existente, apenas acrescentando um novo ...


57

Mesmo que minha mãe e alguns programadores achem que o computador toma suas próprias decisões, ele só é capaz de fazer o que humanos determinam. Claro que um computador pode produzir resultados errados sem um humano errar usando ele. Mas isto significa que um humano projetou o computador ou pelo menos algum componente dele de forma errada. Ou a ...


46

Em C não existe um "eval" nem nada similar para executar código em runtime. Sendo assim a única forma de executar uma expressão como essa é criando uma sub-linguagem. Você precisa definir uma gramática, escrever um parser e finalmente, criar um interpretador. No caso particular de expressões matemáticas, existe um atalho simples, que é o uso da notação ...


46

Não existe provavelmente porque é pouco necessário e dá para resolver desta forma. De qualquer forma esta construção é usado essencialmente em macros (acho que você já sabia disto pelas tags originais da pergunta). Ele serve para agrupar vários comandos sem causar erros quando o preprocessador expande o código. Exemplo: #define MACRO(x) do { funcao(x); x++...


33

O compilador do C, ao ver os caracteres ??! em sequência, os transforma em |. Se não me engano isso se deve ao fato de que antigamente não eram muito comuns computadores com a tecla |. Ou seja, ??!??! é o mesmo que ||, o operador binário "OU".


33

??! é um trigrafo equivalente a expressão lógica || (ou) Isso foi inventado porque estes 9 caracteres não fazem parte da ISO 646. Assim, para que seja possível programar em qualquer teclado compatível com esta norma, os trígrafos foram criados. Hoje em dia isso é tão inútil que alguns compiladores (como o próprio GCC) resolveram deixá-los de fora por ...


33

Se você realmente quer precisão exata para operações com ponto flutuante, terá que utilizar uma biblioteca tal qual a GMP. O usuário @Maniero deu uma introdução razoável sobre aonde encontrar mais informações sobre ponto flutuante (que não é um problema da linguagem C em sí, e sim do modo como ponto flutuante é implementado dentro do processador). A ...


31

Sim, isso é possivel. No entanto entenda que isso não é uma alteração tão simples quanto parece. Bibliotecas de 32-bits esperam que você passe argumentos pelos registros em determinado formato, e que ponteiros sejam 4 bytes. As 64-bits usam outro formado incompatível e os ponteiros de 8 bytes. Se você vai usar ponteiros de 4 bytes e todo o resto dos ...


31

Conceituação inicial Aplicação e executável são coisas diferentes. Aplicação é um conjunto de coisas (eventualmente pode ser só o executável quando é algo muito simples), de funções, tarefas, atividades que beneficiam o usuário, é um conceito mais abstrato. Quando um executável principal (EXE no Windows) precisa de uma DLL ele já não representa sozinho a ...


31

Na verdade sizeof retorna um tipo size_t, devendo ser do tipo unsigned. O problema ocorre na conversão binário signed para binário unsigned, caso o programador não tenha cuidado. A conversão de um número binário para um inteiro decimal negativo como -1, por exemplo, é feito em C pelo complemento de dois do seu equivalente positivo. Exemplo de como o ...


30

Existem diversos posts sobre isto aqui no site (esse por exemplo). Você não consegue fazer isto em nenhuma linguagem com número com ponto flutuante binário que é o caso de float e double. Você precisa montar uma estrutura de dados ou tratar os dados de uma forma diferente. Normalmente é a forma decimal ou monetária. Comumente os números são tratados com se ...


30

Problema real Os algoritmos são completamente diferentes. Por isto quanto mais você executar ele fica pior. Em C está chamando fibo(num - 1) + fibo(num - 2) Em Java está fibo(num - 1) + (num - 2) O primeiro chama a mesma função duas vezes. O segundo apenas uma. Em Java nem dá o resultado certo. Portanto ele é muito pior que em C. Antes de um algoritmo ...


29

Introdução: TIPOS por valor/referência versus PASSAGEM por valor/referência Muito da resistência dos programadores em aceitar uma explicação sobre passagem por valor/referência vem da confusão que fazem com tipos por valor/referência, mas são coisas completamente distintas. Então segue uma breve introdução sobre tipos por valor/referência: Tipos por valor ...


29

O retorno void significa ausência de retorno. Já um tipo void * significa um ponteiro genérico, um ponteiro de um tipo desconhecido ou não especificado, um ponteiro para qualquer coisa, um endereço de memória qualquer. Eles aparecem bastante na linguagem C, embora nem sempre o programador os perceba. Por exemplo, a função malloc retorna um ponteiro do tipo ...


28

Em C e C++, além de ponteiros normais é possível criar ponteiros para funções. Assim como um ponteiro normal aponta para uma região de memória de onde você pode ler ou escrever um valor, um ponteiro para função aponta para uma função, que pode ser chamada como uma função normal. //func é uma funão normal void func(int x) { ... } //func_ptr é um ponteiro ...


28

Nenhuma diferença, vai produzir exatamente o mesmo resultado. A diferença ocorre no scanf() e suas variações. O %d só permite entrada de um número inteiro com sinal no formato decimal. O %i permite a entrada no formato hexadecimal ou octal. A função do scanf() é receber a digitação de caracteres, sempre assim, ele não recebe números. O que ele faz é ...


27

Sim, é possível sim. Mas quase ninguém faz. Geralmente o ganho não vale o esforço, que é muito maior. E mais, se a pessoa não dominar todo processo de desenvolvimento, dominar cada minúcia da linguagem, pode ter um resultado bem pior. Linguagens não fazem milagres. Elas podem permitir que o programar obtenha o resultado desejado, se ele souber o que está ...


26

Vou dizer algo concreto. Dá! Mas não costuma compensar na maioria dos casos. O que eu diria o mesmo para todo OOP. Talvez o melhor exemplo de programa feito em C que usa OOP seja o GTK que usa todo sistema do GObject (referência). Tem até um livro sobre o assunto. Inicialmente o C++ apenas gerava um código em C. O código era um tanto confuso, mas era um ...


25

Uma vez que você tenha declarado o vetor, não. Contudo, você pode fazer o vetor ter tamanho diferente dependendo da entrada do usuário. Por exemplo, se quisermos que o usuário entre com um valor para o tamanho do vetor, podemos fazer algo como: #include <stdio.h> #include <stdlib.h> #include <string.h> int main() { int n; int *v;...


25

O que é É a função para desalocar memória alocada no heap (lá explica porque o heap é necessário). Ela costuma ser usada em par (não necessariamente de forma direta) com malloc(). Recomendação Em códigos além do trivial não tem como evitar o uso do malloc() (e suas irmãs calloc() e realloc(), portanto não dá para evitar o uso do free(). Onde usa o malloc(...


25

Nesse contexto é o operador "endereço de". Então o resultado dele sempre será o endereço de memória do objeto em questão (em geral o local onde uma variável está alocada na memória). Ou seja, ele cria um ponteiro. Essa é a forma do C para passar um argumento para uma função. Em C essa passagem sempre tem que ser explícita, já que todas passagens se dão por ...


24

Um switch sempre pode ser substituído por uma tabela, afinal sua implementação interna costuma ser feita com uma tabela. Uma sequência de ifs só não é assim porque fica difícil para o compilador determinar uniformidade. Então isto já dá um bom indício da resposta. Polimorfismo estático Se estivermos falando de polimorfismo estático, resolvido em tempo de ...


23

Primeiro entenda que muitas vezes fazemos simplificações para dar entendimento de quem ainda não domina o assunto. Conforme a pessoa, que é muito leiga, vai evoluindo ela pode se atentar aos detalhes. Não vou passar todos aqui mas vou um pouco além da simplificação normalmente feita em respostas dadas para quem está aprendendo e ainda não consegue conversar ...


22

O Sqlite possui case insensitive apenas para ASCII nativamente, pois um dos objetivos da base de dados é justamente ser Lite :) e há o entendimento de que qualquer aplicação que dependa de comparação de linguagem específica já vai ter uma função pra isso, visto que a base de dados é apenas mais um dos pontos onde ela será usada. Para ter uma ordem na forma ...


22

Você está certo. Minha observação é que há uma ideia errada entre muitos desenvolvedores que portar software em C a uma nova arquitetura é difícil. A menos que se refira ao tipo de programação encontrada em sistemas operacionais, isso simplesmente não é verdade. O kernel faz boa parte da abstração dos componentes do hardware, tanto que softwares ...


22

O !! é um truque antigo para converter valores numéricos em booleanos. O primeiro ! nega o valor, se for 0 vira 1, se for qualquer outra coisa vira 0. O segundo ! nega isso novamente A próxima parte é usar isso na definição de um campo de bits em uma struct. Quando se define um campo numérico inteiro em uma struct pode-se dizer quantos bits ele vai ...


22

Depende do propósito, se quer ler um caractere, uma sequência ou quer um formato específico. Algumas hoje depende mais de gosto. getchar Lê apenas um caractere, nada mais que isto. Não importa o que. Normalmente usado quando você quer controlar a entrada de dados da maneira que bem entender. Pode ser usada para compor funções de leitura de dados de forma ...


22

Primeiro tenha certeza que entende o que é a pilha. Ela é uma porção de memória previamente alocada pela aplicação e que vai sendo preenchida conforme a necessidade das funções (ou escopos). Conforme vai entrando em novos escopos ele vai reservando espaço (na parte já alocada) para todas variáveis locais contidas nele (isto é chamado de stack frame). Quando ...


21

Apesar de ter decidido responder essa pergunta, acredito que em perguntas de visão computacional e processamento de imagens, a pessoa que está perguntando deve mostrar como ela já tentou resolver o problema: listar/descrever as técnicas que aplicou para tentar solucionar o problema, ou mostrar código que faz isso. Assim a pergunta se torna específica e ela ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam