Estamos recompensando usuários que escrevem perguntas & reputações serão recalculadas! Saiba mais.

Respostas interessantes marcadas com a tag

4

Basta fazer um for nos arquivos e usar o comando mv para mudar o nome dos mesmos: for i in nanatsu*.mp4; do mv $i ${i#nanatsu-ep-}; done O for percorre todos os arquivos cujos nomes correspondem a nanatsu*.mp4 (ou seja, que começam com "nanatsu" e terminam com ".mp4"). A cada iteração a variável i terá o nome de um dos arquivos. Em seguida o comando mv ...


3

O problema é que, ao criar o array, você separa a string em vários elementos (um contendo o O, outro contendo 331, etc), mas os espaços se perdem. Ao tentar imprimir o array novamente, não tem como ele saber quantos espaços tinham anteriormente (ele só vai imprimir os elementos, separando-os por um espaço). Uma alternativa é não quebrar a string em um array,...


3

Repare que o primeiro resultado do find é um ponto: [oracle@orcl11 adump]$ find . -ctime -1 . <--- aqui ./orcl_ora_2513_2.aud ... O ponto corresponde ao diretório atual. E o xargs irá repassar o ponto para o ls (juntamente com os nomes dos arquivos encontrados). E quando o ls recebe uma lista de arquivos e um diretório como parâmetros, ele lista os ...


3

O comando cat file.txt simplesmente lê o arquivo e o exibe na tela, ou mais precisamente exibe no stdout, nem sempre vai ser uma tela, no seu caso atual sim, já que esta usando terminal, mas stdout não se refere a tela e sim a a saída de um programa, o terminal exibir o resultado é "consequencia" O operador < lê o arquivo (sem precisar do cat) e o joga ...


2

No caso do laço for você não terá como pegar o próximo elemento da lista mas é possível usar o laço while e o comando shift para fazê-lo: show_commits(){ first_tag=${1} while true; do shift next_tag=${1} if [[ $next_tag == '' ]]; then break else git log "${first_tag}".."${next_tag}" --...


2

Provavelmente poderia usar $(dirname $file) para pegar o caminho da pasta do arquivo atual no loop for file in ./**/*.sql; do mv "$file" "$(dirname "$file")/$(basename "$file" .sql).md" done


2

O problema é que basename retira a informação da pasta e retorna apenas o nome do arquivo. Então a ideia é não usá-lo, para que esta informação não se perca. Para manipular o nome do arquivo, você pode usar a sintaxe ${var%pattern}, que remove o pattern do valor de var: for file in ./**/*.sql; do mv $file "${file%.sql}.md" done ${file%.sql} remove o ...


2

Poderia utilizar grep na forma: grep -v "* * * * * root /home/linaro/funcao4.sh" /etc/crontab > /home/usuario/mycron mv /home/usuario/mycron > /etc/crontab


2

Primeiramente, -mtime 15 traz os arquivos modificados há exatamente 15 dias atrás. Se quiser os que foram modificados há mais de 15 dias, use -mtime +15. Já para a opção -exec, faltou colocar um \;: find -name '*.log*' -mtime 15 -exec rm -f {} \; Ou um +: find -name '*.log*' -mtime 15 -exec rm -f {} + A diferença é que a primeira opção executa o ...


2

Uma outra forma é usar também o awk resl=$(awk -F: '{print $1,$2,$3}' frutas.txt) #-F: determina que o separador seja ':' E para pegar linhas específicas: resl=$(awk -F: '{if(NR==1)print $1,$2,$3}' frutas.txt) #NR é referente ao número da linha


2

Acho que com awk dá pra fazer o que você quer: $ find . . ./bbb ./bbb/bbb.txt ./aaa ./aaa/aaa.txt ./ccc ./ccc/ccc.txt (pegando so' os arquivos) $ find . -type f | awk -F/ ' { print $2 }' bbb aaa ccc $


2

Pelo que pude entender, existe uma linha correspondente em cada arquivo de texto, então você pode fazer um for de 1 até n, onde n representa o total de linhas a serem percorridas em cada arquivo, algo do tipo: #!/bin/sh # # apagar arquivo, se existir [ -e saida.html ] && rm -f saida.html total_linhas=$(wc -l link.txt | cut -d' ' -f1) echo -e "<...


2

Uma solução de uma linha é utilizar o for para iterar em todos os arquivos *.pdf do diretório atual, dando um echo no próprio nome do arquivo e concatenando o : com o retorno do número de páginas. Exemplo: $ for f in *.pdf; do echo $f : `pdfinfo $f | grep Pages | sed 's/[^0-9]*//'`; done Shakespeare-A-comedia-dos-erros.pdf : 106 Shakespeare-a-tempestade....


2

Quando você define uma variável usando export, essa variável é copiada para os filhos do shell quando ele faz fork. Sem o export, a variável não é copiada para os filhos. Quando você chama ./script1.sh, o shell faz um fork e o script é executado no processo filho, e não no shell onde você chamou o comando. Portanto, a definição das variáveis é feita no ...


1

Supondo que seu script seja arquivo.sh, se você rodar $ ./arquivo.sh o conteúdo será executado numa nova shell, na qual existe, também, uma variável $PWD com o diretório corrente do script. Ao terminar, essa variável é extinta com a shell. Já se você usar o comando builtin (na shell atual) source ou ., o conteúdo é executado na shell atual, permanecendo o ...


1

Você pode chamar o awk diretamente na saída de find, sem precisar do exec: find ./ | awk -F"/" '{print $2}' Só que find ./ também inclui o diretório atual, o que quer dizer que ele também retorna ./ nos seus resultados. E ao passar isso para o awk, ele acaba imprimindo uma linha em branco (já que neste caso não tem nada depois da barra). Se quiser, você ...


1

Para saber a quantidade de argumentos que o script recebeu, use a variável $#. Por exemplo, se eu tenho esse script: #!/bin/bash echo $# Assumindo que o script está no arquivo script.sh, se eu chamá-lo assim: ./script.sh a b c O resultado será 3, pois foram passados 3 argumentos (a, b e c). Você pode usá-la inclusive para testar a quantidade de ...


1

TL;DR: Você não precisa se preocupar com isso - que versões do Python estão instaladas para uso interno do sistema (no caso o Ubuntu) são um problema dele. Para trabalhar com Python você deve aprender a gerenciar ambientes isolados (virtualenv), e instalar localmente a versão do Python e as bibliotecas na versão desejada. Resposta original Na verdade, não ...


1

Arquivos de script powershell normalmente usam a extensão .ps1 e seguem a especificação da liguagem. Seguindo a premissa que seu script é escrito em powershell e sua máquina tem o powershell instalado. Você pode utilizar o cmd.exe e digitar: powershell seu-script.ps1 Usando o powershell.exe e digitar: .\seu-script.ps1 Alem disso powershell tem uma ...


1

Normalmente em Linux existe (ou pode ser instalado) um comando rename, ou prename que ajuda nessas tarefas: prename 's/nanatsu-ep-//' nanatsu-ep-*.mp4 Ou seja: para todos os nanatsu-ep-*.mp4 s/nanatsu-ep-// substitui nanatsu-ep- por nada. (Pode ser uma qualquer instrução Perl que altere o nome) De modo análogo, usando o rename: rename nanatsu-ep- "" ...


1

No getopts você deve passar as opções que são aceitas. Como não tem a letra i, ela não vai ser reconhecida. Colocando somente as opções que estão no case, fica assim: while getopts "hisd" OPTION do case $OPTION in i) instalarSniper ;; h) help ;; s) simular ;; d) adicionais ;; ?) ...


1

Você pode usar a função popen() que invoca o shell e retorna uma estrutura de tipo FILE*. Para isto basta especificar o comando e o tipo que é para leitura "r" neste caso. Um exemplo ilustrativo: #include <stdio.h> #include <stdlib.h> int main(void) { FILE *fp; int status; char conteudo[200]; //define o tamanho do buffer aqui ...


1

Boa noite. Consegui resolver essa questão com o script abaixo: awk '{for (i=1;i<=676;i++) {printf (i==1?"":FS)$i}; print ""}' <file.in >file.out O arquivo de entrada é o "file.in", com 6037 colunas. O arquivo de saída é o "file.out", com as primeiras 676 colunas. Para obter outros arquivos com outras quantidades de colunas iniciais é só alterar o ...


1

Sugiro: awk 'NF=676' arquivo > novo


1

Crie um arquivo de script cols.awk: { for (i = 1; i < 676; i++) printf("%s ", $i) printf($676 "\n") } no shell rode o comando: awk -f cols.awk seu_arquivo > novo_arquivo That's it.


1

tente: awk -v f=2 -v t=676 '{for(i=f;i<=t;i++) printf("%s%s",$i,(i==t)?"\n":OFS)}' solução vista em: https://www.unix.com/shell-programming-and-scripting/35420-give-column-range-awk.html


1

Consegui da seguinte forma. No arquivo .json adicione "scripts": { "package-mac": "electron-packager . --overwrite --platform=darwin --arch=x64 --icon=assets/icons/mac/icon.icns --prune=true --out=release-builds", "package-win": "electron-packager . electron-tutorial-app --overwrite --asar=true --platform=win32 --arch=ia32 --icon=assets/icons/win/icon....


1

Seria algo como isso que você precisa ? #!/bin/bash /usr/bin/php /pasta/root/projeto/artisan cache:clear


1

escreva seu script da seguinte forma: #!/bin/bash pyprog=$(cat $1) # Salva nessa variável o texto do arquivo python echo "#!/bin/bash echo \"$(echo $pyprog | sed 's/"/\\"/g')\" | python" > $2 O comando sed vai fazer a mágica de substituir os caracteres " por \". No comando essa substituição está definda com \\" pois precisamos escapar a contra-barra ...


1

Você pode fazer dessa maneira também: echo $'Bom dia\nfulano' Como esta expansão é feita pelo bash e não pelo comando echo, o argumento $'Bom dia\nfulano' funciona com qualquer comando, e não só com o echo ou o printf. Exemplo: $ figlet $'Bom dia\nfulano' ____ _ _ | __ ) ___ _ __ ___ __| (_) __ _ | _ \ / _ \| '_ ` _ \...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam