Respostas interessantes marcadas com a tag

14

Traduzindo daqui. R possui muitas funções *apply que estão bem explicadas no help (e.g. ?apply). Como existem muitas, alguns usuaRios novátos podem ter dificuldades em decidir qual é apropriada pra sua situação ou até mesmo lembrar de todas. apply - Quando você quer aplicar a função às linhas ou colunas de uma matriz. # Matriz de duas dimensões M <- ...


6

Você pode usar a função cumsum para obter a cumulative sum dos elementos da sua matrix. E o apply, somado ao t (transpose) pode ser usado para obter o resultado que você precisa: temp <- t(matrix(c(11, 34, 45, 54, 55, 16, 21, 45, 75, 61, 88, 49, 85, 21, 22, 12, 13, 12, 11, 10, 69,...


4

Se você possui uma lista, e quer chamar uma função usando os elementos dessa lista como parâmetros, você pode usar do.call: minhafuncao <- function(a, b, c) { return(a * b + c) } minhafuncao(1, 2 3) do.call("minhafuncao", list(1, 2, 3)) Para converter um array em uma lista, pode-se usar lapply com a função identidade: x <- array(1:3, dim=c(3,1))...


4

Você poderia usar o apply neste caso sim, o problema no seu código atual é o seguinte: dentro do apply o x que você está passando para sua função não é mais um data.frame e sim um vetor. Dessa forma, ao invés de x[,"PRICE"] você teria que passar x["PRICE"] e assim por diante. Usando seus dados de exemplo: Stock_Info <- read.table(text ="AVG_VOLUME ...


4

Primeiro, é melhor ter as bases todas numa lista. Vou fazer isso com uma combinação de ls e mget. ls(pattern = "^dataset\\d+$") #[1] "dataset1" "dataset2" "dataset3" df_list <- mget(ls(pattern = "^dataset\\d+$")) Agora é só aplicar uma função a todos os membros da lista de df's. result_list <- lapply(df_list, function(DF){ s2 <- tapply(DF[[2]...


4

lapply vs for lapply e for são funções primitivas no R. Sim, for é uma função primitiva também: `for`(i, 1:10, {print(i + 1)}) [1] 1 [1] 2 [1] 3 [1] 4 [1] 5 [1] 6 [1] 7 [1] 8 [1] 9 [1] 10 for recebe um nome de variável, uma sequência de valores e uma expressão e avalia esta expressão modificando o valor da variável com o nome indicado para cada valor da ...


3

Semelhanças A família apply é um loop escondido. O código abaixo busca reconstruir sintaticamente a semelhança entre o lapply e um for. resultado <- vector("integer", 10) for (i in seq_along(resultado)) { resultado[[i]] <- i } resultado # [1] 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 resultado2 <- sapply(seq_along(resultado), function(i) { i }) ...


3

A função lapply recebe dois argumentos - o primeiro é uma lista (pode ser um data.frame - já que também é uma lista) e o segundo argumento é uma função que será aplicada para cada elemento da lista passada como primeiro argumento. Portanto, poderíamos criar uma função e em seguida passá-la para o lapply, por exemplo: my_fun <- function(x) gsub('[^A-Z]','...


3

O problema do seu código, e de perder o atributo names é que está a complicar o que é muito mais simples. Em primeiro ligar, data.frame() é uma função e portanto para atribuir um valor a um argumento da função deve usar = e não <-. Seria assim: data.frame(cereais = apply(cereais,2,as.numeric))) Em segundo lugar, não é necessário atribuir um nome, ...


3

Você pode fazer diretamente com o apply, separando os três argumentos da linha como os parâmetros. Resultado <- apply(matrix, 1, function(linha) suafuncao(linha[1],linha[2],linha[3])) Neste caso você esta usando o primeiro elemento da linha como o primeiro argumento da função, o segundo elemento da linha como segundo argumento, e o terceiro elemento da ...


3

Acho que a melhor maneira de descobrir qualquer coisa em R é aprender pela experimentação, usando dados e funções embaraçosamente triviais. Se você ligar o seu console de R, digite "apply" e desça até as funções no pacote base, você verá algo como isto: 1: base::apply aplicar aplicar funções sobre Margens de matriz 2: base::by ...


3

Usando a mesma base df criada pelo @José: df[] <- lapply(df, paste0, "PF")


3

Tente isso: df<-data.frame(var1=c("a","b","c"),var2=c("g","r","v"),stringsAsFactors=F) df[]<-paste0(unlist(df[]),"PF")


2

Uma forma possível é gerar todas as combinações possíveis e depois aplicar o apply normal. As combinações podem ser geradas usando algo como expand.grid ou assim usando o pacote purrr. Considere origem e destino lists ou data.frames assim: origem <- list( id = 1:10, lat = 1:10, long = 1:10 ) destino <- list( id = 1:11, lat = 10:20, long =...


2

Danilo, tudo bem? Eu sugiro fazer da seguinte forma: Criando um data frame para servir de exemplo: a <- c(1,2,3,4,5,6,7,8,9,10) b <- c(10,9,8,7,6,5,4,3,2,1) df <- data.frame(a,b) > print(df) a b 1 1 10 2 2 9 3 3 8 4 4 7 5 5 6 6 6 5 7 7 4 8 8 3 9 9 2 10 10 1 Uma forma de obter somente os valores maiores que 6 ...


2

Você pode usar data.table. Além de facilitar cálculos por grupos e subconjuntos, ele possui funções para lidar com data e hora. Dupliquei seus dados para conter mais de um dia: dados <- read.table(text = c(' Data Sala.1 Sala.2 Sala.3 Horas 02/08/2013 20.5 19.7 21.6 15:00 02/08/2013 19.7 18.9 20.2 15:30 02/08/2013 19.7 ...


2

O problema é que sua lista model_list tem elementos do tipo list, que são o resultado de lm, elementos tipo NULL, onde o if não fez nada, e elementos tipo NA, onde ela passou para o else. Uma opção seria você mudar como você criou essa lista, para evitar isso. Aí você usa model_list_novo nos sapply. model_list_novo <- model_list[lengths(model_list)>1] ...


1

Então, espero que tenha entendido corretamente. Não é o jeito mais sofisticado, mas deve funcionar. Vejamos os dados x # POP a1 a2 a3 a4 a5 a6 a7 a8 a9 a10 a11 a12 a13 a14 #1 pop1 91.0 92.9 92.6 95.5 97.4 97.7 102.2 106.3 113.2 114.9 114.9 115.0 115.2 0.0 #2 pop2 26.7 27.7 27.4 28.3 28.6 29.3 0.0 0.0 0.0 0....


1

Diferenças entre lapply() e for Este é um comentário não-exaustivo sobre esse tópico. Realmente, lapply tende a ser mais rápido que for em r. Isso por que lapply() é parcialmente escrito numa linguagem low-level (em c). Under the hood, se você checar lapply, você vai ver o seguinte: > lapply function (X, FUN, ...) { FUN <- match.fun(FUN) if ...


1

Uma opção seria utilizar laços de repetição, esse método não é aconselhável se o BD for muito extenso. dataset1<-data.frame(group=rep(c('a','b','c','d'),3,each=3),number1=c(1:36),number2=c(1:36)) dataset2<-data.frame(group=rep(c('a','b','c','d'),3,each=3),number1=c(36:71),number2=c(36:71)) dataset3<-data.frame(group=rep(c('a','b','c','d'),3,each=...


1

Além da sua solução em comentário, que é completamente vetorizada, há outra também vetorizada que creio ser mais legível. Primeiro um conjunto de dados exemplo. set.seed(5139) # Torna os resultados reprodutíveis dados <- as.data.frame(matrix(sample(20, 180, TRUE), 10)) Agora a tal solução. A função base R a usar é a função is.na<-. Esta função ...


1

A seguir, segue o trecho de codigo que resolve seu problema. tempo_inicial <- '19:00' tempo_final <- '23:30' #Encontrar indice da hora inicial e final #match retorna o primeiro casamento que encontrar na coluna de horas indices <- match(c(tempo_inicial, tempo_final), dados[, 5]) #primeiro indice da hora inicial, segundo possui a hora final. #...


1

Uma forma seria: nos <- lapply(xmlChildren(rootNode), function(x) xmlApply(x, xmlValue)) nos[[1]] $name [1] "Belgian Waffles" $price [1] "$5.95" $description [1] "Two of our famous Belgian Waffles with plenty of real maple syrup" $calories [1] "650" Isto te dá uma lista para cada food com os subelementos separados name, price, description e calories. ...


1

Uma forma usando os pacotes dplyr e tidyr seria a seguinte: > library(tidyr) > library(dplyr) > > temp <- matrix(1:25, 5, 5) > temp <- data.frame(id = 1:5, temp) > temp id X1 X2 X3 X4 X5 1 1 1 6 11 16 21 2 2 2 7 12 17 22 3 3 3 8 13 18 23 4 4 4 9 14 19 24 5 5 5 10 15 20 25 > temp %>% + gather(variavel, valor, -...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam