Respostas interessantes marcadas com a tag

15

calloc() faz a mesma coisa que malloc(), aloca memória no heap de acordo com o tamanho passado e retorna um ponteiro para o local onde houve a alocação, com um extra, ela zera toda espaço alocado. Zerar significa colocar o byte 0 em todas posições de memória alocadas. Ela provavelmente é pouco usada, por quem entende, porque ela é um pouco mais lenta que a ...


11

Você tem dois problemas aqui. O primeiro é as imagens que podem permanecer por tempo indeterminado na memória. Você não chama o método Dispose() delas e deixa a sua referência cair fora de escopo. A partir desse ponto a memória alocada para a imagem vai ser liberada apenas quando o método Finalize() for chamado pelo Garbage Collector. E o GC geralmente só é ...


8

Supondo que você atribuiu a memória dinamicamente usando malloc() você libera-lo usando free(). Se a memória foi alocada estaticamente, você não pode libertá-la. Segue o código Assembly de um pedaço de código escrito em C. 00401334 /$ 55 PUSH EBP ; Inicio da pilha 00401335 |. 89E5 MOV EBP,ESP ...


8

Depende do que você quer dizer com "deleta". Se quer que o valor seja apagado, você pode no máximo zerá-lo, ou seja fazer meu_byte = 0;. Se quer liberar a memória depende de como foi alocado. Neste caso específico está alocado no stack portanto a liberação só ocorrerá quando esta variável sair de escopo, ou seja sair do bloco de execução (o que está entre ...


7

Seu código não faz alocação como você imagina, você está cometendo um grave erro. Este código está longe de estar fazendo o que você acha que está. Você está reservando memória para vet com uma quantidade de elementos indeterminada. Sim, porque você declarou tam mas não colocou nenhum valor para ela. Então o valor que estiver na posição de memória de tam ...


7

Um int terá (quase) sempre 32 bits, portanto você sabe o tamanho necessário. Mesmo que não saiba, em casos assim é melhor alocar o suficiente para o maior possível. Na verdade é algo tão simples que você não deveria alocar dinamicamente. Faça a alocação como vetor mesmo e não se preocupe com isto. Conforme os comentários eu fiz um código para, pelo menos, ...


6

Tua variável imageArquivo é do tipo System.Drawing.Bitmap. Esse tipo herda de System.Drawing.Image, que implementa a interface IDIsposable. Daí tu não chamas o método Dispose dessas imagens em lugar nenhum, pode ser essa a causa do consumo exagerado de memória. Imagens não ficam no espaço de memória gerenciado pelo GC ;) Em outras palavras: o Garbage ...


6

Resumidamente: O seu programa/processo ocupa uma região de memória que vai de um endereço x até um endereço y chamado de monte (heap). Todos seus mallocs são alocados nesta área entre x e y. Ele mantém uma estrutura de dados, digamos que uma lista, que contém todos os espaços livres da pilha deste processo. Quando você chamar o malloc, ele olha através ...


6

Assim como muitos autores e como está escrito no artigo C-faq Malloc Cast, todos dizem que o typecast em C, não é necessário, e devido a tratamento automático de tipos void * para outros tipos, então sugerem não fazer a utilização dele, mas há casos em que o typecast ainda será necessário. Qual a finalidade do typecast? O typecast serve apenas para fazer ...


6

Partindo do princípio que a alocação está do jeito que precisa mesmo, não tem porque complicar, basta usar um free() simples: free(ls_options); free(ls_buffer_send); Aproveita e simplifica a alocação: char **ls_options = malloc(200); char *ls_buffer_send = malloc(350);


6

No exemplo mostrado pode causar problema. É chamado de dangling pointer. O free() está atuando na variável palavra que não foi inicializada. Ou seja, em C, tem um valor nela, você não tem ideia de que valor é esse, variará em cada execução da aplicação gerada. Ele tentará liberar a memória apontada por esse endereço. Se der sorte pode apenas falhar e nada ...


6

Seguem algumas observações: 1 - É uma boa prática inicializar os ponteiros para NULL ao declara-los, um ponteiro sem a inicialização adequada pode apontar para algum endereço de memória inválido (dangling pointer ou ponteiro selvagem); 2 - Segundo o padrão, quando free() recebe um ponteiro NULL, nenhuma ação é tomada, ou seja, não há nenhum ...


6

Observe essa linha: float **matriz = malloc(tamanho * sizeof(float)); Considerando que tamanho é 5 e sizeof(float) é 4, isso seria: float **matriz = malloc(20); E então aqui, temos isso: for(int i=0; i<tamanho; i++) *(matriz + i) = malloc(tamanho * sizeof(float)); Você usa *(matriz + i), ou seja está somando um inteiro com ponteiro, o que não é ...


6

Esse é um problema clássico em C. O que ocorre é que o ponteiro vetorInt é local ao escopo da função aloca (da mesma forma que o inteiro tamanho também é). Você modifica o valor dele dentro da função, mas o mesmo é perdido ao sair dela, pois a variável vetorInt deixa de existir. Existem duas formas de solucionar isso: Faça a função devolver o endereço ...


6

O Victor já deu a resposta base da dúvida, vou acrescentar que é comum as pessoas usarem um memset() para zerar a memória quando necessário. Quando é necessário o calloc() pode ser usado para alocar e já zerar. Em tese é possível ter otimizações, talvez até em conjunto com o sistema operacional para ganhar performance, mas não conte com isto, inclusive ...


5

O erro que acontece quando usa a notação de ponteiro é que você não está fazendo a alocação da memória, seja no heap com malloc() ou, menos comum, no stack com alloca(). O strcpy() é justamente a forma de atribuir um valor para uma variável "string". É, C, é rápido, é poderoso, mas dá trabalho. Veja sobre stack e heap. Quando você usa a notação de vetor a ...


5

Aparentemente seu verificaCodigo está no geral, no caminho certo. Tem alguns problemas no seu código como um todo que vi passando o olho: Não entendi porque os dois parâmetros precisem ser passados como ponteiros, acredito que seja por equívoco, se não for tem mais erros porque desta forma você está acessando o endereço da memória e não os dados que deseja (...


5

#include <stdio.h> #include <stdlib.h> #include <string.h> int main (int argc, char **argv) { FILE *fp = NULL; char f_name[100]; switch(argc) { case(1): fgets(f_name, 100, stdin); break; case(2): strncpy(f_name, argv[1], 100); break; default: printf("\nErro de syntax %s", argv[0]); exit(0); } ...


5

"O que há de incomum nesse código?" Nada de incomum, mas muito de errado. Aritmética de ponteiros é um recurso amplamente usado em linguagem C quando se deseja manipular diretamente o conteúdo na memória. Então, não é mesmo algo incomum em C. Porém, o programador precisa entender muito bem o uso de ponteiros e saber o que está fazendo para evitar erros (...


5

O ponteiro é uma variável como outra qualquer, porém, ele armazena um endereço de memória que referencia outro lugar de memória onde está o conteúdo. Exemplos: em C: int * a = malloc(10 * sizeof *a); em C++: int * a = new int[10]; a variável a é um ponteiro que guarda o endereço de memória para a 1a posição do vetor. O restante das posições são ...


5

O livro em questão induz em erro. Os ponteiros são objectos que precisam de espaço de armazenamento tal qual objectos de tipo "normal".


5

A memória realmente continua alocada ao fim da execução da função. Para limpá-la use free, como já foi dito pelo @Rodrigo Vieira. Para conseguir manipular os elementos alocados na memória dentro da main existem duas alternativas. Declarar um ponteiro global do tipo cel e fazer ele apontar para p dentro da função adicionar, ou, o que eu acho mais viável para ...


5

O jeito mais correto é não fazer dessa forma. Em C, o ideal é sempre alocar e liberar a memória na mesma função. Então parece que está certo, mas a alocação deve ser feita no menor nível onde ela será usada. Se for insistir em alocar nessa função, não vai causar nenhum problema diretamente. Mas a função terá que documentar que aquela alocação deverá ser ...


5

Ambas instruções fazem o mesmo, e o resultado final é o mesmo, diferindo apenas em pormenores de escrita e portabilidade. Relembro que a função malloc devolve um void*, ou seja um ponteiro de tipo genérico, e não o poderá utilizar diretamente sem que ele seja primeiro convertido para o tipo que pretende. Com cast ptr = (int*) malloc (sizeof(int)); Neste ...


5

Este código tem alguns problemas. Não tem porque usar malloc() se a área que a string deve ficar já está reservada dentro da estrutura. Até poderia alocar se desejar, e talvez faça sentido para os nomes, mas aí precisa declarar como const char * e não [tamanho]. Tem que ser bem mais cuidadoso quando faz isto. O que inclusive está vazando memória. Em grande ...


5

Nenhum dos dois. O malloc aloca a área de memória, mas não a limpa. Assim sendo, qualquer conteúdo que estivesse abandonado lá vai continuar lá (esse conteúdo é carinhosamente denomidado de lixo). Por isso, o conteúdo do ponteiro após o malloc pode ser qualquer coisa, pois contém lixo. É recomendado escrever algo na memória alocada para evitar que você ...


5

Se pegarmos, por exemplo, um caso de cadastro de um nome completo, como não temos como saber a quantidade de caracteres, nós criamos o malloc(), dessa forma, o campo irá se ajustar ao tamanho exato digitado pelo usuário, correto? Geralmente não, é comum você estabelecer um tamanho máximo que o nome terá e aloca essa quantia. Eventualmente podem ser feitas ...


4

Existem vários problemas no seu código. O seg fault ocorre porque você esta alocando memória insuficiente para sua variável e acessa regiões de memória não alocadas. A lógica da sua função aloca esta errada. Cada vez que executa ptr = (char*) calloc (1, sizeof(char));, um único byte é alocado e seu endereço é armazenado em ptr, sendo que o que você precisa,...


4

Não existe muitas opções. Basicamente ou você aloca antes uma quantidade suficiente para o que precisa ou pergunta quanto quer alocar. A segunda opção realmente é terrível. Do ponto de vista de usabilidade não faz o menor sentido. A primeira opção tem a desvantagem de possivelmente alocar mais memória do que o realmente necessário. Mas quem se importa. ...


4

De cara já dá para ver este erro: malloc(sizeof(struct info)); O correto é: malloc(sizeof(dados)); Você quer alocar um elemento aí? É isto que está fazendo depois desta mudança. Se quer alocar para mais elementos precisa multiplicar pela quantidade desejada. info = realloc(info,1); Agora parece estar um pouco pior, porque info nem parece existir neste ...


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam