Respostas interessantes marcadas com a tag

5

Vou deixar registrado aqui como resolvi este problema, caso alguém se depare com o mesmo. Este primeiro erro foi causado por que eu estava usando um banco de dados local x64 e meu instant client era x86. Eu não estava usando o banco local, mas de qualquer forma resolvi desinstalando banco. O segundo erro era porque o meu usuário estava sem permissão de ...


3

Olá, basta passar o rand() como order. Exemplo: class Pessoa < ActiveRecord::Base class << self def filtra_pessoas() Pessoa.where(partido: "sem partido").order('rand()').first(10) end end end GG


3

Vamos usar a seguinte nomenclatura: Shop: Estabelecimento comercial CustomerLink: Associação entre estabelecimento comercial e cliente Customer: Cliente No Active Record, seu relacionamento ficaria assim: class Shop < ActiveRecord::Base has_many :customerlinks has_many :customers, through: :customerlinks end class CustomerLink < ActiveRecord::...


3

Tudo isso depende muito de como está configurado o ambiente, da modelagem do banco de dados e da consulta realizada e da forma. Ambiente Se banco de dados e sua linguagem executam na mesma máquina podem ocorrer uma condição grave de disputa por recursos. O MySQL precisa ler muitos dados do disco e transferir para a memória e, ao mesmo tempo, o processo ...


2

O where aceita um hash de condições como parâmetro. Então, nesse caso você poderia simplesmente fazer: @pessoas = Pessoa.where(params) Caso você queira restringir os filtros permitidos você poderia usar o strong_parameters, como por exemplo: @pessoas = Pessoa.where(params.permit(:idade, :sexo)) Caso você precise usar condições mais complexas, por exemplo,...


2

Responsible.where(id: 1).joins(students: [ school: [ :works, :work_zeis ] ]).first


2

Teste assim: return uuid unless self.class.method_defined? :md5_fields


2

Não há obrigatoriedade mas o seu exemplo deixa a entender que um Article "pertence a" uma Category. Então, o mais correto é usar belongs_to :category. Nesse caso, o belongs_to requer a existência do campo category_id no modelo Article. Que é também a forma com que o has_many encontra os registros. No entanto, se você deseja usar o has_one para que no ...


1

obrigado pela resposta fiz + ou - o que voce passou só que na class Carro < ActiveRecord e chamei o metodo na view dessa forma: class Carro < ActiveRecord::Base class << self def carro_random(n=4) self.order('rand()').first(n) end end end


1

Você pode fazer uma action em ToolsController, onde passará o id da ferramenta, nesse controller você realiza a ação de emprestar. Sugiro que você ao invés de colocar um atributo loan, coloque o user_id do usuário que está realizado o empréstimo, assim você poderá controlar melhor esse relacionamento. Ou seja: user_id com id == ferramenta emprestada para ...


1

O Active Record é um padrão mais simples que basicamente encapsula uma linha de um banco de dados ou outro mecanismo de persistência para a aplicação consumir incluindo as regras de negócio e o mecanismo de persistência. Ele é praticamente um buffer com algum controle sobre sua atualização. O Repository é uma infraestrutura mais complexa cuidando de todo o ...


1

Recomendo utilizar o Spring Security SAML. No site do Spring tem um case para vc baixar e testar para vc ver como funciona. Eu já fiz isso não é um bicho de 7 cabeças.


1

Tem que usar o query-grouping, comandos: $this->db->group_start(); e aqui você coloca as condições e finaliza: $this->db->group_end(); aplicando no seu código, dentro do if, foi feito algumas modificações: if(!$final['termo'] == null) { $this->db->like('bl_title', $final['termo']); } if(!$final['categorias'] == null &&...


1

Assim: class Item < ActiveRecord::Base enum status: { publicado: 1, suspenso: 2, something: 3 } end Buscas # item.update! status: 1 item.publicado! item.publicado? # => true item.status # => "publicado" # item.update! status: 2 item.suspenso! item.suspenso? # => true item.status # => "suspenso" # item.update! status: 1 item.status = ...


1

A 2º opção é a correta, como você mesmo disse é a sua classe Employee que possue a chave estrangeira na relação. Você também pode omitir a colocação da foreign_key na sua classe Employee, porque por padrão ele usa o nome da associação seguido do sufixo _id. De acordo com a documentação: :foreign_key Specify the foreign key used for the association. By ...


1

O phpmyadmin NÃO é um banco de dados, ele é apenas um gerenciador, as suas aplicações PHP não controlam ele, pois ele já é uma aplicação e não é usada pelo usuário final de uma aplicação é usado apenas por quem gerencia o banco pra facilitar a "manutenção". Recomendo que leia: Qual a diferença entre o MySQL e o phpMyAdmin? Qual diferença do Xampp,...


1

Tente assim: $this->load->database(); $query = $this->db->get_where('tabela',array('colunaemail'=>'email')); $result = $query->result_array(); if(count($result) > 0) { //Existem } else { //não existe } Veja o manual do CI: http://www.codeigniter.com/user_guide/database/query_builder.html?highlight=get_where


1

Alessandro, essa sua questão é complicada e exige que entendamos algumas coisas: 1) Caso você queira retornar um objeto sem o atributo id, o Rails não fará isso, e te explico por quê: Você criou uma classe, o model ActiveRecord que está implicitamente vinculada aos registros do banco. Como no Rails tudo é por convenção, ele admite que sua classe declara os ...


1

Bom, vou postar aqui mesmo qual foi a solução que encontrei e atende todas as minhas necessidades. Primeiramente criei a gem delegate_associations e adicionei em meu projeto. O Passo seguinte foi ajustar minhas migrações: class CreatePeople < ActiveRecord::Migration def change create_table :people do |t| t.string :name t.string :...


1

Utiliza relacionamentos normais 1-1 (has_one/belongs_to) ou 1-n (has_many/belongs_to) conforme o caso. class Person < ActiveRecord::Base has_one :user has_one :client has_one :emplyee end class User < ActiveRecord::Base belongs_to :person end class Client < ActiveRecord::Base belongs_to :person has_many :sales end class Employee < ...


1

Existe uma rake task para preparar o banco de testes: bundle exec rake db:test:prepare Este comando cria o banco, roda as migrações e carrega o schema. A partir daí podes rodar a suite de testes.


1

Provavelmente seu banco está com o timezone 'UTC', se você quer pegar o fuso horário dinamicamente conforme está configurado no ruby-on-rails, utilize o seguinte: Movimento.select("date(created_at AT TIME ZONE 'UTC' AT TIME ZONE '#{Time.zone.tzinfo.name}') as dia, count(*) as qtd").group("dia")


1

Para o horário de verão use BRST. select( "date(created_at at time zone 'UTC' at time zone 'BRST') as dia, count(*) as qtd" ).group("dia")


1

No Rails 4, diferente do 3, ao chamar o método all o Active Record não retorna um Array, mas um objeto filho de ActiveRecord::Relation. Uma vez que as queries retornam essa Relation, agora podemos encadear as nossas queries de forma que elas produzam apenas um sql: Client.all.where("name = ?", "Juliano") => Client Load (0.7ms) SELECT "clients".* FROM "...


1

Use a gem ransack. A forma mais "idiomática" de fazer, sem usar gems seria: @pessoas = Pessoa.all @pessoas = @pessoas.where("idade = ?", params[:idade]) if params[:idade]


Apenas as respostas wiki não pertencentes à comunidade mais votadas e de um tamanho mínimo se qualificam