Estamos recompensando usuários que escrevem perguntas & reputações serão recalculadas! Saiba mais.
1 de 11

Diferença na utilização Indice Unique e Unique Constraint?

Gostaria de saber qual o comportamento/diferenças entre um Indice Unique e Unique Constraints para os bancos Oracle, SQL Server e MySQL ?

Muitos devem pensar que isso não faz diferença no banco de dados, mas faz! E não só para o DBA/Administrador, mas para os desenvolvedores também pois pode influenciar como um código é escrito.

Trabalho muito com IBM Informix e nele sei que existe as diferenças abaixo.
Nos outros bancos qual é a similaridade?

Indice UNIQUE

  • Pode ser criado/apagado ONLINE, com usuários utilizando a tabela
    Isso pode pesar muito na manutenção de sistemas 24x7.
  • A validação da unicidade é feita linha a linha.
    Um exemplo simples, seria como executar um UPDATE tp01 SET cod = cod + 1; em uma tabela que o campo cod é sequencial e com indice unico, este update daria erro na 1a linha pois já duplicaria
  • Como todos os demais bancos de dados, não pode ser utilizado como referencia de Foreign keys...

Unique Constraint

(ou mesmo primary key constraint)

  • Não pode ser apagado/criado com usuários acessando a tabela, mesmo que apenas leitura.
    Em outras palavras é preciso acesso exclusivo na tabela para realizar uma manutenção. Isso é péssimo em sistemas 24x7.
  • A validação é feita no final do bloco do statement
    No caso do UPDATE tp01 SET cod = cod + 1; , funcionaria sem problemas pois ele irá validar a unicidade só quando finalizar a atualização de todas as linhas envolvidas.
  • É possivel adiar a validação da constraint apenas no final da transação.
    Isto é, no momento do commit. Isso é possível quando for utilizado o comando set constraints [all|<constraint>] deffered; antes das atualizações.
    Assim no exemplo do update acima, ele só vai validar a unicidade quando o commit for enviado para o banco.
    Obs.: Este recurso vale para todos os tipos de constraints (PK, FK, UK)

Lembrando, a descrição acima é como o IBM Informix trabalha. Gostaria de saber como é nos outros bancos e entender quais as limitações ou recursos adicionais que podemos prover para os desenvolvedores.