Quando usas a API do jQuery para [`$(".fotos").each`][1] esse método aceita uma função como argumento. Essa função é também chamada _iterador_, ou seja a função que será chamada e corrida para cada um dos `$(".fotos").each` encontrados por esse seletor.

A variável no teu exemplo chama-se `e` mas podia ser outro nome. O importante é o que ela contém. E no caso do jQuery é o `index` (indície/posição) desse elemento que está a ser iterado no array, tipo: _Number_. Se tivesses dois argumentos o segundo é o próprio valor, e será o tipo do que estiver dentro da array e a ser iterado.

Nota que o jQuery faz ao contrário da API nativa de JavaScript, que disponibiliza nesse _iterador_ primeiro o valor, e depois o indice.

## Mas o `(e)` é só isso em todos os casos de funções aí pela web?

Bom, não dá para generalizar assim. Porém a variável `e` é usada muitas vezes como abreviatura para "elemento" ou até "evento".

No teu exemplo, nem devia ser `e`, semanticamente, mas sim `i`. Se houvesse dois argumentos eu escreveria `.each(function(i, e){` como abreviaturas de `.each(function(index, elemento){`.

Se fosse outro tipo de função, como uma callback de um oscultador de eventos, o `e` seria abreviatura de evento. Por exemplo:

    $('div.teste').on('click', function(e){
        e.preventDefault(); // aqui "e" é abreviatura de evento e contem o objeto evento


  [1]: http://api.jquery.com/jquery.each/