2 de 3 adicionou 3484 caracteres ao conteúdo

apos algumas pesquisas sobre o assunto no site - http://facebook.github.io/react/blog/2014/07/30/flux-actions-and-the-dispatcher.html

Flux é a arquitetura do aplicativo Facebook usa para construir aplicações JavaScript. É baseado em um fluxo de dados unidirecional. Nós construímos tudo, desde pequenos widgets para grandes aplicações com Flux, e é tratado tudo o que temos jogado nele. Porque nós achamos que ele seja uma ótima maneira de estruturar o nosso código, nós estamos animado para compartilhar com a comunidade open source. Jing Chen apresentou Flux na conferência F8, e desde então temos visto um grande interesse nele. Nós também publicou uma visão geral do fluxo e um exemplo TodoMVC ("https://github.com/facebook/flux/tree/master/examples/flux-todomvc/") , com um tutorial que acompanha.

Flux é mais um padrão do que uma estrutura completa, e você pode começar a usá-lo sem um monte de novo código além React. Até recentemente, no entanto, não temos lançado uma peça fundamental do nosso software de fluxo: o despachante. Mas junto com a criação do novo repositório de código Flux e site Flux, temos agora o mesmo código aberto despachante que usamos em nossas aplicações de produção.

O despachante é um singleton*, e funciona como uma central de fluxo de dados em um aplicativo de fluxo. É, essencialmente, um registro de chamadas de retorno, e pode invocar esses retornos de chamada em ordem. Cada loja registra um callback com o despachante. Quando novos dados vem para o despachante, ele então usa esses retornos de chamada para propagar os dados para todas as lojas. O processo de invocar os retornos de chamada é iniciada através do método dispatch (), que leva um objeto carga de dados como seu único argumento.

Quando novos dados entra no sistema, seja através de uma pessoa interagir com o aplicativo ou através de uma chamada de API web, que os dados são empacotados em uma ação - um objeto literal contendo os novos campos de dados e um tipo de ação específica. Nós muitas vezes criar uma biblioteca de métodos auxiliares chamados ActionCreators que não só criar o objeto de ação, mas também passam a ação para o despachante.

Ações diferentes são identificados por um atributo do tipo. Quando todas as lojas recebem a ação, eles normalmente usam esse atributo para determinar se e como devem responder a ela. Em um aplicativo Flux, ambas as lojas e pontos de vista controlar a si mesmos; eles não são postas em prática por objetos externos. Ações correm para as lojas através dos retornos de chamada que definir e registrar, não através de métodos setter.

Deixando as lojas de atualizar-se elimina muitos embaraços normalmente encontrados em aplicações MVC, onde as atualizações em cascata entre os modelos podem levar ao estado instável e fazer testes precisos muito difícil. Os objetos dentro de um aplicativo de fluxo são altamente dissociados, e aderem muito fortemente com a Lei de Demeter, o princípio de que cada objeto dentro de um sistema deve saber o mínimo possível sobre os outros objetos no sistema. Isso resulta em um software que é mais fácil de manter, adaptável, testável, e mais fácil para os novos membros da equipe de engenharia de entender. espero ter ajudado!

  • : "Singleton é um padrão de projeto de software (do inglês Design Pattern). Este padrão garante a existência de apenas uma instância de uma classe, mantendo um ponto global de acesso ao seu objeto. Alguns projetos necessitam que algumas classes tenham apenas uma instância. Por exemplo, em uma aplicação que precisa de uma infraestrutura de log de dados, pode-se implementar uma classe no padrão singleton. Desta forma existe apenas um objeto responsável pelo log em toda a aplicação que é acessível unicamente através da classe singleton."