Com essa opção ligada é possível que o usuário defina variáveis em seu código no momento da requisição, e portanto o seu código deveria ser escrito com **muito cuidado** (o que não acontece muito...). Um exemplo de código vulnerável:

    <?php
    // define $authorized = true somente se o usuário for autenticado
    if (authenticated_user()) {
        $authorized = true;
    }
    // Porque nós não inicializamos $authorized como false, ela pode ser
    // definida através de register_globals, como usando GET auth.php?authorized=1
    // Dessa maneira, qualquer um pode ser visto como autenticado!
    if ($authorized) {
        include "/highly/sensitive/data.php";
    }
    ?>

Caso o usuário entre com a url `www.seudominio.com.br/arquivo.php?authorized=1`<br>
Então o PHP irá interpretar o código da seguinte forma:


    <?php
    // Nesse ponto ele ira transformar o $_GET na respectiva variável automaticamente.
    $authorized=1
    // Essa verificação perde o sentido uma vez que a variável já está como true
    if (authenticated_user()) {
        $authorized = true;
    }
    // Como true e 1 tem o mesmo peso na verificação, ou seja ambos são equivalentes
    // Nesse ponto a verificação passaria a exibir os dados para qualquer um que entresse
    // Pela URL citada acima.
    if ($authorized) {
        include "/highly/sensitive/data.php";
    }
    ?>


Referência e mais comentários em http://php.net/manual/pt_BR/security.globals.php