2

Tenho uma lista de objetos que quero percorrer, mas está dando erro e não estou entendendo o porque:

    listaAtendimento.stream().forEach(atendimentoFicha ->
    {   
        fichaAtend.getAtendimentosIndividuais().add(getAtendIndivChild(jTxtLog, atendimentoFicha));
    });

o erro é esse

local variables referenced from a lambda expression must be final or effectively final

Alguém pode me explicar por que ali dá erro agora se no código a baixo não ocorre?

    List <String> teste = new ArrayList<>();
    listaAtendimento.stream().forEach(atendimentoFicha ->
    {   
     teste.add(atendimentoFicha.getId)));
    });
  • Como jTxtLog e fichaAtend são declarados e onde eles são usados? – Victor Stafusa 12/11/15 às 10:42
  • 1
    É exatamente o que o erro diz. Você não pode iterar ou modificar variaveis de fora do foreach. Elas precisam ser "final". Mas com "final", não quero dizer realmente uma variável declarada como "final", e sim algo que não terá seu valor modificado dentro do foreach. Nesse link tem uma resposta muito boa: stackoverflow.com/questions/20938095/… – Paulo Gustavo 12/11/15 às 10:43
4

Até o Java 7, usar variáveis do escopo local externo dentro de classes anônimas não funcionava se elas não fossem final:

public void metodoQualquer() {
    int a = 5;
    int b = 7;
    Thread t = new Thread(new Runnable() {
        @Override
        public void run() {
            System.out.println(a + b); // Erro de compilação aqui!
        }
    });
    t.start();
    try {
        t.join();
    } catch (InterruptedException e) {
        // Ignora a exceção.
    }
}

O motivo é que as variáveis locais são alocadas no stack frame da chamada de método local, e nada garante que quando o método da classe anônima for executada, que esse stack frame ainda existirá. Entretanto, se a variável for declada final, então o compilador poderá sintetizar um construtor da classe anônima responsável por fazer a cópia destes valores, e uma vez que são final, então o valor usado dentro da classe anônima sempre vai refletir o valor do stack frame. Assim, o código acima poderia ser reescrito desta forma:

public void metodoQualquer() {
    final int a = 5;
    final int b = 7;
    Thread t = new Thread(new Runnable() {
        @Override
        public void run() {
            System.out.println(a + b); // Agora não dá erro de compilação aqui.
        }
    });
    t.start();
    try {
        t.join();
    } catch (InterruptedException e) {
        // Ignora a exceção.
    }
}

O Java 8 herda esta mesma regra na implementação dos lambdas. Entretanto, uma vez que ser obrigado a ficar sempre declarando o final é muito chato, surgiu o conceito do effectively final, que significa basicamente que se a variável não sofrer modificação do seu valor, mesmo se o modificador final não estiver presente, então para todos os efeitos práticos é como se ela de fato tivesse o modificador final. Assim, no Java 8 eu posso escrever o código acima desta forma:

public void metodoQualquer() {
    int a = 5;
    int b = 7;

    // Não dá erro de compilação aqui, mesmo que o a e o b não tenham sido declarados como final.
    Thread t = new Thread(() -> System.out.println(a + b));
    t.start();
    try {
        t.join();
    } catch (InterruptedException e) {
        // Ignora a exceção.
    }
}

Entretanto, se a variável puder ser modificada (ou seja, não puder ser considerada implicitamente como final), aí o esquema já não funciona mais:

public void metodoQualquer() {
    int a = 5;
    int b = 7;

    // Erro de compilação aqui, a não é final ou effectively final.
    Thread t = new Thread(() -> a = a + b);
    t.start();
    try {
        t.join();
    } catch (InterruptedException e) {
        // Ignora a exceção.
    }
}

No seu caso, pelo menos uma das variáveis fichaAtend ou jTxtLog não é effectively final, pois pelo menos uma delas é uma variável local que não tem o modificador final e que também sofre modificaçãoes após ter o seu valor atribuído pela primeira vez.

Há quatro soluções para isso. Escolha a que for melhor para você:

  1. A primeira solução é mudar a estrutura do escopo externo para garantir que essas variáveis sejam final ou effectively final.

  2. A segunda solução é declarar uma outra variável effectively final e atribuir o valor destas variáveis:

    TipoDoFichaAtend fichaAtend2 = fichaAtend;
    TipoDoJTxtLog jTxtLog2 = jTxtLog;
    listaAtendimento.stream().forEach(atendimentoFicha ->
    {   
        fichaAtend2.getAtendimentosIndividuais().add(getAtendIndivChild(jTxtLog2, atendimentoFicha));
    });
    
  3. Há casos aonde a segunda solução não é adwquada, pois ela só funciona se o valor da variável não sofrer mais modificações no escopo externo ou se estas modificações não devam ser refletidas no escopo interno. Também não funciona se o escopo interno modificar as variáveis do escopo externo. Neste caso, temos uma terceira solução, que é encapsular o valor em um objeto mutável armazenado em uma variável effectively final. O tipo AtomicReference é um bom candidato a isso:

    AtomicReference<TipoDoFichaAtend> fichaAtend2 = new AtomicReference<>(fichaAtend);
    AtomicReference<TipoDoJTxtLog> jTxtLog2 = new AtomicReference<>(jTxtLog);
    listaAtendimento.stream().forEach(atendimentoFicha ->
    {   
        fichaAtend2.get().getAtendimentosIndividuais().add(getAtendIndivChild(jTxtLog2.get(), atendimentoFicha));
        jTxtLog2.set(oQueVoceQuiser); // Exemplo de modificação do conteúdo da variável.
    });
    TipoDoJTxtLog resultado = jTxtLog2.get(); // Trará o resultado após modificações no escopo interno.
    

    Uma outra alternativa ao AtomicReference mais simples, mas mais gambiarrosa e que não é thread-safe, é usar um array de uma única posição para encapsular o objeto:

    TipoDoFichaAtend[] fichaAtend2 = {fichaAtend};
    TipoDoJTxtLog[] jTxtLog2 = {jTxtLog};
    listaAtendimento.stream().forEach(atendimentoFicha ->
    {   
        fichaAtend2[0].getAtendimentosIndividuais().add(getAtendIndivChild(jTxtLog2[0], atendimentoFicha));
        jTxtLog2[0] = oQueVoceQuiser; // Exemplo de modificação do conteúdo da variável.
    });
    TipoDoJTxtLog resultado = jTxtLog2[0]; // Trará o resultado após modificações no escopo interno.
    
  4. A última solução é reestruturar o seu código de forma que ele não precise mais usar o lambda. Essa situação é limitada e nem sempre pode ser aplicada, mas é frequente no caso de lambdas que podem ser substituídos por laços for ou enhanced-for.

Para finalizar, no último exemplo que você deu, a única variável do escopo externo que é usada no escopo interno é a variável teste, que é effectively final porque o seu valor só é atribuído uma única vez. E por causa disso, o código desse exemplo compila.

  • era isso que queria saber. muito obrigado... no caso pra resolver este problema, tive que desistir de usar esta frescura de Lambda e usar o for classico for (FichaAtendIndividual atendimentoFicha : listaAtendimento) {fichaAtend.getAtendimentosIndividuais().add(getAtendIndivChild(jTxtLog, atendimentoFicha));} – HagaHood 12/11/15 às 11:30

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.